Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Desporto > Lance fora a preguiça!

Lance fora a preguiça!

Categoria: Desporto
Lance fora a preguiça!

Se fosse realizada uma estatística geral, mesmo depois de tantas e tão eloquentes dissertações acerca da necessidade e dos benefícios do exercício físico, certamente o resultado final médio, com o cruzamento de diversas variáveis, tendo por palco cenários diversos, apontaria para uma grande fatia da população a praticar, como desporto mais radical, o levantamento do comando da televisão… Ah! E a mudança das respectivas pilhas quando, de meses a meses, esgotam a sua carga, claro! Então o pestanejar não queima calorias?
Bom, isso depende do peso das pestanas… E da velocidade do acto…
E da sua intensidade… E do maior ou menor esforço… Seja como for, o que é facto é que se a gordura fosse físico, o porco seria atleta!

Neste hipotético estudo, uma das perguntas poderia ser: «Que exercício faz?» A resposta, franca, directa e sem rodeios, resumir-se-ia a uma palavra: «Nenhum…» A questão seguinte: «Quantas vezes por semana?», teria na frequência exacerbada o seu ex-libris: «Todos os dias!» A seguir um plano desportivo tão rigoroso e exigente nunca se poderá vir a escutar o que a mulher do Einstein lhe disse quando o viu a fazer ginástica: «Que físico!» Naturalmente que esta observação decorreria da sua paixão pelo marido, e não se sabe se ela se estaria a referir à boa forma dele ou ao seu trabalho científico no domínio da Física.

Independentemente, o que importa é mexer-se, nem que seja a subir e descer escadas. Há pessoas que chegam ao cúmulo de quase entrar com o carro no café, que fica a 200 ou 300 metros de casa! Por ridículo que possa parecer, gastam mais nesta viagem disparatada do que no consumo de alguma bebida. Até por aqui é despropositado. E depois, como estão cansados de não se mover, quando chegam novamente ao sofá, refastelam-se para descansar como se há dias não se sentassem. Isto denota o ponto de entorpecimento dos músculos, articulações, capacidade respiratória, etcétera. Como tudo, o corpo também precisa de movimento, sob pena de “colar” as “juntas”, como num automóvel…

Para praticar algum desporto não é necessário possuir “pé-de-atleta” nem andar com “uma perna às costas” (o que poderia oferecer algum perigo, nomeadamente em casos de carência de equilíbrio…), nem envergar umas sapatilhas XPTO ou um equipamento de marca mundialmente consagrada. O único requisito é o desejo de estar bem, de ser saudável, de desafiar os próprios limites, de experimentar uma nova liberdade, de se sentir vivo!

Maria Bijóias

Título: Lance fora a preguiça!

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

613 

Comentários - Lance fora a preguiça!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios