Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Amei um Adicto..

Amei um Adicto..

Categoria: Literatura
Comentários: 6
Amei um Adicto..

Amei um adicto,isso mesmo..e para quem não sabe, Adicto é uma pessoa que já usou drogas,ou tem algum vício. Conheci essa pessoa em meu trabalho,ele trabalhava lá como Recepcionista e eu garçonete.
Não tínhamos muitas coisas em comum,a não ser a carência. Eu nem me lembro se na época eu tinha alguém, mas acho que sim.Naquela época em meus 28 anos de idade eu não estava afim de brincar de casinha com certeza. Eu estava afim de arrumar uma pessoa para esquentar meus pezinhos,alguém para conversar,bater um papo ,ser meu amigo. No começo, éramos amigos,e tudo aconteceu muito rápido e de repente estávamos namorando,até que ele me levou a um restaurante e disse que gostaria de me contar um segredo.

Ai ele já começou dizendo que ele tinha uma doença,progressiva e fatal.
Logo fiquei pasma,imaginei mil coisas, menos que era adicção. Mas enfim,levei de boa..frequentei reuniões anonimas com ele,e chegamos ao casamento muito felizes por sinal.
Vivíamos um conto de fadas. Mas conviver com uma pessoa assim,o dia a dia tem que amar muito,tem seus altos e baixos.

Até ai tudo bem. Ele tinha as horinhas dele de nervosismo e estresse,mas não era coisa tão preocupante assim no começo e eu fui deixando passar. O maior problema de todos eram os bingos,por que como ele era um ex viciado,ele não tinha controle dos sentimentos e vontades dele.Para mim, o que era fácil de lidar,para ele muito mais difícil.

Realmente a nossa relação estava muito difícil a cada dia que passava,pois fomos nos conhecendo de verdade quando fomos morar juntos.
Um ano depois ,nosso filho nasceu e eu achei que as coisas iriam melhorar,mas na verdade piorou.

O que aconteceu com ambas as partes é que eu não estava preparada para lidar com um adicto e ele não estava preparado para um relacionamento afetivo com ninguém. Acho que relacionamento é uma faca de 02 gumes,e as pessoas devem estar preparadas para tal.

Não é fácil conviver com os seres humanos,sejam eles adictos ou não.
Meu filho é um pouco teimoso,nervoso.
Mas como sou Mãe procuro superar isso o dia a dia. Mas, eu não terminei a relação por que ele era um adicto,uma pessoa que teria que viver o resto da vida um dia de cada vez,e sim por que ele buscou e trilhou outros caminhos deixando para trás a família que construímos juntos.Por sua vontade própria,ele mesmo se envolveu em uma relação com outra pessoa,e assim saiu de casa.

E mesmo o amando, deixei-o livre,e o deixei ir..Ainda estava disposta a perdoar se ele voltasse. Mas a volta dele demorou muito para acontecer.
Demorou 10 meses para a outra desistir da relação,e ele veio no meu portão pedir perdão.Na época estava muito magoada para aceita-lo de volta. Ele ainda ficou 03 dias em casa,mas depois foi morar novamente com a mãe,e desde então não tivemos mais volta.

Hoje somos amigos,não íntimos.
Mas falamos o necessário,mesmo por quê,temos um vinculo em comum.
O nosso filho,e é por ele que temos que viver agora. Amar é doar-se, permitir-se e se gostar em primeiro lugar. E nada melhor que o tempo para mostrar as coisas. Ele, com certeza, deve ter se arrependido de ter largado a família,mas o tempo passou e hoje reconstitui a minha família com outra pessoa e estou muito feliz.

Deixo aqui a minha experiência,para alertar as mulheres que resolverem se envolver com um Adicto. Não é um mar de rosas,e não esperem um príncipe encantado. Eles são sensíveis,e como são imaturos.Por isso, devem ter muita paciência. Se sendo normal já é difícil lidar com os sentimentos, imaginem para uma pessoa que precisa se policiar todos os dias e viver um dia de cada vez.

Pensem nisso,afinal o Amor supera tudo e todas as barreiras. E se ele não tivesse demorado tanto para voltar,com certeza, o teria aceitado de volta. Mas não iria ser a mesma coisa,e esse era o meu medo. Por que algo em mim havia mudado,e eu tinha medo de cobrar muito mais dele,de sacrificar a nossa relação por causa disso. De não conseguir esquecer a traição,e de ter que conviver com a incerteza de talvez uma outra traição. Não sei,por que para mim traição,não é só aquela de homem e mulher. Traição é também quando você perde um amigo,que acordava todos os dias do seu lado e do qual você podia contar.É muito difícil,por isso abri mão desse relacionamento. Mas para quem resolveu ficar,boa sorte.
São seres humanos como nós,e merecem todo o nosso respeito.

Só por hoje,é o lema deles. Não sou adicta e nem sequer sei fumar um cigarrinho. Mas com certeza dias melhores virão. O certo é viver um dia de cada vez, por que não?


Patricia Santos

Título: Amei um Adicto..

Autor: Patricia Santos (todos os textos)

Visitas: 0

607 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 6 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãoeduardo

    07-05-2014 às 00:19:37

    eu ainda amo minha mulher, ela é aditas as compras, SAPATOS.

    Será que todas as mulheres tambem gostam de comprar sapatos?

    Porque tantos sapatos se só tem 2 pes...mas eu amo ela e se ela estiver feliz....eu tambem estou!

    ¬ Responder
  • Patricia Santospatricia Santos

    07-05-2014 às 02:46:39

    Oi Boa noite Eduardo,ela não é adicta á compras,ela é compulsiva por compras.
    e Para tudo existe um tratamento.
    - Como é feito do tratamento em casos mais graves?

    Psicóloga: A terapia cognitiva comportamental é a indicada para estes casos. Esta linha de psicoterapia irá ajudar a pessoa a identificar qual a real necessidade desta pessoa e a acompanhará na satisfação desta necessidade inicial que foi substituída pelas compras, irá ajuda-la a identificar os pensamentos repetitivos e disfuncionais que a levam as compras e introduzirá novas formas de pensar através da reestruturação cognitiva.
    BOA SORTE

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãoeduardo

    01-06-2014 às 21:52:47

    Muito obrigado Patricia, pelo texto Amei um Adicto e pela resposta a minha questão , já não vinha á rua direita desde esse dia que fiz a questão e para dizer a verdade fiquei surpreendido pela positiva com a sua prontidão a responder e o conteúdo da resposta. Isto não acontece nos outros sites nunca respondem a nada...obrigado de coração

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    05-05-2014 às 14:25:07

    Realmente, é muito difícil a convivência. Já tive um irmão nessa situação e tudo era bem complicado. Mas, hoje, graças a Deus, ele se libertou e tudo ficou melhor tanto na vida dele como a nossa. Só Deus para libertar dos vícios mesmo.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãojoao

    03-05-2014 às 16:35:19

    obrigado pela tua honestidade...gostei muito

    ¬ Responder
  • Patricia Santospatricia santos

    03-05-2014 às 23:22:52

    Temos que sermos honestos conosco mesmo,em primeiro lugar..o brigada por ter lido..

    ¬ Responder

Comentários - Amei um Adicto..

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Habitação – Evolução qualidade/Preço

Ler próximo texto...

Tema: Alojamento
Habitação – Evolução qualidade/Preço\"Rua
Hoje vivemos dias muito complicados do ponto de vista económico, uma vez que a nossa sociedade moderna consumista tem acarretado para as famílias a triste ideia de que temos que possuir tudo o que existe para ser possuído.

Relativamente ao assunto especifico da habitação, com o passar dos tempos, as pessoas têm adquirido as suas casas em função do que há no mercado, e este mercado tem evoluído de uma forma perigosa em termos de custos; o que quero dizer com isto, é que há vinte anos atrás, encontrávamos apartamentos no mercado, e tenho por base um apartamento T3 que tinha 3 quartos conforme a tipologia descrita, naquele tempo uma cada de banho, uma sala de estar/jantar conjunta e talvez uma varanda, hoje o mesmo apartamento terá os três quartos, a sala, duas casas de banho das quais uma poderá estar num dos quartos a que passou a chamar-se suite, este apartamento hoje, tem forçosamente que ter pré instalação para aquecimento central, lareira com recuperador de calor, e muito provavelmente aspiração central, ou pelo menos a pré instalação… Assim, quem compra um apartamento hoje, apesar das dimensões de cada divisão estarem diminuídas, o preço foi muito incrementado pelos extras, e depois há ainda que adquirir uma caldeira para fazer funcionar a tal pré-instalação de aquecimento central, os radiadores porque sem eles o dito não funciona, naturalmente o trabalho do técnico… há ainda que adquirir em muitos casos o aspirador propriamente dito para fazer funcionar a aspiração central, e algumas coisas mais, acessórios dos quais, antes não tínhamos necessidade.

Não quero dizer com isto, que estes equipamentos não são úteis, são, mas e aquelas pessoas que compraram os seus apartamentos há uns tempos, cujos espaços não dispunham destas “modernices” como viveram? Como vivem hoje? Provavelmente aqueles que tiveram disponibilidade económica para isso, colocaram nas suas habitações, aquilo que julgaram necessário, não colocaram aquilo que não lhes é útil de todo, por outro lado aqueles que não tiveram disponibilidade económica vivem sem os equipamentos em questão, ou colocam um equipamento à dimensão das suas possibilidades. O real problema é que os referidos equipamentos valorizaram muito mais as habitações em termos de preço de compra do que o valor real dos mesmos, e as pessoas, estão apagar vinte ou trinta anos, para não dizer mais, um bom valor acima do que pagariam sem estas coisas, além disso comprariam aquilo que quisessem e pudessem.

Para além do exposto, a qualidade de construção e acabamentos não melhorou, antes pelo contrário. Hoje o valor das casas está a decair rapidamente, e as pessoas em geral vivem em casas cujos valores atuais de mercado são muito inferiores ao que estarão a pagar durante muito tempo…

Naturalmente o mercado poderá mudar, mas não é esse o caminho que parece seguir.

Pesquisar mais textos:

Ana Sebastião

Título:Habitação – Evolução qualidade/Preço

Autor:Ana Sebastião(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    21-04-2014 às 17:09:01

    A compra seja de apartamento ou casa estão mais caras e nem sempre oferecem serviços como mostram na divulgação. Não é bom financiar, pois custará o dobro. Realmente, o melhor a fazer é buscar preços que têm condições de pagar ou aderir a um consórcio.

    ¬ Responder
  • Sofia Nunes 13-09-2012 às 17:07:44

    Na minha opinião e de acordo com o que tenho observado, a relação qualidade/preço das habitações está a melhorar. E isso não é necessariamente bom, uma vez que é resultado da crise económica. Como refere, o valor das casas está a descer, pelo que se pode comprar uma vivenda pelo preço que há uns anos era de um apartamento. O problema é que, apesar de as casas estarem mais baratas, os compradores não têm dinheiro.

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios