Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Diga «Não!» ao cabelo espigado

Diga «Não!» ao cabelo espigado

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Beleza
Visitas: 4
Comentários: 1
Diga «Não!» ao cabelo espigado

À semelhança da pele, o cabelo reflete o estado de saúde, a higiene e o equilíbrio alimentar de uma pessoa. Quando o cabelo fica espigado, as pontas começam a abrir em dois e o problema resolve-se, normalmente, com o corte. No entanto, as pontas espigadas escondem, em princípio, outros fatores.

O cabelo principia a espigar devido à danificação da cutícula, zona externa do fio de cabelo. Sendo a cutícula lesada, a área responsável pelo equilíbrio, pela saúde e pela firmeza do cabelo fica exposta, tornando-o fraco, baço, seco e espigado. Quando se tem o cabelo espigado, dá a impressão de que ele não cresce, mas o que se passa é que ele realmente cresce na raiz sem, contudo, ser capaz de progredir para as pontas (já danificadas).

Para manter um cabelo bonito e saudável convém, antes de mais, que ele nasça sadio! Para além disso, deve ser cortado de dois em dois meses, em média, para garantir a necessária renovação capilar e evitar o aparecimento das inconvenientes pontas espigadas. Existe no mercado uma vasta panóplia de bons produtos que fautorizam a prevenção das pontas espigadas, sendo preferíveis os que têm como base óleos de amêndoas, algas marinhas, silicone, jojoba ou ceramida, por serem os que apresentam maior eficácia.

As pontas espigadas também podem ser acauteladas com uma alimentação adequada. Um cabelo forte e sem problemas nas pontas consegue-se comendo frutas, ovos, cereais, leite, peixe e carne, por exemplo. A cenoura e a gelatina também ajudam a manter o cabelo saudável. Ao contrário, fumar, ingerir demasiadas gorduras, açúcares, sal ou álcool, concorre para prejudicar o aspeto do cabelo. Na verdade, a alimentação interfere com tudo no nosso corpo e o cabelo faz parte de nós.

Uma apresentação menos boa da cabeleira pode, igualmente, prender-se com agressões diárias, como a chuva, fumos, vento, frio, sol e tantos outros. Nesta perspetiva, há que procurar produtos que a protejam destes verdadeiros ataques. A escolha do champô, do amaciador e de um produto para as pontas deve ser criteriosa. Aplicar uma máscara capilar é, analogamente, uma ação coadjutora. De referir que não é recomendável esfregar o cabelo, mas sim massajar o couro cabeludo, tanto na lavagem como ao secá-lo. A propósito, o ideal é que seque ao ar, naturalmente, e que não se o ate enquanto estiver húmido.

Na mesma linha, o excesso de pinturas, de permanentes e de ondulações é extraordinariamente pernicioso. Na eventualidade de não se poder prescindir do secador, a secagem deve ser feita a temperatura média e a uma distância mínima de 15 centímetros. É ainda necessário proteger os cabelos da exposição direta do sol (recorrendo a bonés, chapéus e lenços) e usar produtos que tenham filtro de proteção solar. Afinal, ter uma trunfa em boas condições dá muito trabalho…!


Maria Bijóias

Título: Diga «Não!» ao cabelo espigado

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 4

761 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Sofia NunesSofia Nunes

    14-09-2012 às 14:48:34

    Ah o cabelo espigado, esse bicho-papão de tantas mulheres que gostam de manter os cabelos compridos. Não é raro observarmos o cabelo de amigas e notar como está espigado. Na verdade, muitas são as mulheres que fogem aos cortes de cabelo, preferindo ter pontas espigadas ao cabelo curto. As pontas espigadas podem ser prevenidas, mas a solução eficaz para este problema é mesmo o corte: preferencialmente um corte das pontas de dois em dois meses.

    ¬ Responder

Comentários - Diga «Não!» ao cabelo espigado

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dicas para decorar salas pequenas.

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Decoração
Dicas para decorar salas pequenas.\"Rua
A realidade das grandes cidades é que a maioria das pessoas mora em espaços pequenos. É fato também que todos desejam ter um ambiente acolhedor e aconchegante para receber amigos. Em contrapartida, na medida em que os espaços encolhem, a quantidade de aparelhos eletrônicos que utilizamos aumenta cada vez mais. Há ainda quem use a sala como home-office.

Nesta busca de inspiração para organizar e incrementar sua sala, encontramos uma série de sites especializados e blogs com muitas, muitas ideias. O conceito de D.I.Y. (do it yourself) que significa "faça você mesmo” nunca esteve tão na moda. É uma alternativa para reduzir gastos com mão de obra e nada melhor do que criar um espaço com um toque todo seu. Inspirações e ideias não faltam. Hoje, de certa forma todos nos sentimos meio decoradores.

Mas planejar a decoração de uma sala pequena exige alguns cuidados para que o ambiente não fique entulhado de móveis, disfuncional ou até mesmo desagradável.

Confira algumas dicas para decorar sua sala com estilo e valorizando seu espaço:
Os espelhos, além da autocontemplação, causam efeitos interessantes. Aplicados, por exemplo, em uma parede inteira pode duplicar a amplitude do ambiente. Pode ser usado também em móveis, tetos, em diversos formatos e valorizar a luminosidade da decoração.

As cores tem poder de causar sensações. Em ambientes com pouco espaço, elas podem colaborar para que a sensação de amplitude possa tanto aumentar quanto diminuir. Para pintar as paredes de sua sala aposte em cores claras. O teto com uma cor mais clara que a das paredes, por exemplo, pode simular uma elevação do teto, já em uma cor mais escura, promoverá uma sensação de rebaixamento do teto.

A escolha e posição dos móveis são um aspecto muito importante. Opte por poucos móveis, nunca de tamanhos exagerados e posicione-os de forma que valorize o espaço. Móveis que misturam poucos materiais, baixos e com linhas retas proporcionam leveza ao ambiente.

Uma solução muito interessante para espaços pequenos é a utilização de prateleiras. Caixas para produtos horto frutícolas reformadas podem se tornar lindas prateleiras. Mas cuidado com a profundidade, para não atrapalhar na disposição de outros móveis e objetos.

Móveis multifuncionais ou móveis inteligentes são excelentes alternativas para uma sala pequena. Um bom exemplo são pufes, que podem ser usados como mesas de centro ou ficarem alojados debaixo de aparadores e quando recebemos visitas podem se transformar em assentos extras. Mesas dobráveis também são uma ótima opção.

Escolher o mesmo piso ou revestimento pode dar a impressão de área maior, de continuidade. Mudanças drásticas de um ambiente para outro pode causar a sensação de divisão e consequentemente fazer parecer menor.

Algumas outras dicas: um sofá retrátil ou reclinável garante muito mais conforto e ocupa o espaço de um sofá simples. Suporte ou painéis móveis para TV possibilitam que ela seja movida na direção desejável. Caso o ambiente tenha escadas, escolher um modelo de escadas vazadas evita divisões e pode se tornar uma peça de destaque na sala. E para as cortinas, escolha tecidos leves, lisas e sem estampas.

De qualquer forma, ouse, não tenha medo de arriscar, crie, não copie, só assim será seu!

Luciana Santos.

Outros textos do autor:
Dicas para decorar salas pequenas.

Pesquisar mais textos:

Luciana Maria dos Santos

Título:Dicas para decorar salas pequenas.

Autor:Luciana Maria Santos(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Carlos Rubens Neto 16-06-2016 às 16:20:24

    Excelente matéria! Parabéns Luciana ;)

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios