Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Brinquedos > Dicas para comprar um brinquedo

Dicas para comprar um brinquedo

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Brinquedos
Visitas: 2
Comentários: 1
Dicas para comprar um brinquedo

Comprar um brinquedo pode não ser tarefa fácil. Se muitas vezes temos a ideia de que podemos deixar para a última da hora a compra de um brinquedo, esta tarefa pode tornar-se uma experiência um bocadinho complicada.

Em primeiro lugar, as crianças nos dias que correm têm de tudo. Desde jogos a bonecas, a carrinhos e camiões, entre legos e muitas, muitas outras coisas. Em segundo lugar, os gostos das crianças sofrem alterações diariamente. Com a publicidade excessiva e com a intenção de “atingir” as crianças e o seu consumismo irresponsável, marcas de brinquedos despejam para o mercado brinquedos novos e histórias fantásticas para brincar.

Se está na posição de comprar um brinquedo para uma criança, saiba que está prestes a entrar num mundo de aventura do qual não conseguirá sair com muita facilidade, e atingir o objetivo não será uma tarefa nada fácil.

Em primeiro lugar, entenda-se com os gostos da criança. Se é uma menina muito feminina que gosta de um mundo cor-de-rosa e rodeado de florzinhas e borboletas a aposta deverá seguir um caminho, mas se a criança for um menino muito traquina e irrequieto, a estrada para o corredor dos brinquedos dos rapazolas será outro. Conhecer a criança é essencial na compra de um brinquedo. Sabendo que cada criança tem a sua personalidade, respeite-a na hora de comprar um brinquedo.

Em segundo lugar tenha em conta a idade. Naturalmente que não comprará um guizo a uma criança de 4 anos, mas se cair no erro de comprar um brinquedo que não seja próprio para a idade do petiz, o desastre instala-se. Todos os brinquedos aprovados pela União Europeia, são obrigados a indicar a idade própria para utilização. Nem mais, nem menos, a idade deve ser a indicada.

Para terceiro, o tamanho. Prendas demasiado grandes não são na realidade fáceis de brincar, excetuando se está a pensar num escorrega para o jardim. Brinquedos de quarto não devem ser grandes. Além de serem difíceis de montar, o espaço que ocupam impossibilita uma brincadeira em pleno.

Cada criança cria e detém o seu mundo. Obrigue-se a conhecê-lo e a despertar novos horizontes sem ferir suscetibilidades. Oferecer coisas diferentes do habitual também pode ser uma excelente ideia, mas impõe-se que posteriormente alguém acompanhe a criança na brincadeira para lhe permitir uma descoberta mais segura e interessante.

Se não quer falhar mesmo, um jogo didático é sempre uma excelente ideia. Jogos que desenvolvam e alimentem intelectualmente são sempre uma aposta segura.

Mesmo que se sinta confuso e renitente, nunca se esqueça que se deve divertir nesta compra. Afinal está a comprar um brinquedo.


Carla Horta

Título: Dicas para comprar um brinquedo

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 2

633 

Imagem por: monozygotic.com

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    25-04-2014 às 18:39:10

    Adorei as dicas de como comprar um brinquedo. É bom válido dar um brinquedo que sua criança brinque, o utilize no dia a dia. Muitas vezes, um brinquedo que a criança gosta de início e brinca, logo deixa, pois acaba perdendo a vontade. Precisa ser algo que lhe dê prazer e alegria.

    ¬ Responder

Comentários - Dicas para comprar um brinquedo

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: monozygotic.com

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios