Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Animais Estimação > Amigo Cão

Amigo Cão

Categoria: Animais Estimação
Visitas: 4
Amigo Cão

Quem ama um cãozinho de estimação sabe que aquele belo peludo (que às vezes é mais pelado que peludo)é muito mais que um animal, é um membro da família.

Os cães tem um "q" diferente. Já reparou que sempre tem um cão com um morador de rua, um grupo de andarilhos embaixo de uma ponte (drogados, pessoas desiludidas com vida e não necessariamente mendigos) e aquelas importantes pessoas que vivem recolhendo os nossos lixos das ruas para reciclar?

Pois é, o cão é mesmo fiel. Ele sabe que essas pessoas não tem muito para lhes ofertar, mas estão ali. Firme e fortes.

Muitos ao ver a cena sentem nojo e repudio, achando que o cachorro é "nojento" por andar junto com pessoas sujas e consequentemente ficar na sujeira. Sabe, se quem pensa dessa forma entendesse a essência de um cão... seria tão mais feliz.

O seu amigo patudo (aquele que você tem, teve ou repudia a ideia de ter) é um símbolo de fidelidade. Ele tem as suas necessidades, mas é capaz de renunciar a todas elas se for para te fazer feliz. A sua felicidade é a felicidade dele também.

Mesmo sem ter o que comer, ele fica do seu lado. Quando tudo estiver dando errado e o mundo lhe virar as costas, só há dois "amigos" que vão ficar do seu lado: Deus e um cão.

O cão é tão fiel que talvez seja essa a sua missão: nos ensinar. Todas as criações de Deus são perfeitas e tem um propósito. Talvez devêssemos nos comportar mais como um cão. Não de forma submissa, mas de forma fiel. Quando as pessoas brigam, não importa o quanto elas se gostam, elas se ferem. Se são de cores diferentes, usam isso para atacar uma as outras. E isso parte de ambas as partes, sem essa de síndrome do coitadismo, pois na prática sabemos que é diferente.

Quando o marido é mal educado com a esposa, ela quer pagar na mesma moeda e vice versa. Quando seu chefe é injusto, você deseja que alguém seja injusto com ele. Esse é o ciclo do único animal racional do mundo: o ser humano.

Mesmo se bater nesse cão e deixá-lo o dia todo embaixo de sol, com fome e sede, ao chegar em casa ele vai te saudar com latidos alegres e um rabo batendo ultra rápido "pra lá e pra cá".

Valorize o seu cão. Não o maltrate. Seja justo. Deus ama a justiça. Não deixe para pensar em ser diferente quando ele der seus últimos latidos. Não quero te assustar, mas os cães vivem pouco. Afinal, eles são mais evoluídos como irracionais do que nós... então, antes de bater nele por sujar sua roupa, pense que bacana seria perder uns minutos correndo com ele, lhe dando um abraço ou simplesmente dizendo: "Você é o melhor cachorro do mundo, seu chato!"

Ah os cães, que feliz quem já conheceu ou está conhecendo o amor de um. Cachorro é tudo de bom.


Syl Polanski

Título: Amigo Cão

Autor: Syl Polanski (todos os textos)

Visitas: 4

429 

Comentários - Amigo Cão

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios