Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Vestuário > Roupas de croché

Roupas de croché

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Vestuário
Visitas: 2
Comentários: 1
Roupas de croché

Há muito tempo atrás não havia muito dinheiro e as pessoas viviam daquilo que faziam com suas próprias mãos. Senão vejamos, foi no tempo do homem primitivo que se fez já a distinção social; cada comunidade trabalhava atividades diferentes. A mulher cuidava da casa e fabricava as roupas em lã e linho. O homem fazia outros trabalhos para seu sustento e da família. Não admira pois que já as nossas avós fizessem o seu próprio vestuário. Como os recursos eram poucos faziam tudo com o que existia na época.

Deste modo, no caso das roupas, era muito frequente o vestuário em croché, desde camisolas a calças e vestidos. Esta roupa adequava-se a crianças, jovens e adultos. Eram feitas em vários materiais desde a lã , o linho e o algodão.

O algodão e lã eram utilizados não só para fabrico de vestuário mas também para fazer colchas, mantas, tapetes, carpetes e outras utilidades domésticas.

Apesar de ainda haver muita gente a trabalhar em croché já não é com o mesmo significado de ausência de recursos monetários. Ou seja, este fabrico de peças de roupa ou outras destina-se mais a lojas artesanais . Não é propriamente um fabrico de subsistência como dantes.

Atualmente há mais o hábito de comprar o vestuário em lojas  porque os recursos são diferentes e o consumo em massa.

No entanto ainda há quem goste de passar os seus tempos livres a fazer o tão conhecido croché de outrora. podemos ver as pessoas mais idosas a fazer casaquinhos, sapatinhos e mais para crianças e adultos. Este hábito não está ainda posto de lado, apesar de muito antigo.

A diferença está que nos primórdios era executado como uma necessidade e hoje é por gosto ou moda. Isto porque as belas peças feitas em croché ainda se usam e de todos os feitios, cores e materiais. Não é raro vê-los em casaquinhos de bebés, camisolas e o famoso cachecol em adultos. Como há uma grande variedade de feitios e cores, enfeitam bem, ornamentam e aquecem, no caso das lãs no inverno. O linho é finíssimo, elegante e muito fresco no verão.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Roupas de croché

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 2

806 

Imagem por: bandita

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    23-08-2014 às 20:22:47

    Um estilo bem fofo para usar em qualquer momento são essas roupas de crochê! Adoro usá-las e o melhor é que podemos variar as cores, super recomendo! Também penso ser muito feminino, elegante e que deixa a mulher com um verdadeiro charme!!!

    ¬ Responder

Comentários - Roupas de croché

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: bandita

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios