Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Caminhando Para Uma Vida Mais Saudável

Caminhando Para Uma Vida Mais Saudável

Categoria: Saúde
Caminhando Para Uma Vida Mais Saudável

Um dos problemas mais sérios da vida moderna é o sedentarismo, fator de risco para doenças do coração, obesidade e depressão, entre outras. Para fazer exercícios físicos não é preciso dispor de altas quantias em dinheiro ou frequentar academias, clubes e equipamentos. Existem atividades que, além de baratas, trazem bons ganhos à saúde. Um exemplo é a caminhada.

Caminhar é uma atividade inerente ao homem, é o nosso meio de locomoção natural. É uma atividade aeróbica que pode ser praticada por qualquer pessoa, de qualquer idade.

Ela melhora a circulação sanguínea e atividade do coração, reduz gorduras localizadas, fortalece pernas, braços e tronco, mantém e melhora a densidade óssea, ajuda no controle do diabetes e melhora a postura. Mas antes de caminhar, devem ser tomados alguns cuidados:

• Fazer uma alimentação leve antes.
• Usar tênis adequado com palmilha interna almofadada e com o solado do calcanhar elevado.
• Usar roupas leves e confortáveis
• Durante o dia, passar protetor solar.

• Antes de iniciar a caminhada alongar os músculos, principalmente a musculatura das panturrilhas, coxas, e glúteos.
• Nos cinco primeiros minutos caminhar devagar, depois aumentar o ritmo.
• Ingerir pequenas quantidades de líquidos durante o exercício.
• Manter o tronco ereto, o olhar mirando o horizonte, o queixo paralelo ao solo e o abdômen e os glúteos contraídos.

• Caminhar balançando os braços, alternadamente e mantendo os ombros relaxados, sem passadas largas.
• A caminhada deve durar no mínimo 20 minutos, sendo o ideal entre 20 e 50 minutos.

• A intensidade deve respeitar o condicionamento físico de cada pessoa
• Caso se sinta ofegante diminua a velocidade.
• Em geral, os batimentos cardíacos não devem ultrapassar 75% a 80% da freqüência normal durante. Ao fim da caminhada reduzir o ritmo, caminhando lentamente mais cinco minutos.
• Ao final da atividade realizar outra vez o alongamento.

Mas atenção: Procure sempre um médico e um profissional de educação física para devida orientação antes do início da prática da atividade.

Siga também estas dicas:
• A caminhada pode ser feita em qualquer horário do dia individualmente ou em grupo.
• Evitar horários em que a temperatura esteja muito alta.
• Pode escolher para a caminhada, parques, pistas atléticas, praia e até locais fechados como ginásios.
• Nunca coloque pesos nos tornozelos.

• Caminhe de três a cinco vezes na semana.
• Comece em dias alternados.
• Descanse pelo menos uma vez na semana.
• Evite lugares isolados.


Maria Rachel Lins Brandão

Título: Caminhando Para Uma Vida Mais Saudável

Autor: Maria Rachel Brandão (todos os textos)

Visitas: 0

469 

Comentários - Caminhando Para Uma Vida Mais Saudável

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios