Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Automóveis > O que fazer quando o seu carro avaria

O que fazer quando o seu carro avaria

Categoria: Automóveis
Visitas: 26
Comentários: 2
O que fazer quando o seu carro avaria

O automóvel é, sem dúvida, aquele «objecto» que mais falta faz a qualquer um de nós. A mobilidade, ainda que circunscrita aos percursos casa-trabalho-supermercado-shopping, depende, cada vez mais, da existência de um veículo de quatro rodas, de preferência pessoal (e verdadeiramente intransmissível). Muitas pessoas não conseguem já conceber o seu dia-a-dia sem a indispensável ajuda do carro. Atitudes ecológicas (ou simplesmente motivadas por condicionantes financeiras), como sejam as de prescindir do automóvel privado em favor do transporte público, têm vindo a ganhar alguma expressão nos últimos anos, mas, mesmo assim, de forma residual. Significa isto, portanto, que a maioria da população depende ainda do seu automóvel para se transportar para o trabalho, para os locais de lazer ou para carregar as próprias compras.

Ora, o que fazer em caso de avaria do automóvel? Ainda que os modelos mais recentes sejam menos propensos a avarias, por vezes elas sucedem, de facto. Problemas no radiador, no sistema de filtros, no funcionamento dos limpa pára-brisas num dia torrencialmente chuvoso) na iluminação, na caixa de velocidades ou, pior ainda, na centralina do carro, são os ingredientes ideais para o dia começar de uma maneira muito pouco agradável, com todas as implicações que a ausência de carro significa: faltar ou chegar atrasado ao trabalho, ter de fazer percursos a pé e deparar-se com maiores dificuldades na entrega das crianças na escola ou infantários.

Assim, o primeiro passo é de ordem emocional e revela-se extremamente decisivo na forma como as etapas seguintes se vão desenrolar: há que manter a calma e a frieza de raciocínio – O problema é simples? Você consegue solucioná-lo na altura? Se a resposta for negativa, o melhor mesmo é contactar a sua seguradora e solicitar a presença de um reboque, que transportará o seu carro para a oficina que designar. Lembre-se que poderá também ter direito a viatura de substituição, se essa condição tiver sido prevista aquando da contratação do seguro com a agência. Neste caso, todos os seus problemas de deslocação estarão resolvidos, como é óbvio. No caso oposto, ou seja, o de ficar mesmo sem meio de transporte directo, o melhor é encaminhar o seu carro para um mecânico da sua confiança e assegurar-se de que o trabalho de reparação será realizado no menor espaço de tempo e envolvendo, claro está, os menores custos.

Por isso, já sabe: uma avaria não representa, necessariamente, o fim do mundo e a solução pode até ser bem fácil do que pensa!

Isabel Rodrigues

Título: O que fazer quando o seu carro avaria

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 26

795 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    17-06-2014 às 04:01:13

    O carro é uma necessidade cada vez mais intensa na vida das pessoas. É algo maravilhoso poder ir a lugares com sua família e desfrutar de um passeio como também para ir ao trabalho, escola, visitar parentes. O chato é que com o passar do tempo, seu valor cai e temos que vender e comprar outro. É a vida!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • Mamudo AugustoMamudo Augusto

    04-01-2011 às 17:43:43

    por favor quero saber como fazer para importar uma viatura usada do japao e gostaria de conhecer alguns sites de venda de viaturas.

    ¬ Responder

Comentários - O que fazer quando o seu carro avaria

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios