Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Desacelere O Ritmo

Desacelere O Ritmo

Categoria: Beleza
Desacelere O Ritmo

Num mundo que voa numa velocidade cada vez maior, onde as informações circulam e são trocadas de forma frenética, parece insensato e impossível ficar parado. Não há mais personalidade.

Mesmo na produção de artigos vejo que pouca gente escreve um artigo com as próprias palavras, conhecimento e experiências. É um verdadeiro “copiar” e “colar” o que está disponível na internet.

Talvez o contra movimento mais importante contra essa “coisa” cinética pobre e ruim que estamos vivenciando no século XXI, foi o “Slow Food”. Iniciado em 1989, na área gastronômica.

Agregando mais e mais adeptos ao redor do mundo, o slow food é o avesso do fast food e reúne gente determinada a resgatar a culinária regional, verdadeira e ancestral.

Comer melhor, apreciar os sabores, salvar determinados alimentos da extinção, estes são algumas metas dessa nova cultura. O culto pasteurizado do “eu” arrasta milhares de seres ao consumo desenfreado de cosméticos que prometem milagres em pote, aos salões de cabeleireiros que alisam e chapeiam toda e qualquer ondulação de cabelo, a dietas malucas e desequilibradas.

Muitas mulheres não sabem exatamente qual é o seu tipo de pele e cabelo. Então, optam por soluções que não são as mais adequadas e isso obviamente compromete a eficácia.

Também é importante que a rotina de beleza diária esteja ajustada à realidade e a personalidade de cada uma, para que os cuidados realmente possam ser seguidos à risca.

Claro que o resultado só pode ser a decepção e a falta de saúde! Estaremos completamente descontextualizadas se falarmos em beleza e saúde sem tocar na questão do emocional, que é fundamental.

O stress, especialmente, mexe com o equilíbrio do corpo inteiro, desestabilizando-o. Então, é interessante rever o estilo de vida, para eliminar, na medida do possível, os fatores geradores de tensão, bem com investir nas atividades de lazer e no descanso.

A pausa durante o dia é um momento de auto-indulgência. Deve-se abusar das texturas, dos cheiros e dos ingredientes nos produtos, desde o banho, até a hora de dormir.

Sem dúvida, a combinação de estímulos sensoriais de tato e olfato provocadas pelas formulações cosméticas podem induzir a estados de prazer e deleite. Pense num creme que se espalha suavemente na pele e deixa um toque aveludado.

Por si só as bases cosméticas já são invocadoras de sensação positiva, imagine quando se agregam óleos essenciais e fragrâncias especiais , que resgatam cheiros da natureza, de folhagens frescas, de flores delicadas e frutos maduros- tudo isso é um universo de carinhos para a pele.


Maria Rachel Lins Brandão

Título: Desacelere O Ritmo

Autor: Maria Rachel Brandão (todos os textos)

Visitas: 0

404 

Comentários - Desacelere O Ritmo

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios