Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Como reconhecer pessoas invejosas

Como reconhecer pessoas invejosas

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 38
Comentários: 5
Como reconhecer pessoas invejosas

Em diversos locais, independente de ser na escola ou no trabalho, sempre mantemos contato com todos os tipos de pessoas. Em meio a esse círculo de amizades, às vezes podemos nos deparar com os famosos invejosos, que ficam ligados no que fazemos, somos e temos. Então, se você conhece pessoas que agem dessa forma, confira algumas dicas de como reconhecer pessoas invejosas.

A inveja – É um tipo de sentimento que todas as pessoas sentem em algum momento da vida. Mas, saber lidar com ela é fundamental para que ela não traga prejuízos para sua vida. A inveja não traz malefícios somente para quem é o alvo da dela, mais também para quem a sente.

Existem pessoas que sentem inveja do trabalho, das roupas, do carro e de várias outras coisas que se pode imaginar. E pode ser uma tarefa difícil identificar aquela pessoa que possivelmente carrega esse sentimento com relação a você. Em alguns casos, o invejoso pode ser até mesmo um amigo, o que deixa a situação ainda mais difícil de ser resolvida e reconhecida.

Como reconhecer pessoas invejosas?

1 – Um amigo invejoso elogia excessivamente o alvo de seu sentimento. Ele pode elogiar o tempo todo o jeito como você fala como se veste ou como pratica alguma atividade.

2 – Quando a pessoa acha uma oportunidade ela sempre fala o quanto gostaria ser igual a você.

3 – Outra forma de identificar o amigo invejoso, é que ele sempre adora saber tudo sobre sua vida.

4 – Normalmente ele pode fazer muitas perguntas, até mesmo sobre seu relacionamento, seus segredos de beleza, qual foi o preço da roupa e muitas outras perguntas indiscretas.

5 – Uma pessoa invejosa pode ser reconhecida por meio do olhar, conhecido como “inspeção geral”. Esse é o tipo de olhar em que a pessoa te olha da cabeça aos pés descaradamente ou quando acha que você não está percebendo.

6 – Outra dica para que você reconheça uma pessoa invejosa, é que elas sempre querem as mesmas coisas que você. Por exemplo, se você compra um novo sapato, ele compra igual ou semelhante.

Por fim, se você conhece alguém que apresenta algumas dessas características, provavelmente ela possui esse sentimento. Por isso, repare mais em suas atitudes e em seu comportamento com relação a você, para poder reconhecer a inveja. Uma boa forma de fazer isso é prestar mais atenção nos olhares para achar o invejoso.


Rua Direita

Título: Como reconhecer pessoas invejosas

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 38

765 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 5 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de Climatização

    25-02-2017 às 00:50:15

    Gente, a inveja é muito mais prejudicial do que aparenta ser, tanto para o invejoso quanto para o invejado. E não é tão fácil identificar um invejoso, pois geralmente ele se faz de amigo, daqueles best friend, sempre ao lado da vítima como se fosse uma sombra. Eu convivi com uma "amiga" invejosa por muitos anos. Nos conhecemos na escola, ainda na infância, e criamos um elo muito grande. eu a considerava como minha melhor amiga, e poderia jurar que era recíproco. Ela vivia na minha casa e eu na dela, dormíamos juntas e fazíamos praticamente tudo juntas. Os anos foram passando e a adolescência chegando, e com ela muitas coisas que os jovens gostam, como celular do momento, festa de 15 anos, a primeira moto... Até coisas bem pequenas, como um mega hair maravilhoso ou uma lente de contato verde, TUDO isso despertava inveja nela, e claro que eu não percebia, quem percebeu desde o início foi minha mãe, que tentou me alertar várias vezes e eu sempre defendia a "amiga". Só não entendia o por que toda vez que eu aparecia com algo novo ela fazia cara de tristeza e desaparecia por uma semana. Com os meus ficantes e namoradinhos, ela se fazia de amiguinha deles e me difamava, e eles terminavam comigo ou desapareciam sem dar explicações, ou seja, eu nunca consegui me firmar com ninguém enquanto ela estava ali, destilando o seu veneno por trás e me "endeusando" pela frente. Como eu descobri? Alguns deles, anos depois, me contaram. Certo dia,no auge dos meus 18 anos, eu me interessei por um carinha que era cobiçado por todas, porém conhecido como fiel e devoto à namorada, contei para ela sobre o meu interesse e logo ela disse: "vc nunca vai ficar com ele, várias já tentaram e nunca conseguiram!" Aquilo soou como um desafio, e eu, inconsequente, mandei um recado para ele. Deu certo, acabei ficando com ele por diversas vezes, e a única pessoa que sabia era ela, até que um dia ela não se aguentou e contou tudo para a namorada dele, uma pessoa que ela nunca havia falado na vida. Depois disso, ela se afastou, sumiu do mapa. Fiquei muito tempo deprimida, sem chão, com uma tristeza profunda, sem entender o porque de ela ter feito aquilo, já que eu a considerava minha melhor amiga, e por mais que eu estivesse errada, o máximo que ela poderia fazer era me dar conselhos e não contar para a menina sendo que ela nunca tinha falado nem um oi com ela. Passei muito tempo chorando, sozinha, sonhava com ela quase todos os dias, pois ela era a minha única amiga, já que toda menina que eu me aproximava ela dava um jeito de afastar, alegando que tinha ciúmes. E depois que a "amizade" terminou, eu fiquei sabendo de muito mais coisas, e foi isso que me ajudou a abrir os olhos com as pessoas e me livrar daquela depressão profunda. Consegui passar em um concurso aos 21 anos, e em outro aos 23, aos 24 iniciei minha faculdade e hoje sou formada e tenho um ótimo emprego, sou casada e muito feliz. E acredito que se essa pessoa tivesse permanecido ao meu lado até hoje, eu não teria conquistado nada disso. Esses dias soube por terceiros que ela é mãe solteira de duas crianças, tem um emprego ruim e vive na lama.
    Desculpem pelo enorme texto, na verdade um relato muito sério das consequências deste sentimento tão covarde que é a inveja, pois consegui estruturar minha vida enquanto ela está exatamente onde um invejoso merece. E por incrível que pareça, apesar de fazer quase 10 anos que eu não falo com ela, as pessoas que me conhecem há muito tempo sempre perguntam "e aquela sua amiga, como tá? por onde anda?" ou me informam sobre ela. Pois todos sabiam que eu e ela éramos unha e carne. Mas eu não precisei me vingar, a vida se encarregou. E eu pude saber o que é ser feliz e realizada.
    Desculpem pelo

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatização

    11-05-2014 às 16:44:05

    Eu leio muito sobre este assunto na internet e acho que o que não podemos é confundir admiração das pessoas sem a mesma disposição e conhecimento que temos a respeito da inveja. Claro que todos estes posts são baseados em deduções, por que se fosse fácil assim identificar um invejoso, não seriamos alvo deles...já teriam inventado uma cura pra isso, geralmente preferimos crer que somos a vitima e não o Invejoso, isso vira paranoia, você acaba não mais confiando em ninguém, mesmo em quem nem precisa ter inveja de ti...

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãolenida

    23-04-2014 às 02:57:39

    minha visinha tem tanta inveja de mim que eu tenho um salao a e invejosa colocou um no fundo do quintal e so vive fofocando de mim e roubando os meus clientes. Só Deus na minha vida

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAnonimo

    21-07-2014 às 19:02:42

    Se realmente vc for uma profissional competente ninguém rouba as tuas clientes pois geralmente as clientes não deixam o salão onde estão acostumadas pois tem medo que estraguem seus cabelos e a maneira de cuidar deles.Geralmente estes clientes não trocam de jeito nenhum!!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAnônima

    02-08-2013 às 21:27:09

    O texto é interessante para ajudar a reconhecer pessoas invejosas,geralmente,elas costumam criticar excessivamente suas vítimas,são incapazes de reconhecer o lado positivo dos outros.

    ¬ Responder

Comentários - Como reconhecer pessoas invejosas

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios