Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Vestuário > Vestidos compridos

Vestidos compridos

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Vestuário
Comentários: 2
Vestidos compridos

A cada estação,a moda cria novas tendências, influênciando o nosso vestir, estilistas trabalham em suas novas criações e as apresentam ao público nos orientanto a seguir estilos que tenham como referência, as cores da temporada mas, é importante levar em conta que cada um tem sua própria maneira de ser,os próprios profissionais orientam quanto à isso.

Uma das novas; diria que novas antigas,moda para este verão, é o vestido comprido, que acredito, veio para ficar. Se tratando de primavera-verão ,ele deve ser de tecido leve e que tenha um bom caimento. Dê prerência aos tecidos estampados, tanto faz se é uma leve estampa ou mais forte para as que gostam de ousar. É o tipo de roupa feminina que lhe deixa pronta para qualquer momento. Pode ser usado com qualquer tipo de sandália como por exemplo rasteirinha ou anabela.Vai aqui uma dica: para quem gosta de listras pode abusar desde que, leve em conta seu porte físico. As mais esbeltas e altas, podem abusar das listras horizontais, já as mais cheinhas devem evitar esse tipo de listras e usar as verticais para melhor valorizar a silueta. O que importa mesmo é sentir-se confortável e bem com o que veste,caso contrário não favorecerá em nada sua autoestima e, cá pra nós; o que conta é se sentir bem de dentro para fora mas vestir-se bem também ajuda muito.

Os vestidos compridos ou longos, como preferir; já estão na sociedade há muito tempo. Eles podem ser da alta costura, como os usados em casamentos, o próprio vestido de noiva, formaturas, grandes eventos sociais etc...que são os chamados de chic, lembrado que chic deve-se estar em todo lugar e que para isso um vestido comprido adquirido no mercado popular também te deixa à altura.Tanto faz ser de manhã, tarde ou noite, tomara que-caia, alças finas ou grossas, costas nuas, decote ousado ou moderado, esse tipo de peça cai bem e favorece a elegância mas por favor, não joguem fora suas outras peças do vestuário a menos que queiram.

Pode continuar usando jeans, mini-saia,short , o divertido é mesclar a moda e desfrutar de todas as tendências da melhor maneira possível.
Agora, não fique aí tentando descobrir como ou quando surgiu o vestido, existem muitas suposições, se pesquisar na história, verá que cada época, cada cultura, tem sua própria história,portanto; use muito seus vestidos compridos e aproveite.

Sílvia Baptista

Título: Vestidos compridos

Autor: Sílvia Baptista (todos os textos)

Visitas: 0

782 

Imagem por: yunguyen666

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    09-06-2014 às 03:36:06

    Os vestidos compridos são bem legantes. Tanto para mulheres altas como baixas, gordinhas ou magras. Eles caem bem e devemos apenas observar a questão do decote e seu arranjo no corpo para não ficar vulgar.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • Sofia NunesSofia Nunes

    16-09-2012 às 14:57:06

    Tendo menos de 1,60m sempre pensei que não tinha altura suficiente para ficar bem com um vestido comprido. Quando se tornaram tendência este verão (juntamente com as saias compridas) fiz uma pesquisa e percebi que, desde que seja completamente até aos pés, este tipo de vestido é indicado para todos os tipos de corpo. Aprecio especialmente os do género da imagem que acompanha o artigo, ou seja, com aberturas de um ou dos dois lados.

    ¬ Responder

Comentários - Vestidos compridos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um caminho para curar o transtorno alimentar

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Saúde
Um caminho para curar o transtorno alimentar\"Rua
De acordo com um relatório divulgado em novembro de 2014 pelo Comitê Permanente sobre o Status da Mulher, entre 600 mil a um milhão de canadenses cumprem os critérios diagnósticos para um transtorno alimentar em um dado momento. Problemas de saúde mental com ramificações físicas graves, anorexia e bulimia são difíceis de tratar.

Os programas públicos de internação frequentemente não admitem pacientes até que estejam em condição de risco de vida, e muitos respondem mal à abordagem em grupo. As clínicas privadas costumam ter listas de espera épicas e custos altos: um quarto custa de US$ 305 a US$ 360 por dia.


Corinne lutou juntamente com seus pais contra a bulimia e anorexia por mais de cinco anos. Duffy e Terry, pais de Corinne, encontraram uma clínica na Virgínia. Hoje, aos 24 anos, ela é saudável e está cursando mestrado em Colorado. Ela e seus pais acreditam que a abordagem holística, o foco individualizado e a estrutura imersiva de seu tratamento foram fundamentais para sua recuperação.

Eles sabem que tinham acesso a recursos exclusivos. "Tivemos sorte", diz Duffy. "Podíamos pagar por tudo." Mas muitos não podem.
A luta desta família levou-os a refletir sobre o problema nos Estados Unidos. Em 2013, eles fundaram a Water Stone Clinic, um centro privado de transtornos alimentares em Toronto. Eles fazem yoga, terapia de arte e participam na preparação de refeições, construindo habilidades na vida real com uma equipe de apoio empática. Os programas funcionam nos dias da semana das 8h às 14h, e até agora, não tem lista de espera. Porém essa abordagem é onerosa: aproximadamente US$ 650 por dia.

A família criou a Fundação Water Stone - uma instituição de caridade que fornece ajuda a pacientes que não podem pagar o tratamento. Os candidatos são avaliados por dois comitês que tomam uma decisão baseada na necessidade clínica e financeira. David Choo Chong foi o primeiro a se beneficiar da fundação. Ele havia tentado muitos programas, mas nenhum foi bem sucedido. A fundação pagou metade do tratamento. Dois anos depois, Choo Chong, feliz e estável diz "Water Stone me ajudou a encontrar quem eu sou".

Pesquisar mais textos:

Roberta Darc

Título:Um caminho para curar o transtorno alimentar

Autor:Roberta Darc(todos os textos)

Imagem por: yunguyen666

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios