Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Brinquedos > O brinquedo dos grandes

O brinquedo dos grandes

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Brinquedos
Visitas: 14
Comentários: 2
O brinquedo dos grandes

No meu quotidiano tenho muitas vezes ouvido chamar “brinquedo dos grandes” por exemplo ao automóvel, brinquedo caro que todos queremos ter, nem que seja em segunda mão, nem que seja velhinho, mas que nos leve onde precisamos… depois, claro está, há aqueles que se contentam com um brinquedinho velho, pequeno, usado, mas também há os outros que querem um carrão, novinho em folha e de preferência ultimo modelo…

Outros grandes, preferem outros brinquedos como consolas, sim, isso mesmo, consolas, que não são só para as crianças, ou computadores, ou ainda telemóveis, tablets, e tantos outros “gadgets”, porém aconteceu recentemente algo que me surpreendeu verdadeiramente… vejam então:

Um dia destes fui para um piquenique preparada com uma porção de brinquedos para as crianças. As crianças quase sempre são o centro das nossas atenções, tanto pelos cuidados de que necessitam como pela atenção e carinho que nos merecem, por isso, brinquedos para elas.

Levei três cordas de saltar que embora não soubessem brincar com elas logo lhes deram muito que fazer… os maiorzinhos conseguiram brincar a ver quem era mais forte puxando um para cada lado (na verdade fazem isso com qualquer brinquedo, mas isso é outra história) o mais pequenino pegou no punho da corda e fez dele um microfone e cantou que se fartou e nos deliciou… é lindo ver a alegria das crianças que ignoram por completo tudo o que é problemas neste mundo…
Também levei um disco para atirar e lá brincaram até que um se magoou… está sempre a acontecer… mas levei também uns piões que no princípio os entusiasmaram muito, e eu fiquei entretida a enrolar as cordinas para eles tentarem lançar os ditos… mas enfim, ao fim ao fim de algum tempo cansaram-se de não conseguir, coisa que eu fui mais célere em desistir… e fui dar uma volta ao mesmo tempo que estes pequenotes se precipitaram sobre os balouços que afinal estavam lá à espera deles…

Acabei a minha passeata e no regresso os meus olhos regalaram-se… três grandes com idades compreendidas entre os vinte e os oitenta anos estavam entretidos a brincar com os peões… lindo… ficaram lá tempos sem fim, e jubilavam cada vez que os faziam rolar… sim, porque eles conseguiam fazê-los rodopiar no pavimento lindamente… e sabem que mais? Estavam felizes, contentes, riam, vibravam e faziam sorrir quem estava à volta… Ao contrário daqueles brinquedos dos grandes que custam uma fortuna e os isolam do mundo… uma meia dúzia de Euros consegue por bem disposta uma multidão!!!

Eleito o novo brinquedo dos grandes: O pião!


Ana Sebastião

Título: O brinquedo dos grandes

Autor: Ana Sebastião (todos os textos)

Visitas: 14

616 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    25-04-2014 às 18:16:14

    Brincar não tem idade, devemos sempre ter um coração de criança! A Rua Direita agradece sua colaboração nesse excelente texto.

    ¬ Responder
  • Eunice RibeiroEunice Ribeiro

    15-10-2012 às 09:04:50

    Gostei!!!

    ¬ Responder

Comentários - O brinquedo dos grandes

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios