Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Electrodomésticos > Fogões a lenha

Fogões a lenha

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Electrodomésticos
Visitas: 2
Comentários: 1
Fogões a lenha

Você sabia que existem fogões a lenha produzidos para uso doméstico e com sofisticação? Pois bem, eles existem e podem ser mixtos, que quer dizer, tanto podem ser usados com lenha como com gás, projetados de acordo com o ambiente onde será instalado. Os modelos atuais, são fabricados visando evitar fumaça e fuligem durante o cozimento.

Quando falamos em fogão a lenha, é fácil nos reportarmos a uma vida no campo, na roça ou pensar em um tempo muito antigo mas não é bem assim. Se falarmos em pizza crocante e empadadinhas feitas no forno a lenha, diremos:fica tudo uma delícia. E que tal aquele churrasco de fim de semana? Nada mal, hein? Sei que aqui estou me referindo a churrasquieras e fornos, é verdade mas, parece que dá um outro sabor quando preparados assim, ou talvez seja mesmo saudosismo. Nada disso! Até peixe assado em forno a lenha é maravilhoso. É evidente que o forno elétrio, o convencional e o micro-ondas, estão inseridos em nossas cozinhas mas, que tal(se for possível), abrir espaço para mais um?

Tem um assunto que não quer calar, vamos lá: numa época em que discutimos preocupação com o meio ambiente, falar em fogão a lenha pode parecer voltar no tempo. Não é bem assim, ao adquirir lenha, deve-se comprar só lenha legalizada, isso mesmo, tenha esse compromisso.

Alguns fabricantes de fogões a lenha, buscam produzir linhas de fabricação com menor emissão de partículas de monóxido de carbono.

Em determidas regiões, o método de cozimento mais indicado é o fogão a lenha mas nas grandes cidades também é possivel como dissemos antes, levando em conta todos os fatores como: tamanho,se é para uso diário, espaço no local onde será instalado, tipo, se prefere rústico ou moderno, com ou sem forno. Tudo deve ser levado em conta e avaliado, melhor ainda se for com ajuda profissonal, ele poderá auxiliar e tirar dúvidas. As empresas que fabricam e comercializam essse tipo de fogão, costumam disponibilizar funcionários para avaliação a fim de que haja satisfação por parte daqueles que estão adquirindo. Falando assim em projetos, pode parecer que o custo fica muito alto e que poucos pode desfrutar. Nem tanto, faça uma cotação de mercado, prazo de entrega, manutenção, que tudo fique dentro das suas condições. No mais, convide a família,os amigos, vizinhos, invente receitas, prepare deliciosos quitutes e saboreie tudo que preparar com muito gosto no seu o fogão a lenha.


Sílvia Baptista

Título: Fogões a lenha

Autor: Sílvia Baptista (todos os textos)

Visitas: 2

791 

Imagem por: mahalie

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    28-04-2014 às 05:49:38

    É bem verdade que os fogões a lenha são muito mais que o pensamento de campo, roça. Eles são muito utilizados em estabelecimentos até bem famosos, e nos lares de muitas pessoas. Obrigada por seu texto ser bem interessante.

    ¬ Responder

Comentários - Fogões a lenha

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um caminho para curar o transtorno alimentar

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Saúde
Um caminho para curar o transtorno alimentar\"Rua
De acordo com um relatório divulgado em novembro de 2014 pelo Comitê Permanente sobre o Status da Mulher, entre 600 mil a um milhão de canadenses cumprem os critérios diagnósticos para um transtorno alimentar em um dado momento. Problemas de saúde mental com ramificações físicas graves, anorexia e bulimia são difíceis de tratar.

Os programas públicos de internação frequentemente não admitem pacientes até que estejam em condição de risco de vida, e muitos respondem mal à abordagem em grupo. As clínicas privadas costumam ter listas de espera épicas e custos altos: um quarto custa de US$ 305 a US$ 360 por dia.


Corinne lutou juntamente com seus pais contra a bulimia e anorexia por mais de cinco anos. Duffy e Terry, pais de Corinne, encontraram uma clínica na Virgínia. Hoje, aos 24 anos, ela é saudável e está cursando mestrado em Colorado. Ela e seus pais acreditam que a abordagem holística, o foco individualizado e a estrutura imersiva de seu tratamento foram fundamentais para sua recuperação.

Eles sabem que tinham acesso a recursos exclusivos. "Tivemos sorte", diz Duffy. "Podíamos pagar por tudo." Mas muitos não podem.
A luta desta família levou-os a refletir sobre o problema nos Estados Unidos. Em 2013, eles fundaram a Water Stone Clinic, um centro privado de transtornos alimentares em Toronto. Eles fazem yoga, terapia de arte e participam na preparação de refeições, construindo habilidades na vida real com uma equipe de apoio empática. Os programas funcionam nos dias da semana das 8h às 14h, e até agora, não tem lista de espera. Porém essa abordagem é onerosa: aproximadamente US$ 650 por dia.

A família criou a Fundação Water Stone - uma instituição de caridade que fornece ajuda a pacientes que não podem pagar o tratamento. Os candidatos são avaliados por dois comitês que tomam uma decisão baseada na necessidade clínica e financeira. David Choo Chong foi o primeiro a se beneficiar da fundação. Ele havia tentado muitos programas, mas nenhum foi bem sucedido. A fundação pagou metade do tratamento. Dois anos depois, Choo Chong, feliz e estável diz "Water Stone me ajudou a encontrar quem eu sou".

Pesquisar mais textos:

Roberta Darc

Título:Um caminho para curar o transtorno alimentar

Autor:Roberta Darc(todos os textos)

Imagem por: mahalie

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios