Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Jóias Relógios > Colares de fuxico

Colares de fuxico

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Jóias Relógios
Comentários: 4
Colares de fuxico

O fuxico é uma arte bem simples de confeção, mas que proporciona a peça em que for utilizado um requinte e uma delicadeza notáveis. Esse recurso artístico não é nada mais do que uma trouxinha feita em retalhos ou sobras de tecido variado. Pode ser aplicado em bolsas, roupas, joias, acessórios para cabelo, quadros e aonde mais a imaginação levar.

O nome fuxico vem da rotina das mulheres costureiras do nordeste brasileiro que se reuniam para, além de fazer suas costuras com retalhos e sobras de tecidos, conversarem sobre os acontecimentos da vida. Daí a gíria fuxico, sinônimo de fofoca e mexerico, deu nome a esse trabalho manual em expansão no design e na costura atuais. Por mais que se tenham criado tecidos altamente tecnológicos ou que se usem pedras preciosas na confeção de roupas e joias, o fuxico é a prova de que o artesanato continua sendo muito valorizado.

Para se fazer um fuxico é necessário um retalho de tecido qualquer, deixando-o em formato circular, tesoura, agulha e linha para costura. O tamanho do fuxico varia conforme o trabalho em que será aplicado. Para fuxicos maiores, o círculo deve ser maior e para fuxicos menores, a mesma proporção: círculos menores. Isso para fuxicos circulares, pois existem também os fuxicos em forma de flor e folha.

Para fazer esse fuxico circular é necessário um molde em forma de círculo, e aí já pode se começar a usar a criatividade. Pode-se obter esse formato usando a circunferência de uma xícara, por exemplo. Desenha-se o círculo no lado avesso do tecido e recorta-se no formato desenhado. Após deve-se pegar a linha e colocá-la na agulha. O passo seguinte é passar a agulha em toda a borda do círculo, em movimento ondular de cima para baixo. Quando toda a volta do círculo estiver com a linha, puxa-se essa linha mantendo o dedo dentro desse círculo para garantir o formato do fuxico circular. Depois é só dar um ponto final, um arremate, cortar o excesso da linha e a arte está feita. Quanto mais fuxicos forem produzidos, maiores são as possibilidades de criação.

Esse tipo de artesanato compõe belíssimas produções de bijuterias. O fuxico está sendo valorizado mundialmente e muitas celebridades estão o utilizando em vários eventos. Colares feitos de fuxico são ótimas opções para festas e para quem adora acessórios descolados e diferentes. No fuxico há a possibilidade do único, pois dificilmente um fuxico será igual ao outro. É nisso que consiste a beleza do artesanato. Além de poder dar asas a imaginação, criar e recriar.

Os colares em fuxico podem ser compostos com cordões variados e coloridos, misturados a botões e contas diversificadas. Uma boa combinação para um colar com fuxicos é confecioná-lo com cordão em crochê. Misturar fuxicos com correntes também dá a oportunidades de produzir peças bastante inusitadas e especiais. O importante na arte de confecionar em fuxico é a experimentação de materiais diversos. As possibilidades de combinações são inúmeras. Vai da criatividade e gosto pessoal de cada um. Confecionar bijuterias ou qualquer trabalho com fuxicos é reciclar ideias, testar possibilidades, imaginar e, com isso, verificar habilidades artísticas a paciência. Para muitas pessoas este tipo de trabalho, além de garantir uma renda extra ou ser a própria fonte de sustento, é também uma terapia.

Entretanto para aquelas pessoas que não têm essa habilidade e dom artístico, mas que apreciam um belo trabalho artesanal, as opções de compra desses colares ou trabalhos em fuxico são grandes e, com certeza, encantarão qualquer pessoa que aprecie esta arte.


Rosana Fernandes

Título: Colares de fuxico

Autor: Rosana Fernandes (todos os textos)

Visitas: 0

808 

Imagem por: Pon

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 4 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    18-09-2014 às 19:44:11

    Os colares de fuxico sempre me encantaram! Ainda mais que pode ser colocado em muitos lugares deixando mais elegante e bonito o nosso visual! O melhor é que são baratos e fáceis de encontrar!

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    08-05-2014 às 19:44:30

    O fuxico sempre foi um trabalho muito bonito. Ainda mais, feito em colares torna-se belos e convidativos. Adorei!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • terezinhaterezinha

    02-05-2010 às 18:05:07

    eu amo qualquer trabalho feito de fuxico e por mais simples que seja ele fica maravilhoso.parabens.

    ¬ Responder
  • carlos eduardocarlos eduardo

    30-01-2010 às 16:04:11

    queria demonstrar colares em stands e queria tb receber um convite para entrar em um twitter

    ¬ Responder

Comentários - Colares de fuxico

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Imagem por: Pon

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios