Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Publicidade > Publicidade é uma arte?

Publicidade é uma arte?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Publicidade
Visitas: 4
Comentários: 4
Publicidade é uma arte?

A publicidade constitui uma actividade ainda bastante menosprezada, criticada e incompreendida. Em alguns casos, tais infâmias dariam substância ao levantamento de processos judiciais por difamação ou atentado ao bom-nome daqueles que, “inocentemente”, apenas induzem em erro por questões profissionais! Então uma pessoa já não pode ganhar a vida?... Para além disso, aquelas condiçõezinhas em legendas unicamente perceptíveis com o auxílio de uma lupa dotada de capacidade de definição extra, também só patenteiam o essencial dos contratos; nada de especial, portanto. «A Lei é que tem vistas curtas», declarariam proprietários de agências propagandistas e demais interessados, directa ou indirectamente. Não há dúvida que podem existir milhentas interpretações para a mesma realidade…

Dizem as más-línguas que a publicidade corresponde a uma das artes de bem ludibriar. Depois da política, seria a área do engano por excelência. Porém, outros, que se movem no ramo, asseveram que se trata, exclusivamente, de despertar nas pessoas necessidades que elas desconhecem que têm. Afinal, aquele ditote: «Cada um sabe de si», em publicidade, perde valor e consistência, uma vez que, pelos vistos, há quem saiba melhor do que precisamos do que nós mesmos!...
Paralelamente, há os que definem as acções publicitárias como
informativas e o mero destacar dos benefícios de certos produtos e/ou serviços, atribuindo-lhes um carácter fundamental para escolhas livres e conscientes por parte de potenciais clientes e/ou consumidores.

A publicidade abrange áreas que vão desde a higiene e cosmética, à alimentação, a produtos para o lar, mobiliário, roupas, materiais distintos, seguros, Bancos, viagens, medicamentos, ópticas, automóveis e, entre muitos outros sectores, à publicitação do próprio anunciante!

Leiam-se as páginas interiores de qualquer jornal, e encontrar-se-ão, em secções específicas e bem assinaladas, generosas ofertas de acompanhamentos levados a cabo por supostos detentores de linhas perfeitas… Aqui sim, o dolo deve assumir valores imbatíveis. É a escolta da fraude! A auto-promoção só funciona quando o “produto” equivale exactamente ao que se comunica. De outro modo, será “rabo escondido com o gato todo de fora”… E de publicidade negativa ninguém precisa.

A publicidade eficaz e inteligente pode, efectivamente, ser o segredo do sucesso de determinada aposta de uma empresa nesta ou naquela vertente, ou do intuito que se pretende ver realizado a um título mais particular. Um bom criativo é um profissional, que, não obstante o salário que recebe, se converte num impagável quando dele depende a sobrevivência de uma organização e, por conseguinte, de vários postos de trabalho.

As promoções e as provas gratuitas serão, porventura, as iniciativas publicitárias mais populares e mais acarinhadas pelo público em geral. É sabido que, com ou sem crise, poupar dinheiro integra um tema sensível às massas e, de resto, tudo o que for de borla é para aproveitar sem limites…



Maria Bijóias

Título: Publicidade é uma arte?

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 4

790 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 4 )    recentes

  • SophiaSophia

    19-05-2014 às 02:17:25

    Ela é uma arte sensacional. É preciso ter criatividade, dinamismo e saber como atrair as pessoas. Tão bom tê-la como um mecanismo eficiente para os negócios.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãoamanda

    26-10-2011 às 19:40:59

    n consigo encontara arte e publicidade!e agora?me ajudem

    ¬ Responder
  • Joana GomesJoana Gomes

    27-11-2009 às 14:39:11

    Olá!
    Estou a tentar fazer um trabalho com o tema " Arte e Publicidade" e não consigo encontrar material nenhum para o fazer.

    Se me puder ajudar agradeço profundamente!

    Obrigada

    ¬ Responder
  • Deonilda TavaresDeonilda Tavares

    13-11-2009 às 10:22:14

    voçes bem que podia fornecer mais informaçao sobre arte e publicidade, assim mais clara porque essa que está ai eu nao estou me entendendo bem. Me manda mais sobre o tema.

    ¬ Responder

Comentários - Publicidade é uma arte?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

A história da fotografia

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Fotografia
A história da fotografia\"Rua
A história e princípios básicos da fotografia e da câmara fotográfica remontam à Grécia Antiga, quando Aristóteles verificou que os raios de luz solar e com o uso de substâncias químicas, ao atravessarem um pequeno orifício, projetavam na parede de um quarto escuro a imagem do exterior. Este método recebeu o nome de câmara escura.

A primeira fotografia reconhecida foi uma imagem produzida em 1826 por Niepce. Esta fotografia foi feita com uma câmara e assente numa placa de estanho coberta com um derivado de petróleo, tendo estado exposta à luz solar por oito horas, esta encontra-se ainda hoje preservada.

Niepce e Louis –Jacques Mandé Daguerre inciaram em 1829 as suas pesquisas, sendo que dez anos depois foi oficializado o processo fotográfico o nome de daguerreótipo. Este processo consistia na utilização de duas placas, uma dourada e outra prateada, que uma vez expostas a vapores de iodo, formando uma pelicula de iodeto de prata sobre a mesma, ai era a luz que entrava na camara escura e o calor gerado pela luz que gravava a imagem/fotografia na placa, sendo usado vapor de mercúrio para fazer a revelação da imagem. Foi graças á investigação realizada por Friedrich Voigtlander e John F. Goddard em 1840, que os tempos de exposição e revelação foram encurtados.




Podemos dizer que o grande passo (não descurando muitas outras mentes brilhantes) foi dado por Richard Leach Maddox, que em 1871 fabricou as primeiras placas secas com gelatina, substituindo o colódio. Três anos depois, as emulsões começaram a ser lavadas com água corrente para eliminar resíduos.

A fotografia digital


Com o boom das novas tecnologias e com a capacidade de converter quase tudo que era analógico em digital, sendo a fotografia uma dessas mesmas áreas, podemos ver no início dos anos 90, um rápido crescimento de um novo mercado, a fotografia digital. Esta é o ideal para as mais diversas áreas do nosso dia a dia, seja a nível profissional ou pessoal.

As máquinas tornaram-se mais pequenas, mais leves e mais práticas, ideais para quem não teve formação na área e que não tem tempo para realizar a revelação de um rolo fotográfico, sem necessidade de impressão. Os melhores momentos da nossa vida podem agora ser partilhados rapidamente com os nossos amigos e familiares rapidamente usando a internet e sites sociais como o Facebook e o Twitter .

A primeira câmara digital começou a ser comercializada em 1990, pela Kodak. Num instante dominou o mercado e hoje tornou-se produto de consumo, substituindo quase por completo as tradicionais máquinas fotográficas.

Sendo que presentemente com o aparecimento do FullHD, já consegue comprar uma máquina com sensores digitais que lhe permitem, além de fazer fotografia, fazer vídeo em Alta-Definição, criando assim não só fotografias quase que perfeitas em quase todas as condições de luz bem como vídeo com uma qualidade até agora impossível no mercado do vídeo amador.

Tirar fotografias já é acessível a todos e como já não existe o limite que era imposto pelos rolos, “dispara-se” por tudo e por nada. Ter uma máquina fotográfica não é mais um luxo, até já existem máquinas disponíveis para as crianças. Muitas vezes uma fotografia vale mais que mil palavras e afinal marca um momento para mais tarde recordar.

Pesquisar mais textos:

Bruno Jorge

Título:A história da fotografia

Autor:Bruno Jorge(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    05-05-2014 às 03:48:18

    Como é bom viver o hoje e saber da história da fotografia. Isso nos dá a ideia de como tudo evoluiu e como o mundo está melhor a cada dia produzindo fotos mais bonitas e com qualidade!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios