Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Electrodomésticos > Como poupar energia com os electrodomésticos?

Como poupar energia com os electrodomésticos?

Categoria: Electrodomésticos
Visitas: 4
Comentários: 1
Como poupar energia com os electrodomésticos?

A crescente qualidade de vida e conforto das pessoas conduz normalmente a maiores gastos energéticos, e por isso torna-se necessário inovar e racionalizar o consumo de energia. Esta é uma realidade que se está a estender a todas as áreas da vida das pessoas.

A nível doméstico é possível reduzir significativamente os consumos energéticos tendo alguns cuidados e seguindo algumas regras de bom-senso. E então porque não começar logo no momento da compra dos electrodomésticos?

Em termos energéticos, os electrodomésticos são classificados de acordo com a sua eficiência, numa escala que vai de A (mais eficiente) a G (menos eficiente). Nalguns casos é utilizado ainda o sinal (+) e (++), para uma maior diferenciação entre as classes. Assim, no momento da compra repare na etiqueta energética presente nos equipamentos e opte por electrodomésticos mais eficientes. Apesar de serem geralmente mais caros, o investimento será rentabilizado na poupança mensal que irá sentir na sua factura de electricidade. Além disso, além de serem mais eficientes energeticamente são também mais eficientes no uso da água (caso das máquinas de lavar) e fazem menos ruído. Assim, estará a contribuir para a optimização do desempenho energético-ambiental da sua habitação.

Antes de comprar por exemplo um frigorífico pense objectivamente nas suas necessidades familiares e compre um aparelho de dimensão adequada para armazenar os produtos necessários. Se comprar um frigorífico demasiado grande, para depois usá-lo apenas a “meia carga”, irá estar a consumir mais energia desnecessariamente. O mesmo é válido para as lavagens de roupa e louça. Coloque as máquinas a funcionar apenas quando estiverem cheias.

No caso de usar bastante electrodomésticos de grande consumo como máquinas de lavar roupa e louça, máquinas de secar, entre outros, poderá poupar algum dinheiro optando pelo tarifário eléctrico bi-horário (em vez do tarifário simples), desde que depois use esses equipamentos no horário mais económico.

Tendo em conta que, em média, os frigoríficos e congeladores são responsáveis por 18% da factura energética familiar, a preparação de refeições por 16% e a lavagem mecânica por 6%, poderá conseguir uma poupança significativa ao seguir os conselhos aqui descritos.



Carlos Vieira

Título: Como poupar energia com os electrodomésticos?

Autor: Carlos Vieira (todos os textos)

Visitas: 4

803 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    28-04-2014 às 05:54:04

    Poupar sempre é bom! A Rua Direita agradece pelo ótimo texto!

    ¬ Responder

Comentários - Como poupar energia com os electrodomésticos?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios