Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Vestuário > As mulheres e a moda

As mulheres e a moda

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Vestuário
Visitas: 11
Comentários: 3
As mulheres e a moda

Muito se fala de estar na moda, de vestir o que está “em voga” e parecer muito “fashion”. Mas, na verdade, que quer isso dizer? Quando podemos concluir que alguém se veste segundo a moda ou quem está “out”. Além disso, como se consegue acompanhar a rapidez com que as modas passam e mudam?

Se para muitos estar na moda é limitar-se a vestir as últimas tendências, a realidade diz-nos que o conceito é mais abrangente. Na realidade, o importante é adaptar o seu estilo, corpo e modo de vida às roupas e acessórios “da moda”.

Já todos vimos pessoas ridículas, que por não quererem parecer ultrapassadas, usam peças com as quais não se identificam. Claro que nos tempos que correm, com tanta informação e oferta, acabamos por tratar demais a nossa imagem, recorrendo em demasia à compra de vestuário e acessórios.

São, na maioria dos casos, compras por impulso e não por verdadeira necessidade. Somos de tal forma impelidos a comprar os artigos mais em voga, que corremos o risco de sairmos à rua e encontrarmos vários clones, todos vestidos com as mesmas cores e padrões! Quando damos por nós, já usamos aquela cor que tanto detestamos, mas que acabámos por nos render porque todos usam e não queremos ser retrógrados!

Pense nisto da próxima vez que for às compras. Resista e lute contra a voz interior que a motiva a comprar aquelas calças que tão bem ficam às suas colegas de trabalho, e que cujo preço está muito acima do seu orçamento.

Crie o seu próprio estilo, misturando roupas que já tem com novos acessórios, por exemplo. Quem sabe se não estará também você a criar uma nova moda? Lembre-se que o que veste diz muito sobre si! Vista peças com as quais se sinta confortável, que se adequem à ocasião e que ao mesmo tempo favoreçam as suas curvas.

Há algumas regras de ouro que a podem ajudar na altura de decidir as suas novas aquisições:

- se a sua estatura é baixa, use vestidos e sandálias com saltos médios.

- as mulheres altas devem usar saias, vestidos curtos e sapatos rasos.

- lembre-se que a sensualidade está na elegância e bem-estar que aparenta, e não nos poucos centímetros de tecido.

- não se canse a combinar a cor dos sapatos com a mala, já lá vai o tempo em que tal “regra de ouro”. Atualmente, é chique usá-los de cor diferente, desde que a mala combine com o vestuário.

Como vê, ser moderna, chique e elegante não é impossível – passa por ser genuína e realista!


Cláudia Bandeira

Título: As mulheres e a moda

Autor: Cláudia Bandeira (todos os textos)

Visitas: 11

646 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • SophiaSophia

    09-06-2014 às 02:11:54

    Nunca aderi ao que se está na moda. Sempre gostei de me vestir ao que mais me agrada e isso me faz feliz e satisfeita. Acredito que a mulher precisa sentir-se bem com o que usa, mesmo que não esteja na moda.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCarla Horta

    09-09-2012 às 12:39:05

    Acho que no que diz respeito à moda, cada um a deve ajustar a si mesma. Vivemos demasiado atentas à moda e muitas vezes não nos apercebemos que existem roupas da moda que não nos ficam bem pois nada têm a haver connosco. Ter atenção com a forma do nosso corpo é essencial, mas temos de deixar que a roupa "fale" quando a vestimos

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMaria

    24-08-2009 às 12:31:56

    Concordo plenamente..já muitas vezes senti esta pressão..se não usarmos as novas tendências parece que estamos vestidas de uma forma ridicula. Muitas das vezes acabamos por comprar peças que não gostamos e que não nos favorecem porque estão na MODA!!

    ¬ Responder

Comentários - As mulheres e a moda

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Superstições Náuticas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Barcos
Superstições Náuticas\"Rua
Todos temos as nossas manias e superstições. Não que se trate de comportamentos compulsivos, mas a realidade é que mesmo para quem diz que não liga nenhuma a estas coisas, as superstições acompanham-nos.

Passar por baixo de uma escada, deixar a tesoura, uma porta de um armário ou uma gaveta aberta ou até deixar os sapatos em posição oposta ao correcto, são das superstições mais comuns. As Sextas-feiras 13 também criam alguma confusão a muita gente, mas muitos são os que já festejam e brincam com a data.

Somos assim mesmo, supersticiosos, uns mais do que outros, mas é uma essência que carregamos, mesmo que de forma inconsciente.

Existem no entanto profissões que carregam mitos mais assustadores do que outros, e por exemplos muitos actores não entram em palco sem mandar um “miminho” uns aos outros.

Caso de superstição de marinheiro é dos mais sérios e se julga que se trata só de casos vistos em filmes de piratas, desengane-se. Os marinheiros dos dias de hoje carregam superstições tão carregadas de emoção quanto os de outros tempos.

Umas mais caricatas do que outras, as superstições contam histórias e truques. Por exemplo, contra tempestades, muitos marinheiros colam uma moeda no mastro dos navios.

Tal como fazem os actores, desejar boa sorte a um marinheiro antes de embarcar, também não é boa ideia. Os miminhos dados antes de entrar em palco também servem para o efeito.

Dar um novo nome a um barco é uma péssima ideia para um marinheiro. Dizem que muitos há que não navegam em barcos rebaptizados.

Lembra-se que os piratas de outros tempos utilizavam brincos? Pois isto faz parte de uma superstição. Dizem que os brincos evitam que se afoguem.

Entrar com um pé direito na embarcação é sinal de bons ventos. Tal como acontece com muitos de nós, os marinheiros também não gostam de entrar de pé esquerdo.

Já desde remotos tempos se dia que assobiar traz tempestades. Ora aqui está um mote dos marinheiros, pelo que se assobiar numa embarcação, arrisca-se a ter chatices com o marinheiro.

Verdades ou mentiras, as superstições existem e se manter os seus próprios mitos acalma um marinheiro, então que assim seja. Venham as superstições náuticas que cá estamos para as ouvir.

Já agora uma curiosidade ainda maior. Dizem que se tocar a gola de um marinheiro passará a ter sorte. Será verdade ou foi um marinheiro que inventou?

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:Superstições Náuticas

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    17-06-2014 às 06:39:27

    Não acredito em superstições de forma alguma.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios