Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Jóias Relógios > Colar de crochê

Colar de crochê

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Jóias Relógios
Visitas: 14
Comentários: 7
Colar de crochê

Desde os primórdios o artesanato que é a transformação de matéria prima em objetos e ou produtos de forma manual, vem acompanhando a humanidade.

Cada cultura tem guardada em si um grupo de pessoas que se dedicam ao feitio do artesanato como forma de trabalho, ou como uma forma de manter viva alguma tradição peculiar daquele país.

Dentre inúmeros tipos de artesanato temos o crochê, essa técnica que consiste em tramar com uma agulha, variados tipos de linha, e que depende tão somente da criatividade de cada um.

Uma arte dentre inúmeras do crochê que tem, sido destaque é o colar de crochê.

Com uma grande variação de formas ele tem sido amplamente confecionado e usado.

Para a confeção do colares de crochê o que manda é a criatividade, pois, são ilimitados os desenhos e os acessórios que podem estar associados às tramas da linha.

Miçangas, contas, lantejoulas, bolinhas de isopor (que servem de base para o revestimento), são alguns dos materiais que são usados.

O colar de crochê pode ser feito para presentear suas amigas, que se sentirão lisonjeadas, em ganhar um presente simples, porém sofisticado.

Serve como terapia ocupacional, entre grupos de trabalhos, independente da idade.

Nas horas vagas, entre uma fila ou outra, você poderá fazer seu próprio colar, imagine chegando ao seu local de trabalho, de estudo, ou nas festas com colares variados, e exclusivos?!
Ele serve até como renda extra, ou até como uma forma de ganhar dinheiro, já que, sua beleza, originalidade, e principalmente a praticidade de sua confeção, fazem dele um produto barato e de fácil aceitação no mercado.

Caso não saiba como fazer e existem na internet, alguns sites que ensinam os pontos básicos do crochê, com um pouco de habilidade, é possível se aventurar nos primeiros passos, logo sinta que adquiriu alguma técnica e maior habilidade arrisque-se um pouco mais no feitio de alguns desenhos simples, até chegar ao feitio do colar propriamente dito, para tanto há alguns sites também que dão algumas receitas praticas e fáceis.

Há também revistas especializadas, e cursos rápidos em lojas do ramo, que irão dar o passo a passo de como confecionar o seu colar de crochê.

O colar de crochê é um produto artesanal simples, que adorna e favorece a beleza feminina, destacando na mulher a sensualidade que lhe são peculiares.

Capriche no visual, use e abuse da criatividade e seja feliz!


Sheila Leite

Título: Colar de crochê

Autor: Sheila Leite (todos os textos)

Visitas: 14

784 

Imagem por: embroiderizer

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 7 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    18-09-2014 às 19:30:13

    Muito lindo! Esses colares de crochê são tão delicados e perfeitos para deixar o look mais charmoso, belo e bonito.

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    08-05-2014 às 19:37:21

    É tão lindo uma mulher usar um colar de crochê. E o melhor é que nunca sai de moda!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela

    09-09-2011 às 23:13:19

    Colar de crochê recurso utilizado em uma sessão de terapia ocupacional, caso visto pelo terapeuta se tal recurso é realmente necessario como medida reabilitadora.... Mas, terapia ocupacional somente com terapeuta ocupacional!!!

    ¬ Responder
  • Ruben GuerreiroCarolina

    09-09-2011 às 20:28:24

    Gostei muito do colar, mas não gostei do uso do nome da minha profissão, Terapia Ocupacional, no texto. A Terapia Ocupacional é uma profissão regulamentada pelo Decreto Lei N. 938 de 13 de outubro de 1969.Portanto,exercê-la sem cumprir as condições previstas em lei configura exercício ilegal da profissão. Acho importante também deixar claro o que é a Terapia Ocupacional. Segundo a OMS "Terapia Ocupacional é a ciência que estuda a atividade humana e a utiliza como recurso terapêutico para prevenir e tratar dificuldades físicas e/ou psicossociais que interfiram no desenvolvimento e na independência do cliente em relação às atividades de vida diária, trabalho e lazer. É a arte e a ciência de orientar a participação do indivíduo em atividades selecionadas para restaurar, fortalecer e desenvolver a capacidade, facilitar a aprendizagem daquelas habilidades e funções essenciais para a adaptação e produtividade, diminuir ou corrigir patologias e promover e manter a saúde."

    ¬ Responder
  • Cléa Mina KashiwagiCléa Mina Kashiwagi

    19-08-2011 às 11:31:14

    Não gostei muito deste colar porque foi feito com lã, ganhei um com fio de nâilon mas nunca usaria. Sou paulista, não estou acostumada a usar colar com fio de nâilon aparecendo. Se fosse o colar tradicional ficaria mais bonito. Compro as coisas quando acho bonito e uso nas ocasiões especiais. Gosto de combinar as roupas com os colares. Para mim colares de pérolas é uma peça social. Fui para Mie na fábrica Mikimoto e as funcionárias mergulham para pegar as pérolas. Isto valoriza o produto, mesmo não sendo o original.

    ¬ Responder
  • eliane poppeeliane poppe

    27-08-2010 às 00:35:42

    ADOREI esse colar. como se faz junto com as contas pode me explicar? serei muito grata.

    ¬ Responder
  • ceilma

    12-04-2010 às 23:10:09

    gostei muito do colar de croche vou adotar no mue trabalho
    por favor manda mais ta obrigodo

    ¬ Responder

Comentários - Colar de crochê

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um caminho para curar o transtorno alimentar

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Saúde
Um caminho para curar o transtorno alimentar\"Rua
De acordo com um relatório divulgado em novembro de 2014 pelo Comitê Permanente sobre o Status da Mulher, entre 600 mil a um milhão de canadenses cumprem os critérios diagnósticos para um transtorno alimentar em um dado momento. Problemas de saúde mental com ramificações físicas graves, anorexia e bulimia são difíceis de tratar.

Os programas públicos de internação frequentemente não admitem pacientes até que estejam em condição de risco de vida, e muitos respondem mal à abordagem em grupo. As clínicas privadas costumam ter listas de espera épicas e custos altos: um quarto custa de US$ 305 a US$ 360 por dia.


Corinne lutou juntamente com seus pais contra a bulimia e anorexia por mais de cinco anos. Duffy e Terry, pais de Corinne, encontraram uma clínica na Virgínia. Hoje, aos 24 anos, ela é saudável e está cursando mestrado em Colorado. Ela e seus pais acreditam que a abordagem holística, o foco individualizado e a estrutura imersiva de seu tratamento foram fundamentais para sua recuperação.

Eles sabem que tinham acesso a recursos exclusivos. "Tivemos sorte", diz Duffy. "Podíamos pagar por tudo." Mas muitos não podem.
A luta desta família levou-os a refletir sobre o problema nos Estados Unidos. Em 2013, eles fundaram a Water Stone Clinic, um centro privado de transtornos alimentares em Toronto. Eles fazem yoga, terapia de arte e participam na preparação de refeições, construindo habilidades na vida real com uma equipe de apoio empática. Os programas funcionam nos dias da semana das 8h às 14h, e até agora, não tem lista de espera. Porém essa abordagem é onerosa: aproximadamente US$ 650 por dia.

A família criou a Fundação Water Stone - uma instituição de caridade que fornece ajuda a pacientes que não podem pagar o tratamento. Os candidatos são avaliados por dois comitês que tomam uma decisão baseada na necessidade clínica e financeira. David Choo Chong foi o primeiro a se beneficiar da fundação. Ele havia tentado muitos programas, mas nenhum foi bem sucedido. A fundação pagou metade do tratamento. Dois anos depois, Choo Chong, feliz e estável diz "Water Stone me ajudou a encontrar quem eu sou".

Pesquisar mais textos:

Roberta Darc

Título:Um caminho para curar o transtorno alimentar

Autor:Roberta Darc(todos os textos)

Imagem por: embroiderizer

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios