Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Jóias Relógios > Oferecer pérolas

Oferecer pérolas

Categoria: Jóias Relógios
Visitas: 2
Comentários: 4
Oferecer pérolas

Desde há muitos anos que as mulheres usam pérolas. Há-as de várias cores, mas as mais famosas serão sempre as de coloração mais clara.

Compostas de material orgânico duro e esférico produzido por ostras, como reacção a corpos estranhos que invadem o seu organismo, as pérolas são muito valorizadas na joalharia.

É bastante comum a confusão entre pérolas naturais e pérolas cultivadas. As naturais surgem sem que o ser humano interfira no seu aparecimento. Um simples grão de areia ingerido pela ostra, origina uma pérola que mais tarde será resgatada por um mergulhador. A sua obtenção é tão improvável, que as torna raras e preciosas. A maioria das pérolas naturais conhecidas, foi descoberta por acaso e utilizadas apenas para adorno de peças da realeza. Desde 1961 que se abandonou a sua procura, por não ser compensadora.

Desta forma, as pérolas actualmente comercializadas são cultivadas, mas em nada diferem das pérolas naturais, quer seja em beleza, durabilidade ou textura. Para a sua obtenção, é propositadamente depositada, no interior da ostra, uma substância externa que desencadeia o processo natural de produção da pérola. O período de formação varia entre 3 e 5 anos e apenas um especialista consegue diferenciar uma pérola natural de uma cultivada.

Actualmente as pérolas de melhor qualidade são as Pérolas do Oriente, originárias do Golfo Pérsico. Há também extracção na Índia, Austrália, América Central e Sri Lanka. O maior produtor de pérolas cultivadas é o Japão.

São vários os tipos de pérolas existentes, como as Pérolas dos Mares do Sul são as mais raros e maiores de todas as pérolas; às pérolas com tons de cinza claro ou com um arco-íris de cores, é normalmente atribuído o nome de Pérolas do Taiti.

Por serem tão delicadas, há que ter alguns cuidados na sua utilização e armazenamento. Assim, não devem ser alvo de produtos químicos, como perfume ou detergentes; não as exponha a calor excessivo (por serem de origem calcária o calor pode destruí-las); não devem ser acondicionadas junto a outras jóias, mas isoladamente, envoltas em tecido; após o seu uso, devem ser limpas com uma flanela humedecida e caso desconfie da durabilidade do fio que as sustenta, providencie a sua substituição.

É bastante comum oferecer pérolas a namoradas, esposas ou mães, como sinal de amor e distinção. Estas jóias estão muito ligadas à elegância e maturidade, encaixando bem numa cerimónia formal, para a qual se recorra a vestuário mais clássico.



Cláudia Bandeira

Título: Oferecer pérolas

Autor: Cláudia Bandeira (todos os textos)

Visitas: 2

778 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 4 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    20-09-2014 às 13:22:43

    Lindas são as pérolas! Elas possuem uma beleza explendida e transmitem delicadeza e elegância. O melhor é que até hoje, elas nunca deixaram sua beleza e o uso.

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    08-05-2014 às 20:00:30

    Pérolas são super lindas em grandes ocasiões, mas hoje em dia é muito difícil vermos alguém usando. Foram um marco em tempos passados!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    12-09-2012 às 21:28:54

    eu adoro bijutaria que imita as pérolas. os brincos que uso constantemente são a imitar as pérolas. dão um ar requintado à mulher. não só os diamantes podem fazer de uma mulher luminosa. se me oferecem pérolas verdadeiras melhor ainda. todavia, sou muito distraída e ia acabar por perdê-las ou estragar sem querer. adorei o seu texto de como as pérolas surgem. gostava de ter umas ostras num lago perto da minha casa.

    ¬ Responder
  • karinisgskarinisgs

    08-04-2011 às 23:34:32

    huuum gostei da autora gostosa

    ¬ Responder

Comentários - Oferecer pérolas

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um caminho para curar o transtorno alimentar

Ler próximo texto...

Tema: Saúde
Um caminho para curar o transtorno alimentar\"Rua
De acordo com um relatório divulgado em novembro de 2014 pelo Comitê Permanente sobre o Status da Mulher, entre 600 mil a um milhão de canadenses cumprem os critérios diagnósticos para um transtorno alimentar em um dado momento. Problemas de saúde mental com ramificações físicas graves, anorexia e bulimia são difíceis de tratar.

Os programas públicos de internação frequentemente não admitem pacientes até que estejam em condição de risco de vida, e muitos respondem mal à abordagem em grupo. As clínicas privadas costumam ter listas de espera épicas e custos altos: um quarto custa de US$ 305 a US$ 360 por dia.


Corinne lutou juntamente com seus pais contra a bulimia e anorexia por mais de cinco anos. Duffy e Terry, pais de Corinne, encontraram uma clínica na Virgínia. Hoje, aos 24 anos, ela é saudável e está cursando mestrado em Colorado. Ela e seus pais acreditam que a abordagem holística, o foco individualizado e a estrutura imersiva de seu tratamento foram fundamentais para sua recuperação.

Eles sabem que tinham acesso a recursos exclusivos. "Tivemos sorte", diz Duffy. "Podíamos pagar por tudo." Mas muitos não podem.
A luta desta família levou-os a refletir sobre o problema nos Estados Unidos. Em 2013, eles fundaram a Water Stone Clinic, um centro privado de transtornos alimentares em Toronto. Eles fazem yoga, terapia de arte e participam na preparação de refeições, construindo habilidades na vida real com uma equipe de apoio empática. Os programas funcionam nos dias da semana das 8h às 14h, e até agora, não tem lista de espera. Porém essa abordagem é onerosa: aproximadamente US$ 650 por dia.

A família criou a Fundação Water Stone - uma instituição de caridade que fornece ajuda a pacientes que não podem pagar o tratamento. Os candidatos são avaliados por dois comitês que tomam uma decisão baseada na necessidade clínica e financeira. David Choo Chong foi o primeiro a se beneficiar da fundação. Ele havia tentado muitos programas, mas nenhum foi bem sucedido. A fundação pagou metade do tratamento. Dois anos depois, Choo Chong, feliz e estável diz "Water Stone me ajudou a encontrar quem eu sou".

Pesquisar mais textos:

Roberta Darc

Título:Um caminho para curar o transtorno alimentar

Autor:Roberta Darc(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios