Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Vestuário > Roupas Femininas

Roupas Femininas

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Vestuário
Comentários: 2
Roupas Femininas

Já Yves Saint Laurent dizia que queria ter inventado as calças de ganga. Dizia que eram o mais espetacular, o mais prático e o mais relaxado. As mulheres de hoje usam de tudo. Tudo o que se vista (e se dispa), as mulheres, olham, gostam, imaginam, alteram, criam e usam. No final, arrasam.

As mulheres são originais na sua forma de vestir e de tratar. Como dizia também o grande estilista Franco-Argelino, nunca se deve confundir elegância com snobismo.

Se há quem diga que as mulheres se querem pequeninas como a sardinha, a realidade é que num assunto estamos todos de acordo. As mulheres querem-se vestidas de feminina.

A imagem de sensualidade de Marilyn Monroe ficou gravada para todo o sempre em quem viu a cena do filme “O pecado mora ao lado”. E o que tinha Marilyn vestido? Um simples vestido branco.

Se algumas roupas imortalizaram atrizes (como o vestido vermelho que Julia Roberts vestiu em “Preaty Woman”), o mesmo acontece com qualquer uma das mulheres do mundo.

Calças, saias, vestidos, enfim, um sem número de roupas nem sempre muito femininas, mas que são adotadas e muitas vezes criadas como imagem de marca.

Se temos a ideia que as roupas femininas são os vestidos curtos e justos que fazem transparecer as curvas de um corpo torneado e bem feito, a ideia está errada. Roupas femininas não existem de forma generalizada. Quem as traja é que contribui para a feminilidade das peças. Tendo em conta que Coco Channel criou modelos que por norma eram utilizados por homens, em trajes e conjuntos repletos de harmonia e carga feminina, esta teoria está correta.

São as mulheres, enquanto seres tão sensuais que criam a feminilidade das roupas.

Se um smoking pode ser transformado num figurino feminino, certo é, naturalmente que existem muitas roupas que são femininas desde a nascença.

O caso das mini-saias e dos tops que deixam adivinhar o que trazem escondido lá dentro.

No entanto, se quisermos falar de roupas femininas, mas bem, bem femininas, não poderemos deixar de falar de lingeries. Conjuntos, peças soltas, peças inteiras, enfim um mar de adereços confortáveis, íntimos e de extrema beleza que muitas vezes dão pena andar escondidos.

Se de roupa feminina se fala, o leque pode ser bastante alargado, mas de uma coisa se mantém a certeza. São mulheres femininas que fazem roupas femininas, e quanto a isso não há nada a dizer.


Carla Horta

Título: Roupas Femininas

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

767 

Imagem por: Idhren

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    09-06-2014 às 03:34:02

    A mulher quanto mais feminina, mais linda ela é! Acredito que isso é a sua essência. Jamais deixe de usar roupas femininas, jamais!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • Majorie

    13-03-2013 às 23:44:37

    Como eu faço pra ter essa peça de roupa no meu armário amei eu quero muito comprar!!responda por favor..

    ¬ Responder

Comentários - Roupas Femininas

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Idhren

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios