Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Automóveis > Desportivos Clássicos – Toyota AE86

Desportivos Clássicos – Toyota AE86

Categoria: Automóveis
Visitas: 8
Comentários: 17
Desportivos Clássicos – Toyota AE86

Por este nome talvez não o reconheça, mas se disser Corolla dificilmente não há quem não se recorde deste desportivo nipónico dos anos 80.

Também conhecido por Hachi-Roku, que significa oitenta e seis em Japonês, este carro tornou-se bastante popular através da sua aparição numa manga japonesa de nome Initial D, sendo também famoso por ser o último coupé pequeno de tracção traseira.

Bastante popularizado nas exibições de perícia automóvel e corridas, este desportivo era, sobretudo, o rei das descidas em drift (sliding), que o celebrizou nas corridas japonesas nas montanhas, chamadas de hashiriyas. Era um carro leve, potente, facilmente adaptável e equilibrado e foi com este carro que Keiichi Tsuchiya se sagrou o rei do drifting – ainda hoje o Corolla arrecada aplausos nas corridas de drifting pela sua forma de curvar.

Esta é uma das razões que fizeram com que este carro fosse incluído no popular jogo de consola Gran Turismo, o que aumentou o seu preço actual de revenda.

Já agora, sabia que Corolla significa a coroa da flor?


Rua Direita

Título: Desportivos Clássicos – Toyota AE86

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 8

766 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 17 )    recentes

  • Pedro gil FerreiraPedro gil Ferreira

    08-10-2012 às 10:30:21

    Os carros desportivos são mais bonitos do que os outros. Quem gosta de fazer desporto com carros vale a pena apostar num carro clássico desportivo Toyota AE86.Trata-se sem dúvida de uma marca conceituadíssima e bastante atrativa à vista. Os toyotas são velozes, têm um motor a cem por cento e o seu design é belíssimo.

    ¬ Responder
  • Ruben GonçalvesRuben Gonçalves

    07-10-2012 às 03:23:59

    É bastante interessante pensar como os videojogos e filmes podem influenciar o mercado nos mais variados sectores. Pessoalmente prefiro pensar no Toyota Corolla como um carro que deixou marca pelas suas características inovadoras e novas implementações que trouxe á industria automóvel e talvez por esse motivo tenha sido usado em jogos e filmes.

    ¬ Responder
  • Ruben GonçalvesRuben Gonçalves

    07-10-2012 às 03:23:48

    Na competição este é também um carro que tem vindo a deixar a sua marca em várias provas. Efetivamente é extraordinária a forma como este carro domina as curvas, permitindo obter tempos records e ao mesmo tempo um espetáculo deslumbrante para o amantes de corridas de automóveis.

    ¬ Responder
  • Ruben GonçalvesRuben Gonçalves

    07-10-2012 às 03:23:37

    Este é certamente um dos carros que conseguiu acompanhar o passar dos anos da melhor forma, tanto a nível de condução e design como a nível de consumos. O Toyota Corolla tem ótimos resultados nos níveis de consumo, tendo em conta que é um modelo desportivo. Este facto deve-se á sua eficácia no aproveitamento de combustível e no seu peso reduzido. O ambiente agradece e a nossa carteira também.

    ¬ Responder
  • Ruben GonçalvesRuben Gonçalves

    07-10-2012 às 03:23:26

    A mecânica do Toyota Corolla é extremamente consistente, desenvolvido para permitir o acesso a uma condução desportiva a um preço razoável, sem deixar de lado a qualidade de engenharia marcada por uma tração extremamente eficiente e uma excelente relação potencia e peso. É efetivamente um carro de qualquer um vai gostar de conduzir.

    ¬ Responder
  • Ruben GonçalvesRuben Gonçalves

    07-10-2012 às 03:23:14

    O Toyota Corolla foi sem dúvida alguma um carro bastante avançado para a época em que foi concebido. Um desportivo bastante eficiente, rápido e económico a um preço muito acessível, o que mais podemos querer de um carro? Sim é verdade, o design. O Toyota Corolla corresponde tanto aerodinamicamente como esteticamente a uma referencia no mundo automóvel.

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    03-10-2012 às 17:28:45

    As corridas de carros sempre foram e ainda são muito apreciadas por muitas pessoas.No entanto elas exigem carros próprios para elas, bem desportivos e rápidos.Um modelo apreciado e muito bonito em design é o toyota AE86, especialmente na cor vermelha ou branca.

    ¬ Responder
  • Wallace RandalWallace Randal

    02-10-2012 às 20:57:33

    Boa Tarde! Fico muito impressionado com a quantidade de conhecimento que podemos adquirir passando alguns minutos do nosso dia visualizando as publicações contidas aqui. Achei incrível seu texto, mais uma vez os japoneses nos surpreendem com um com a incrível jogada de marketing colocando este desportivo em um anime, alias forma muito popular de animação no Japão, assim com a alta procura facilmente preços se elevam. Um Abraço e Boa Tarde!

    ¬ Responder
  • Wallace RandalWallace Randal

    02-10-2012 às 20:57:24

    Boa Tarde! Fico muito impressionado com a quantidade de conhecimento que podemos adquirir passando alguns minutos do nosso dia visualizando as publicações contidas aqui. Achei incrível seu texto, mais uma vez os japoneses nos surpreendem com um com a incrível jogada de marketing colocando este desportivo em um anime, alias forma muito popular de animação no Japão, assim com a alta procura facilmente preços se elevam. Um Abraço e Boa Tarde!

    ¬ Responder
  • Lucas SouzaLucas Souza

    01-10-2012 às 18:59:07

    Belo carro o Toyota Corolla, muito espaçoso, bonito e sofisticado. Aqui no Brasil sempre se vê alguns pela rua, o pessoal gosta bastante dele. Ele tem bastante estilo, passa uma imagem de poder e modernidade para o piloto que o está dirigindo. Esse mais antigo mencionado na matéria eu não conhecia, mas por ser da Toyota, fabricante de confiança, deve ser um bom automóvel também. Gostei bastante de conhecer sobre esse modelo da Toyota, parabéns!

    ¬ Responder
  • Lucas SouzaLucas Souza

    01-10-2012 às 18:59:05

    Belo carro o Toyota Corolla, muito espaçoso, bonito e sofisticado. Aqui no Brasil sempre se vê alguns pela rua, o pessoal gosta bastante dele. Ele tem bastante estilo, passa uma imagem de poder e modernidade para o piloto que o está dirigindo. Esse mais antigo mencionado na matéria eu não conhecia, mas por ser da Toyota, fabricante de confiança, deve ser um bom automóvel também. Gostei bastante de conhecer sobre esse modelo da Toyota, parabéns!

    ¬ Responder
  • Nilson EmpreendedorNilson Uemoto

    01-10-2012 às 06:18:55

    A Toyota é uma marca sinônimo de confiabilidade e qualidade quando se refere aos seus carros.Aqui no Brasil o Toyota Corolla é muito bem vendido e no japão é um carro bem popular e nos Estados Unidos é a marca campeã de vendas.Esse modelo esportivo que a Toyota lançou nos anos 80 fez a alegria dos aficionados pelo drift, uma modalidade de corrida automobilística muito popular no japão.Realmente é um esportivo clássico da Toyota

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    26-09-2012 às 13:42:39

    Há muita gente que aprecia e compra carros esportivos.Na verdade eles são muito bonitos e correm a uma velocidade impensável nos outros.Apesar de haver muitas marcas de carros depotivos, o Toyota AE86 é um dos top mais apreciados, pelo seu design e alta competição que proporciona aos despotistas de carros.

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    25-09-2012 às 17:07:35

    Me arramo em automóveis grandes e enormes. Dá uma sensação de poder, você parece que se encontra em um avião de tão silenciosos que é. Carros clássicos sempre foram também a minha admiração, então quando vejo um deles em minha direção, fico beem empolgada, confesso. Possui diversas vantagens para o motorista e passageiros, com certeza muitas pessoas desejariam ter uma Toyota AE86. Parabéns pelo texto, adorei.

    ¬ Responder
  • André BelacorçaAndré Belacorça

    24-09-2012 às 18:13:29

    Não é incrível nem deixa de ser, este clássico lindo nunca deixará de passar de moda, é recordado por muita gente, de bons motivos certamente, quem não gosta de apreciar esta linda carroçaria clássica? Dá inveja a muitos e muitos que por aí andam.

    ¬ Responder
  • Sofia NunesSofia Nunes

    24-09-2012 às 16:13:18

    Os carros desportivos não são os meus favoritos, sendo no entanto admiradora de carros clássicos, como o mítico Rolls Royce. Cada pessoa escolhe os seus carros tendo em conta as características que mais aprecia, sendo que no meu caso a rapidez não é uma delas, ou pelo menos não aquela à qual atribuo maior. Ao contrário, prefiro carros de porte médio, com um design interessante, aliado a algum conforto e um consumo de combustível baixo.

    ¬ Responder
  • andréandré

    29-10-2011 às 19:31:15

    meu amigo, post excelente mas hachi-roku significa "oito sei" e nao "oitenta e seis".
    oitenta e seis diz-se hachijuu roku

    ¬ Responder

Comentários - Desportivos Clássicos – Toyota AE86

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Ex-Machina e a máxima: cuidado ao mexer com os robôs.

Ler próximo texto...

Tema: DVD Filmes
Ex-Machina e a máxima: cuidado ao mexer com os robôs.\"Rua
Este texto irá falar sobre o filme Ex_Machina, nele podem e vão ocorrer Spoillers, então se ainda não viram o filme, vejam e voltem depois para lê-lo.

Impressões iniciais:

Ponto para o filme. Já que pela sinopse baixei a expectativa ao imaginar que era apenas mais um filme de robôs com complexo de Pinóquio, mas evidentemente que é muito mais que isso.

Desde as primeiras cenas é possível perceber que o filme tem algo de especial, pois não vemos uma cena de abertura com nenhuma perseguição, explosão ou ação sem propósito, típica em filmes hollywoodianos.
Mais um ponto, pois no geral o filme prende mais nos diálogos cerebrais do que na história em si, e isso é impressionante para o primeiro filme, como diretor, de Alex Garland (também roteirista do filme). O filme se mostrou eficiente em criar um ambiente de suspense, em um enredo, aparentemente sem vilões ou perigos, que prende o espectador.

Entrando um pouco no enredo, não é difícil imaginar que tem alguma coisa errada com Nathan Bateman (Oscar Isaac), que é o criador do android Ava (Alicia Vikander), pois ele vive isolado, está trabalhando num projeto de Inteligência Artificial secreto e quando o personagem orelha, Caleb Smith (Domhnall Gleeson), é introduzido no seu ambiente, o espectador fica esperando que em algum momento ele (Nathan) se mostrará como vilão. No entanto isso ocorre de uma forma bastante interessante no filme, logo chegaremos nela.

Falando um pouco da estética do filme, ponto para ele de novo, pois evita a grande cidade (comum nos filmes de FC) como foco e se concentra mais na casa de Nathan, que fica nas montanhas cercadas de florestas e bastante isolado. Logo de cara já é possível perceber que a estética foi pensada para ser lembrada, e não apenas um detalhe no filme. A pesar do ambiente ser isolado era preciso demonstras que os personagens estão em um mundo modernizado, por isso o cineasta opta por ousar na arquitetura da casa de Nathan.

A casa é nesses moldes novos onde a construção se mistura com o ambiente envolta. Usando artifícios como espelhos, muitas paredes de vidro, estruturas de madeira e rochas, dando a impressão de camuflagem para a mesma, coisa que os ambientalistas julgam favorável à natureza. Por dentro se pode ver de forma realista como podem ser as smart-house, não tenho certeza se o termo existe, mas cabe nesse exemplo. As paredes internas são cobertas com fibra ótica e trocam de cor, um efeito que além de estético ajuda a criar climas de suspense, pois há momentos onde ocorrem quedas de energia, então fica tudo vermelho e trancado.

O papel de Caleb á ajudar Nathan a testar a IA de AVA, mas com o desenrolar da história Nathan revela que o verdadeiro teste está em saber se Ava é capaz de “usar”, ou “se aproveitar” de Caleb, que se demonstra ser uma pessoa boa.

Caleb é o típico nerd introvertido, programador, sem amigos, sem família e sem namorada. Nathan também representa a evolução do nerd. O nerd nos dias de hoje. Por fora o cara é careca, barbudão com uns traços orientais (traços indianos, pois a Índia também fica no Oriente), bebê bastante e ao mesmo tempo malha e mantém uma dieta saudável pra compensar. E por dentro é um gênio da programação que criou, o google, o BlueBook, que é um sistema de busca muito eficiente.

Destaque para um diálogo sobre o BlueBook, onde Nathan fala para Caleb:
“Sabe, meus concorrentes estavam tão obcecados em sugar e ganhar dinheiro por meio de compras e mídia social. Achavam que ferramenta de pesquisa mapeava O QUE as pessoas pensavam. Mas na verdade eles eram um mapa de COMO as pessoas pensavam”.

Impulso. Resposta. Fluido. Imperfeição. Padronização. Caótico.

A questão filosófica vai além disso esbarrando no conceito de “vontade de potência”, de Nietzche, mas sobre isso não irei falar aqui, pois já há textos muito bons por aí.

Tem outra coisa que o filme me lembrou, que eu não sei se é referência ou se foi ocasional, mas o local onde Ava está presa e a forma como ela fica deitada num divã, e questiona se Caleb a observa por detrás das câmeras, lembra o filme “A pele que habito” de Almodóvar, um outro filme excelente que algum dia falarei por aqui.

Talvez seja uma versão “O endoesqueleto de metal e silicone que habito”, ou “O cérebro positrônico azul que habito”, mesmo assim não podia deixar de citar a cena por que é muito interessante.

Pesquisar mais textos:

Jhon Erik Voese

Título:Ex-Machina e a máxima: cuidado ao mexer com os robôs.

Autor:Jhon Erik Voese(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Suassuna 11-09-2015 às 02:03:47

    Gostei do texto, irei conferir o filme.

    ¬ Responder
  • Jhon Erik VoeseJhon Erik Voese

    15-09-2015 às 15:51:02

    Que bom, obrigado! Espero que goste do filme também!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios