Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Afonso Da Maia - Os Maias

Afonso Da Maia - Os Maias

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Visitas: 6
Afonso Da Maia - Os Maias

Afonso da Maia, em jovem, era um rapaz irreverente, lia Rosseau, Volney, Helvécio e a “Enciclopédia”; adquiriu assim, o furor revolucionário e bradava à Constituição, mas o seu pai, Caetano da Maia, indignou-se com as escolhas do seu filho e expulsou-o de casa.
Porém, mais tarde, com a ajuda de uma cunhada da sua mulher, regressou a casa pedindo ao seu pai a bênção para ir a Inglaterra. Passa lá uns tempos e volta por ocasião da morte do seu pai. Nessa vinda a Lisboa conhece a sua mulher, Maria Eduarda Runa.

Era extremamente afetuoso com a sua mulher, mais tarde, com o seu filho Pedro.
Devido às suas ideias liberais, Afonso da Maia teve de partir para a Inglaterra, exilando-se, com a sua mulher e o seu filho. Era extremamente feliz no País de Gales, porém deixava-o deprimido o facto de perceber que a sua mulher não se sentia bem lá e o facto da educação do seu filho Pedro ser extremamente religiosa por interseção da mãe, pois Afonso queria que ele estudasse num colégio católico de Inglaterra.

Em adulto Afonso era muito generoso com as pessoas, as crianças adoravam-no, pois este era muito paciente e acariciador para com elas.

É extremamente culto, devido aos seus estudos e pela sua vivência; é dotado de princípios morais que o fazem hesitar e avançar quando é necessário.

Esta personagem era muito afetuosa, primeiramente com a sua mulher e o seu filho e, posteriormente, para com o seu neto – Carlos. Todos os seus amigos adoravam os serões em sua casa.

Afonso da Maia era um homem sensível e possuía um grande gosto pela natureza.

O filho de Caetano da Maia era baixo, “maciço” – sólido, inabalável, importante – ombros quadrados e fortes, em suma, um homem bastante forte.

Afonso possuía uma face larga, com um nariz aquilino – recurvo, como bico de águia – tinha uma pele corada, avermelhada, cabelo branco, “todo cortado à escovinha” – provavelmente um corte daquela época – para completar tinha também barba branca, comprida e larga, que devia-lhe ocupar grande parte do rosto.

Segundo Carlos, fazia lembrar: “um varão esforçado das ideias heroicas”.


Daniela Vicente

Título: Afonso Da Maia - Os Maias

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 6

788 

Comentários - Afonso Da Maia - Os Maias

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios