Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Electrodomésticos > Como montar um exaustor

Como montar um exaustor

Categoria: Electrodomésticos
Visitas: 22
Comentários: 2
Como montar um exaustor

Um bom sistema de ventilação numa cozinha é extremamente importante para retirar os cheiros e o vapor. Deste modo exige um bom exaustor com instalação eficiente. Existem no mercado vários modelos, design e cores a combinar com os móveis da cozinha. São colocados sobre o fogão com uma placa fixada entre os móveis que por sua vez são fixados nas paredes.

Há cozinhas já preparadas com uma unidade específica para o exaustor ser encaixado sendo igual ao revestimento dos móveis. Ao deslocar-se para a frente, liga-se de imediato.

A maioria dos exaustores possui três velocidades de aspiração de ar e luz integrada.

Pode optar-se por um dos vários tipos de colectores de ventilação como por exemplo de plástico ou de alumínio.

O de alumínio resiste ao fogo e o seu corpo é formado por um plástico rígido. No entanto o de alumínio é o mais utilizado e a sua instalação mais fácil devido á sua maleabilidade.

Quase todas as cozinhas contam com o local para evacuação do ar. Assim, basta fazer a ligação do exaustor através de condutas de (plástico) passando sobre os armários da parede.

Quanto á sua colocação o sistema mais utilizado coloca o exaustor sobre um móvel de parede onde foi colocado um adaptador de plástico. O tubo fica ligado a este e ao do adaptador que se encontra no exaustor.

Deve fixar-se o tubo de ventilação que deve ser inserido com uma abraçadeira metálica e isolado com fita adesiva metálica. Primeiro deve fazer-se uma marcação onde fica o exaustor, sendo esta maçada na base externa do móvel, fixando-o de seguida com parafusos.

Antes deve fazer-se a instalação eléctrica com cabos existentes na parede, sendo que os cabos do exaustor devem ser passados por um orifício criado no móvel. Alguns já possuem uma tomada, evitando o trabalho eléctrico.

No exterior, deve ser colocada uma grelha a fim de evitar a entrada de lixo ou água.

O material necessário a usar na instalação deste equipamento consta essencialmente de um berbequim, fita métrica, chave de parafusos, luvas de borracha, serra de cortar, parafusos, tubos para ventilação dos fumos, grelha, fita adesiva metálica e braçadeira. Este trabalho deve ser sempre executado por um electricista competente para uma boa eficiência do aparelho.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Como montar um exaustor

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 22

784 

Imagem por: Stacy Bass

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    28-04-2014 às 05:20:00

    Parece ser fácil, sem complicações. A Rua Direita agradece a explicação de como montar um exaustor.

    ¬ Responder
  • ADAIR C.ADAIR C.

    16-08-2011 às 02:56:51

    Vou lançar um novo modelo de fogão,me agurdem.
    maiores informações;me procurem!

    ¬ Responder

Comentários - Como montar um exaustor

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os benefícios do piso laminado

Ler próximo texto...

Tema: Materiais Construção
Os benefícios do piso laminado\"Rua
Ao se realizar uma obra, ou na renovação de ambientes, há sempre muitas opções de técnicas e tecnologias de construção civil, arquitetura e decoração a serem escolhidas da forma mais adequada ao resultado que se espera. O piso adequado ao ambiente que se está construindo ou reformando é uma questão bastante relevante para o sucesso do empreendimento e para o bem-estar dos usuários.

Os tipos de pavimentos ou assoalhos ou revestimentos são diversificados e para cada tipo de ambiente, construção e gosto pessoal há um mais adequado. Pelos inúmeros benefícios que tem apresentado, o piso laminado tem sido bastante escolhido como revestimento nos ambientes modernos. Ele é composto por quatro camadas, feitas de fibras de madeira de alta densidade, lâminas de celulose, lâminas decorativas e filme cristalino de celulose, colados diretamente ao chão. Essa composição garante estabilidade, beleza, resistência, facilitando a limpeza. Somente com estes argumentos já se pode notar as vantagens desse tipo de piso, contudo ainda existem outras.

Os pisos laminados custam menos que os pisos de madeira, seu substrato é ecologicamente correto, já que as madeiras utilizadas na composição desse piso provêm de florestas certificadas e possui fácil instalação, sem a necessidade de pregá-lo ao chão. Além disso, os pisos laminados não precisam de envernizamento como os pisos de madeira que causam mau cheiro e sujeira. Os pisos laminados são mais resistentes que os pisos de madeira devido a sua alta pressão. A superfície dos pisos laminados de alto tráfego contém papel decorativo que garante diversas possibilidades de estampas e combinações.

Existem, portanto, dois tipos distintos de pisos laminados. Os pisos laminados de madeira têm em sua composição madeira natural e são revestidos com verniz. São indicados para ambientes residenciais e menos movimentados. Os pisos laminados de alto tráfego são compostos por madeiras de alta densidade cobertas por papel decorativo. São mais resistentes e, em virtude disso, indicados para ambientes de grande circulação. Podem estar em ambientes residenciais, porém para ambientes comerciais é o ideal.

Os pisos laminados são resistentes à luz do sol, a riscos e a manchas. São práticos devido à diversificada opção de padrões e funcionais devido à facilidade de limpá-lo. Acomodam-se perfeitamente em qualquer ambiente, proporcionando fácil decoração. Entretanto, medidas para mantê-lo em bom estado por mais tempo (apesar da sua alta durabilidade) devem ser tomadas. Colocar proteção na entrada das portas evita a instalação de sujeira e pedras. Forrar móveis e peças decorativas, que entrem em contato com o piso, é recomendado, a fim de não marcá-lo. Esses forros podem ser feitos com tecidos felpudos ou recortes em feltro. Forrar os móveis ao movimentá-los é apropriado para não riscar o piso. Salto alto fino com base metálica também marca esse tipo de piso. Evitar molhar em demasia o piso é necessário, pois caso contrário pode haver o inchamento do piso. Deve-se mantê-lo sempre seco.

Esse tipo de piso também tem a vantagem de não carregar cupins, contudo é preciso verificar as condições de presença desses insetos. Ambientes com cupins requerem a desintetização prévia.

Pesquisar mais textos:

Rosana Fernandes

Título:Os benefícios do piso laminado

Autor:Rosana Fernandes(todos os textos)

Imagem por: Stacy Bass

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    12-05-2014 às 12:45:43

    O piso laminado é muito bom, sua durabilidade é de quase 40 anos e são mais fáceis de manter.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • silvana 22-02-2014 às 18:17:44

    o piso laminada tem durabilidade de quantos anosposso passar pano umido no piso loaminado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios