Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Vestuário > Como lavar a lingerie

Como lavar a lingerie

Categoria: Vestuário
Comentários: 1
Como lavar a lingerie

A lingerie é feita de materiais muito sensíveis e que podem estragar se não houver cuidado com a sua lavagem. Deste modo é necessário dedicar-lhes cuidados especiais tanto na lavagem como na arrumação.

As peças delicadas de lingerie como calcinhas devem ser lavadas preferencialmente à mão porque contêm fibras que podem danificar se forem lavadas na máquina. O melhor é lavá-las com sabão neutro ou um amaciador para peças delicadas. Deste modo ficam macias e leves. A água não deve ser quente porque altera a cor dos tecidos.

As peças de algodão devem ser secas à sombra e depois passadas a ferro sem colocar o ferro no elástico. Também podem ser lavadas na máquina com água pouco quente e envoltas num pano com um nó, se forem muito delicadas. Deste modo não desfiam ou estragam o elástico. A quantidade de detergente é importante porque se for em excesso prejudica. Assim deve seguir-se as recomendações de dosagem que vêm na caixa. Este é doseado segundo a dureza da água e no caso de a água ser dura convêm usar anti-calcário na máquina para não danificar. É necessário cuidado especial com rendas pois estragam com mais facilidade. A máquina deve ser sempre posta a lavar com a carga cheia e um detergente adequado à roupa, para cor branca ou de cor.

Deve reparar-se sempre na etiqueta da lingerie para se tomarem cuidados especiais de lavagem de acordo com o seu tecido.

Quanto aos soutiens de aros é necessário lavá-los com cuidado para não se deslocarem seja á mão ou na máquina.

Não se deve usar amaciador em materiais com plátano e nos sintéticos elimina a electricidade estática.

Com os fatos de banho deve retirar-se bem os restos de transpiração, cosméticos, bronzeadores e o cloro das piscinas. Estes envelhecem prematuramente as peças. Como estão sujeitos a maior desgaste do que as roupas interiores convêm lavá-los à mão ou com água morna na máquina.

Para preservar a ecologia deve usar-se na máquina baixa temperatura, secar de preferência ao ar em vez da máquina e dosear bem o detergente. O excesso de detergente danifica a roupa e a máquina.

A arrumação da lingerie também deve ser cuidadosa para a manter atraente e estimada. As calcinhas devem ser dobradas e colocadas em gavetas e os soutiens de igual modo, mas se forem de enchimento devem guardar-se abertos e empilhados em cima uns dos outros.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Como lavar a lingerie

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

784 

Imagem por: sunshinecity

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    20-08-2014 às 00:38:23

    Sempre tomo esse cuidado de lavar minhas lingeries. Realmente, a gente te que saber como lavá-los, se não logo a gente os perde.

    ¬ Responder

Comentários - Como lavar a lingerie

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: sunshinecity

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios