Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Jóias Relógios > Relógio: deve ser usado no pulso direito ou esquerdo?

Relógio: deve ser usado no pulso direito ou esquerdo?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Jóias Relógios
Visitas: 2.257
Comentários: 25
Relógio: deve ser usado no pulso direito ou esquerdo?

O relógio é um acessório que usamos e foi inventado para marcar as horas, antes ele era de bolso, mas Santos Dumont, aviador e inventor do avião 14 Bis entre outras tantas invenções, queria saber as horas enquanto voava, por isso inventou o relógio de pulso e como ele era destro, a primeira linha de relógios de pulso, foi produzida para serem usados no pulso direito, esses primeiros relógios eram de corda e o pino para dar corda e funcionalidade como o acerto dos ponteiros, ficava no lado direito do relógio, para que ao ser usado no pulso esquerdo, com a mão direita se pudesse dar corda e acertar as horas.

Isso aconteceu em uma época em que pouca atenção se dava aos canhotos, era comum nas famílias que identificavam um canhoto, obrigarem desde de criança o canhoto a usar a mão direita para se tornar destra, ser canhoto para muitos era algo feio ou coisa errada.

Como esse conceito extremamente equivocado foi derrubado e revisto, hoje o canhoto pode viver à vontade sem nenhum estigma da sociedade, que por crendices erróneas, levaram algum tempo para perceber que é perfeitamente natural ser canhoto ou destra.

Usar relógio no pulso esquerdo ou direito é apenas uma questão de gosto e preferência, não tem mais nada haver com regras, tanto faz o lado que escolher, embora seja mais comum encontrarmos pessoas que quando usam o relógio no pulso esquerdo ou é por hábito , ou porque movimentam mais o braço direito do que o esquerdo, o mesmo acontece com quem usa no pulso direito, nem sempre tem relação em ser ou não canhoto, pode se tratar de uma questão de utilização predominante do braço esquerdo e optar ou por achar mais cómodo usar no braço direito. Outros usam no pulso direito por acharem diferente mesmo e alternam entre um pulso e outro.

Uma coisa é certa, existem modelos de relógios para todos os gostos, com cronómetro, a prova d'agua, desportivos, masculino, feminino, tem os modelos tradicionais, os que são verdadeiras joias personalizadas, etc....., tudo isso para um público diversificado que sente-se livre para suas opções de uso visando atender as particularidades do gosto de cada um.

Não há uma regra específica para saber se deve usar o relógio no pulso esquerdo ou direito, o que deve ser considerado é que o relógio é um acessório e que como tal, deve compor o visual e ter a ver com a personalidade.


Sílvia Baptista

Título: Relógio: deve ser usado no pulso direito ou esquerdo?

Autor: Sílvia Baptista (todos os textos)

Visitas: 2.257

826 

Imagem por: Steinhausen

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 25 )    recentes

  • JOÃO S. CAETANO

    20-11-2014 às 10:59:39

    Na verdade eu acho interessante usar o relógia á direita, é mas fino, tem mas charme. E eu os meus relógios na mão direita.

    ¬ Responder
  • Yuri SilvaYuri

    18-09-2014 às 19:14:11

    Nossa! Adorei saber sobre o relógio no pulso direito, que foi a primeira invenção de Dumont! Eu uso apenas no pulso direito, acho estranho usar no esquerdo.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoRonaldlk

    26-12-2016 às 15:59:58

    Na verdade isso é mentira, essa é uma estória, o relógio foi inventado a pedido da irmã de Napoleão, pode procurar... Vlw Flw

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãocarla

    26-08-2014 às 12:03:21

    eu uso nos dois

    ¬ Responder
  • Antonio Claiton

    24-04-2014 às 21:28:20

    Tbm sou destro e me sinto mais a vontade com o relogio no braco direito!

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    15-04-2014 às 22:14:47

    Fantástico seu texto! Que informações interessantes sobre o relógio de pulso. Realmente, é uma questão de preferência o uso se direita ou esquerda.

    ¬ Responder
  • José Felipe Comper Nazario

    07-03-2014 às 15:31:20

    eu sou destro, e uso no braço direito porque acho mais fácil de ver as horas, entrei aqui justo por isso, queria saber se é errado. Gostei muito do texto, alem disso depois de ler ele, vou usar relógio no braço direito de cabeça tranquila, alem disso acho mais fácil de ajustar as horas com o relógio no braço direito, é incrível como tudo é questão de gosto.

    ¬ Responder
  • Isaac

    25-02-2014 às 11:49:58

    Apenas corrigindo, não foi Santos Dumont que inventou o relógio de pulso, já existia pela marca Patek Philip, porém eram modelos mais femininos, Santos Dumont atribuiu à experiência em voos que seu amigo Luis Cartier fizesse um modelo adequado aos padrões da época para ele (masculino).

    ¬ Responder
  • Sílvia BaptistaSílvia Baptista

    28-02-2014 às 19:53:12

    Agradeço Isaac pelo comentário que é sempre importante e bem vindo para nós, mas assim como há controvérsia como, por exemplo, a do primeiro voo pelos irmãos Wright, há muitas outras fontes, especialmente na internet que nem sempre são exatas por não conseguirem provar por meio documentais.
    No Museu Casa de Santos Dumont, localizado na cidade de Petrópolis no Rio de Janeiro, existem diversos documentos que comprovam e atribuem a invensão do relógio de pulso.

    ¬ Responder
  • Jarbas Maciel

    18-02-2014 às 20:12:55

    Afinal Santos Dumont era Destro e usava o relógio na Pulso direito ou ele era esquerdo?

    Desde já é preciso dizer que foi muito interessante a leitura desse texto.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAlex

    18-04-2013 às 14:32:38

    Sou canhoto, escrevo pra caramba e, ainda sim, uso meus relógios no braço esquerdo (não tiro pra quase nada) e isso não me atrapalha em nada. É apenas uma questão de costume.

    ¬ Responder
  • suellen

    01-01-2013 às 10:44:08

    ola pessoal! eu era meia encanada por usar relogio no braco direito pq todos q eu conheco usam no esquerdo, e eu sou destra. Algumas pessoas chegam ate a questionar, pq uso no direito, ate q um dia passei a reparar nos apresentadores de TV, e notei q tbm tem um montao de gente q usa no direito: Patricia Poeta, Sabrina Sato, Fautao... enfim, muita gente. Acho q o mais importante é vc se sentir bem e confortavel, e o resto é so um detalhe! Espero q tenho ajudado!!!

    ¬ Responder
  • Talyne

    06-01-2015 às 16:22:49

    Usava no esquerdo porque achava que poderia pagar mico, mas me sinto mais confortavel usando no direito. Hoje uso no direito

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    12-09-2012 às 21:06:11

    o seu texto é muito interessante. não fazia ideia que Santos Dumont foi o autor do relógio. eu gosto de usar no braço esquerdo, pois escrevo muito, e sou destra, e assim dá mais jeito. eu concordo que é uma questão de gosto. há pessoas que gostam mais no braço esquerdo enquanto outros gostam mais do braço direito. eu até conheço pessoas que usam relógios nos dois braços. torna-se um bocado dispendioso este vicio.

    ¬ Responder
  • Valeria

    18-08-2012 às 14:26:40

    Eu já acho melhor usa-lo no pulso esquerdo, sou estudante e para escrever encomoda no direito !

    ¬ Responder
  • kelly

    14-08-2012 às 00:44:51

    eu sou canhota mais eu uso no braço direito isso e normal por que nao e so eu que sou canhota meu irmao tambem e canhoto.

    ¬ Responder
  • Roberto Lobo

    05-08-2012 às 15:47:07

    Antes, por causa do acerto de horas e corda, era pratica usar no esquerdo. Hoje, relogios são à bateria. a maioria. Mas no Ceará tem que ser no direito mesmo para quem dirige, pois é perigoso ficar sem o relogio se por no esquerdo ao dirigir. Abraços.

    ¬ Responder
  • Fernando

    28-07-2012 às 21:52:28

    usarei desencanado no braço direito. muito confortavel,

    ¬ Responder
  • Sílvia BaptistaSílvia Baptista

    01-06-2012 às 13:39:03

    Agradeço os comentários. Além do fator opção, ou adaptação quanto ao lado em que usará o relógio, trocar de lado de vez em quando é bom para exercitar o cérebro.
    Abraço à todos.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãoana paula

    31-05-2012 às 16:46:54

    acho interessante a questao do uso no lado direito,porém eu ñ consigo me adaptar e olha q ñ sou canhota

    ¬ Responder
  • vaninhavaninha

    04-04-2012 às 10:25:07

    Gosto de usar no esquerdo mais por precaucao e zelo coloco no direito. :D

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoRodrigo

    26-03-2012 às 20:46:31

    Gosto muito de usar meu relógio no pulso direito mas por questão de zelo aos meus relógios uso no lado esquerdo para não danificar pois sou destro e sem ver faço movimentos mais bruscos e acabo danificando o mesmo sem ver, por isso uso no lado esquerdo, é uma particularidade minha se valer de dica esta ae... vlws ;D

    ¬ Responder
  • fernandofernando

    24-01-2012 às 07:02:04

    oi ! eu entrei nesse site pq meu irmao pediu pra tirar o meu relogio pra ele por e ver como fica nele e ele colocou no lado esquerdo é verdade tds colocam nesse lado mais eu nao. acho que é mais bonito e melhor desse lado.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoLorraine

    16-02-2011 às 16:16:06

    Pois é, concordo com o Marcos, é uma questão de opção. Sou destra e uso o relógio na mão direita, pois pra mim é mais fácil de ver as horas e já me acostumei também, assim como aqueles que usam na mão esquerda.

    ¬ Responder
  • Marcos FariasMarcos Farias

    31-01-2011 às 23:53:45

    Na verdade é uma questão de opção. Porem a maioria dos relógios foram feitos para serem usados no lado esquerdo, pois o pino de acerto encontra-se do lado direito, facilitando o movimento com a mão direita, considerando a maioria de destros.

    ¬ Responder

Comentários - Relógio: deve ser usado no pulso direito ou esquerdo?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O altíssimo preço da Vida

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
O altíssimo preço da Vida\"Rua
Altíssimo preço da Vida
Numa certa manhã de sol, a menina olhos clara chamada Clarisse acorda e antes que os seus familiares acordassem, ela sai para ir ao mercado até que seguindo pela calçada um rapaz desembalando uma droga em meio a um plástico logo a sua frente senta-se logo a sua frente tendo o efeito da cocaína sendo ali realizado e ajoelhado aos seus pés clama pela ajuda dela, mas um de seus melhores amigos pelo qual esconde a sete chaves um sentimento bom à vista alvejada pelo moço, olha para os dois lados da rua para atravessar, empurrá-la e chutar o rapaz que somente queria alimentar-se e uma blusa de frio.


- Por que fez isso? Ele não iria me fazer nada.
- E o que ele queria com você?
- Não sei. Você não o deixou falar!
- Com essas coisas você sabe que não pode brincar! Sabe lá que esse rapaz poderia fazer com você.
- Está certo. Só que olha lá! Ele está passando mal [...] Não vamos continuar sendo insensíveis e cegos igual ao mundo inteiro! Pelo menos vamos ali comprar um pão para ele comer, tira essa camiseta e dá a ele!
- Quem não garante que ali na esquina ele não troque o pão e a camiseta ali na esquina com um vendedor [...].
- Não pode pensar assim toda vez [...]. As pessoas são diferentes umas das outras pelo pensamento olha pra gente agora! E quem garante que ele vai comer aqui mesmo o pão e por a camiseta ou ali na esquina mesmo!
- Ok. Faça o quiser! Depois não diga que eu não avisei. – Começou a andar em direção à sua casa.
- Vai pra onde?
- Pra onde você acha? A minha mãe está me esperando para tomar café.
- Vai com Deus.


- Amém. – Saiu em direção à sua casa.
Ela estendeu o braço para o moço levantar.
- Me acompanharia até o supermercado?
- Sim. Se não for nenhum incômodo!
- Sem drama! – Respondeu ela.
- Obrigado por ter me ajudado! Aquele menino é alguma coisa sua?
- Só um amigo e nada mais.
- Entendi. Prefere comer o quê?
- Qualquer coisa! Não importa o que seja.
- Ok.
- Só você vive essa vida nas drogas da sua família?
- A minha história o que ela tem de grande, complexa e um pouco engraçado é bem capaz de que não entenda, mas, respondendo a sua pergunta. Sou o único da família!
- Por que engraçado?
- Por conta do vício perdi um diamante raro [...].
- É poeta?
- Não! Quem me dera ser poeta. – Sorriu.
- Quando disse no diamante raro, em quem estava se referindo?
- Minha mãe [...]. Uma divina com o fornecedor foi bastante para que ela morresse!
- Nossa! Que triste. Isso explicaria o porquê de estar morando na rua?
- Sim.


- Nunca pensou em esclarecer esse desentendido?
- Não adiantaria, pois não me aceitaria da forma de como sou.
- Será que não?
- Queria pedir a eles perdão pelo meu jeito mesmo que isso não traga a minha família de volta!
- Por que você não tenta?
- Não tenho mais coragem de olhá-los no fundo dos olhos [...].
- Por que não?
- Por conta desse vício maldito!
- E se propor a eles de que irá se tratar [...]. Vocês podem promover uma campanha em todo canto para a arrecadação da verba para o tratamento!
- Como e por onde eu começo?
- Aí meu Deus! – Espantada ao olhar o relógio.
- O que foi?
- Preciso ir! O meu pai vai acordar para tomar café e ir trabalhar. Encontra-me aqui mais tarde?
- Que horas?
- Ao anoitecer.
- Tudo bem.
- Tchau. – Deu um beijo na bochecha do rapaz entrou correndo no mercado. Comprou o pão e foi correndo para casa.
- Que demora menina! – Falou a mãe.
- A fila para pegar o pão estava muito grande.
- Ok. Vai acordar o seu pai! – Desligando a boca do fogão que esquentava o café.
- Tá.


Depois do café da manhã ela arrumou a sua cama, arrumou a mesa do café, disse à sua mãe que iria à casa de sua colega da faculdade para terminar um trabalho quando na verdade ela ia tomar conhecimento do altíssimo preço que às vezes é cobrado por ser bonzinho, ela é pego por trás e pelos braços, o rapaz empurrou ela para dentro de um depósito de lixo e lá ela viveu o pior momento de sua vida. Ela foi abusada por doze rapazes das quais ela não viu o rosto até que o tal viciado chegou e a salvou.
- Nossa! Obrigado. Se não houvesse chegado não sei o que seria de mim.
- Que isso faria de novo se fosse preciso.
- Eu tenho um amigo que é locutor de rádio que pode te ajudar a pedir perdão à sua família!
- Ah é! E em qual rádio ele trabalha?
- É aqui perto!
- Mas tem aquelas rádios de transmissão nacional e municipal.
- Entendi. Aí eu já não sei, mas nós podemos perguntar!
- Boa!
Eles foram até a central da rádio que ficava a duas quadras dali. Ela conversou com o seu amigo que permitiu que o moço fizesse a mensagem e que fosse transmitida pela rádio. No entanto, quando sua irmã ouviu a mensagem do outro lado, as lágrimas rolaram e ela acabou deixando cair no chão uma travessa de vidro que estava secando cair no chão e o irmão dela pergunta.
- O que foi? Está tudo bem aí?
- O nosso irmão está no rádio!
- O que foi? – Saltou da cama o rapaz impressionado. – Ele disse aonde e como está? – Perguntou.
- Zona sul de São Paulo.
- Mas deixou o endereço?
- Não.


- Que rádio é?
- Metropolitana.
- Pega o número telefônico no site!
- Isso que estou fazendo agora.
Depois de pegar o número na internet a menina pegou e discou no telefone, mas somente caía na caixa postal.
- E aí?
- Caiu já na caixa postal novamente!
- O que acha de nós irmos pra lá de novo?
- Uma boa, mas você tem dinheiro?
- Sim. Só falta saber qual é o preço da passagem na rodoviária!
- Vou dar uma pesquisada aqui!
- O que você quebrou?
- A travessa de vidro. O que vamos dizer ao papai?
- Que nós vamos fazer uma visita a um amigo seu.
- Tá. Ok!
Ao fim da tarde ela chegou a na cidade de São Paulo e foram logo a radio. Disseram que o rapaz pelo qual foi cedido o espaço na programação é irmão deles. Com isso o radialista ligou para a sua amiga dele e combinou um local para fazer o encontro surpresa da família toda reunida no dia seguinte.
No amanhecer do dia seguindo o rapaz, morador de rua foi acordado por sua nova amiga e ela pediu que ele a acompanhasse sem que soubesse de nada. Quando chegou a uma praça ele logo reconheceu os seus irmãos de costas para ele que não conseguiu a partir de então segurar as lágrimas e eles enfim, se perdoaram e disseram um ao outro que nada e ninguém viriam a separá-los novamente.
O amigo radialista da garota percebeu de que estava com umas marcas estranhas e perguntou descontraído.
- O que te aconteceu?
- Passei por um episódio triste ontem.
- O que aconteceu?


- Quase fui estuprada ontem [...] Só não fui graças a este meu amigo.
- Já foi à delegacia fazer o boletim de ocorrência? Contou aos seus pais?
- Ainda não.
- Está esperando o quê? Quer que eu ajude você estando contigo quando contar?
- Estou com medo! Sim.
- Não é pra menos!
Deixaram-nos lá no momento angelical e familiar e ela foi lá com o radialista contar e não foi pra menos, sua família deu parte na delegacia além de promover uma campanha contra esses absurdos na vida de uma mulher.

Pesquisar mais textos:

Kaique Barros

Título:O altíssimo preço da Vida

Autor:Kaique Barros(todos os textos)

Imagem por: Steinhausen

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios