Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Automóveis > Prolongue a vida do seu automóvel

Prolongue a vida do seu automóvel

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Automóveis
Comentários: 1
Prolongue a vida do seu automóvel

Com os preços dos combustíveis ridiculamente em alta e as reparações muito dispendiosas, a última coisa com que quererá preocupar-se é se e quando o seu carro vai avariar. Há procediemntos preventivos que o levarão a proteger melhor o seu investimento, e ir do ponto A ao ponto B de forma tão confiável quanto possível.

Ainda que poucos condutores ou nenhum o faça, leia o manual do carro e da manutenção programada em conformidade. Manter a agenda de manutenção recomendada do seu carro pode ajudar a evitar problemas dispendiosos com o sistema de arrefecimento, transmissão, suspensão e outros componentes. A programação recomendada também ajuda a garantir-lhe o pleno benefício da garantia do fabricante.

Conduza menos. Especialmente, evite viagens curtas. As saídas a frio são prejudiciais para os motores, aumentam o consumo de combustível e prejudicam mais o meio ambiente. As viagens curtas também podem reduzir significativamente a vida do seu catalizador. Basicamente, inicia-se a condensação no escape quando inicia um motor frio, e se não conduzir o carro por tempo suficiente para evaporar toda a condensação do sistema, quantidades excessivas de água podem acumular-se na 'panela' e a formação de ferrugem e um buraco é o que acontecerá no futuro breve. Evite iniciar um carro frio só para guardá-lo na garagem, por exemplo. Dá-lhe mais saúde se sair para dar um passeio e voltar para o guardar. Não conduza um carro, pelo menos, a cada semana, uma vez que os carros que ficam por mais de uma semana ou duas de cada vez parados têm outros problemas, tais como fluidos a sair gradualmente de sistemas. Consulte um mecânico se pensar em guardar um carro por um período prolongado.

Verifique os fluidos: Deve verificar regularmente o nível de anticongelante, óleo, fluido de transmissão, fluido de direção hidráulica e fluido de travões. Mesmo se o seu carro não vazar fluidos, ele pode desenvolver uma fuga e rapidamente ter um nível perigosamente baixo de alguma coisa. Também deve verificar a cor de alguns destes fluidos.

Além disso, nunca misture anticongelantes. Se não sabe o que cor de anticongelante o seu carro tem, compre uma marca universal. O óleo deve ser relativamente claro, e não negro. O óleo que apresente um tom branco, como se fosse um batido, tem água, provavelmente a partir de um vazamento interno de anticongelante, ou muito raramente, apenas uma quantidade grande de condensação. O fluido da transmissão deve ser vermelho brilhante, e não deve cheirar a queimado ... provavelmente precisa ser mudado se estiver acastanhado ou a cheirar a queimado.

Troque o óleo regularmente: Isto irá melhorar o rendimento e proteger o seu motor. A quilometragem recomendada entre as mudanças de óleo é de 5000 a 8000 quilómetros, ou a cada 3 a 6 meses. Mude o filtro de óleo - não faz qualquer sentido colocar óleo novo e limpo através de um filtro sujo, e os filtros são muito baratos e disponíveis em qualquer loja de peças. Verifique o manual de serviço, ou entre em contacto com o revendedor para as necessidades específicas do seu carro.

Mudar o filtro de ar é algo que pode fazer facilmente em casa, sem o uso de ferramentas, e deve ser feito aproximadamente a cada 12 mil quilómetros. Pode comprar um filtro compatível em quase qualquer loja de peças automóvel. O manual do proprietário vai mostrar onde o filtro de ar está localizado. Os filtros de ar sujos, ou empoeirados podem aumentar o consumo de combustível.
Vigie a espessura das pastilhas de travão e não deixe que as pastilhas ultrapassem o limite - o que irá causar danos aos discos de travão pelo menos e, possivelmente, nas pinças também.
Rode os pneus. Alterar a posição do pneu é muito importante e reduz o desgaste irregular no piso, prolongando assim a vida útil dos pneus. O ciclo de rotação recomendado é de duas vezes por ano ou a cada 8.000 quilómtros. Rode-os na diagonal - frente à direita para esquerda traseira e dianteira esquerda para traseira direita.

Mantenha os pneus na pressão adequada. Os pneus abaixo da pressão regular podem ter um tempo de vida útil mais curto cerca de 15% e vai diminuir um pouco a velocidade, talvez em 10%. O enchimento de pneus é talvez a mais fácil de todas as actividades. Verifique a pressão dos pneus pelo menos uma vez a cada mês. Isso vai reduzir o desgaste dos pneus e evitar problemas mais graves. Lembre-se que o pneu é o que está em contacto com o solo.

Mantenha a direcção alinhada. Se sentir o carro balançar enquanto conduz a alta velocidade (não durante a travagem - o estremecimento durante a travagem indica rotores deformados), ou se o veículo se desviar da trajectória quando tem o volante na posição 'zero', então pode precisar de um alinhamento. Este também é fundamental para prolongar a vida dos seus pneus e manterá o piso em melhor estado, aumentando assim a sua segurança.

Sempre que sair de carro, conduza suavemente nos primeiros quilómetros, até que ele atinja uma temperatura regular. Não o esforce quando estiver ainda frio, pois prejudica o motor e aumenta o consumo e a emissão de gases poluentes.

Use o travão de estacionamento. Mesmo se estiver a conduzir um carro com transmissão automática, use o seu travão de estacionamento regularmente, especialmente se estiver estacionado num declive. Isso ajuda a manter os travões regulados na traseira do carro e faz com que durem mais tempo.

Lave o seu carro regularmente. O sal da estrada, a lama e a poluição podem levar a despesas de tratamento da pintura. Sem limpeza pode começar a notar ferrugem no fundo das portas dentro de quatro anos. Mais três a quatro anos e a corrosão vai alastrar-se a outros componentes. O comportamento negligente quanto à lavagem pode levar a despesas avultadas, principalmente se reside em localidades perto do mar.

Finalmente, faça um 'check-up' antes de cada viagem longa. Aumente a sua segurança e conduza descansado.


Ruben Duarte

Título: Prolongue a vida do seu automóvel

Autor: Ruben Duarte (todos os textos)

Visitas: 0

627 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    17-06-2014 às 05:08:47

    Coisa boa é prolongar a vida do automóvel, assim toda sua estrutura, motor e visual ficam bem conservados.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Prolongue a vida do seu automóvel

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Superstições Náuticas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Barcos
Superstições Náuticas\"Rua
Todos temos as nossas manias e superstições. Não que se trate de comportamentos compulsivos, mas a realidade é que mesmo para quem diz que não liga nenhuma a estas coisas, as superstições acompanham-nos.

Passar por baixo de uma escada, deixar a tesoura, uma porta de um armário ou uma gaveta aberta ou até deixar os sapatos em posição oposta ao correcto, são das superstições mais comuns. As Sextas-feiras 13 também criam alguma confusão a muita gente, mas muitos são os que já festejam e brincam com a data.

Somos assim mesmo, supersticiosos, uns mais do que outros, mas é uma essência que carregamos, mesmo que de forma inconsciente.

Existem no entanto profissões que carregam mitos mais assustadores do que outros, e por exemplos muitos actores não entram em palco sem mandar um “miminho” uns aos outros.

Caso de superstição de marinheiro é dos mais sérios e se julga que se trata só de casos vistos em filmes de piratas, desengane-se. Os marinheiros dos dias de hoje carregam superstições tão carregadas de emoção quanto os de outros tempos.

Umas mais caricatas do que outras, as superstições contam histórias e truques. Por exemplo, contra tempestades, muitos marinheiros colam uma moeda no mastro dos navios.

Tal como fazem os actores, desejar boa sorte a um marinheiro antes de embarcar, também não é boa ideia. Os miminhos dados antes de entrar em palco também servem para o efeito.

Dar um novo nome a um barco é uma péssima ideia para um marinheiro. Dizem que muitos há que não navegam em barcos rebaptizados.

Lembra-se que os piratas de outros tempos utilizavam brincos? Pois isto faz parte de uma superstição. Dizem que os brincos evitam que se afoguem.

Entrar com um pé direito na embarcação é sinal de bons ventos. Tal como acontece com muitos de nós, os marinheiros também não gostam de entrar de pé esquerdo.

Já desde remotos tempos se dia que assobiar traz tempestades. Ora aqui está um mote dos marinheiros, pelo que se assobiar numa embarcação, arrisca-se a ter chatices com o marinheiro.

Verdades ou mentiras, as superstições existem e se manter os seus próprios mitos acalma um marinheiro, então que assim seja. Venham as superstições náuticas que cá estamos para as ouvir.

Já agora uma curiosidade ainda maior. Dizem que se tocar a gola de um marinheiro passará a ter sorte. Será verdade ou foi um marinheiro que inventou?

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:Superstições Náuticas

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    17-06-2014 às 06:39:27

    Não acredito em superstições de forma alguma.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios