Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > A Família Burger

A Família Burger

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alimentação
Visitas: 6
Comentários: 1
A Família Burger

Ao que consta, o hambúrguer descobriu a América na segunda metade do século XIX. A sua primeira denominação foi “Hamburg steak”, que é como quem diz “bife de Hamburgo”, cidade alemã de onde eram provenientes os imigrantes que introduziram no continente americano esta comida, então, rústica. A incorporação dos hambúrgueres nas cadeias de fast food não se fez esperar e a disseminação destas pelos quatro cantos do mundo (embora ele seja redondo!) dispensa comentários.

Quem é que não conhece a Família Burger? Simpática, atrai com a máxima facilidade crianças, adolescentes e adultos. O X-Burger é o grande sucesso desta família. Na verdade, deixa água na boca… e alguns apertos no estômago! O X vem de cheese, queijo em inglês. O X-Burger (ou cheeseburger) é um pão de trigo, geralmente polvilhado com sementes de sésamo, recheado com um naco de carne picada, sobre a qual repousam uma fatia de queijo e quantidades industriais de sal refinado e maionese ou um molho à base dela (para dar sabor). Trata-se de uma autêntica bomba para a saúde, sobretudo quando atravessa o aparelho digestivo a “surfar” nas ondas de refrigerantes gelados, super açucarados e repletos de corantes.

O X-Burger, à semelhança dos respetivos homólogos, embora tenha entrado no quotidiano de muita gente, nem por isso se tornou menos nocivo e consubstancia uma opção alimentar bastante errada. Mas, ingrediente a ingrediente é que se determina o X desta questão.

Nesta perspetiva, a carne moída e temperada com cebola, salsa e mostarda e amassada com ovo para formar uma massa consistente, é de baixa qualidade e rica em toxinas e gorduras animais. Submetida a um tratamento químico à base de produtos prejudiciais à saúde, ela mantém uma aparência apetitosa. O seu abuso pode provocar o aumento do colesterol e das doenças cardiovasculares.

O queijo, que nem chega a ser parente próximo do queijo caseiro, feito com leite fresco de cabra, vaca ou ovelha, é pobre em nutrientes, porque o leite que lhe dá origem é industrializado e enriquecido com químicos que lhe emprestam volume, aspeto e sabor. O organismo não é capaz de transformar esta gordura “plástica”, pelo que não a aproveita. Por outro lado, a obesidade é uma consequência inegável; os americanos que o digam…

O tomate, a alface, as batatas, os vegetais são, indubitavelmente, elementos de extrema importância na nossa nutrição. Representam uma importante fonte de vitaminas e sais minerais. Porém, cultivados com grandes quantidades de tóxicos agrícolas para se manterem frescos, grandes e bonitos e enlatados à mistura com aditivos químicos que devem garantir a sua conservação, eles entopem o nosso organismo de substâncias perigosas que apenas abreviam a nossa estadia no mundo dos vivos.

Para além dos danos ao organismo humano, a Família Burger é uma das principais responsáveis pela destruição ambiental das Américas, na medida em que os hambúrgueres são de carne, que provém de gado, que precisa de pastar, e para ter pastagens em abundância são abatidas enormes áreas florestais tropicais (cerca de mil quilómetros quadrados por ano). Calcula-se que mais de 90 por cento da carne produzida nas fazendas de El Salvador, Guatemala e Honduras abastece as grandes redes de snack-bar norte-americanas. Transformada em pastagens, a terra é explorada segundo critérios que visam o lucro imediato. As consequências são desastrosas: o deserto começa a substituir a floresta.

E agora, vai um X-Burguer? Para mim não, obrigada! Prefiro uma sopa de legumes, natural, saborosa e sadia!


Maria Bijóias

Título: A Família Burger

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 6

687 

Imagem por: Rafael Kage

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoClaudia

    15-08-2011 às 21:53:51

    Você conhece a Família Burger? Se não conhece, deveria porque os lanches são maravilhosos e sem nenhum condimento. Quem prefere sopa com legumes, ótimo então vá a um restaurante vegetariano. Bom apetite!

    ¬ Responder

Comentários - A Família Burger

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dicas para decorar salas pequenas.

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Decoração
Dicas para decorar salas pequenas.\"Rua
A realidade das grandes cidades é que a maioria das pessoas mora em espaços pequenos. É fato também que todos desejam ter um ambiente acolhedor e aconchegante para receber amigos. Em contrapartida, na medida em que os espaços encolhem, a quantidade de aparelhos eletrônicos que utilizamos aumenta cada vez mais. Há ainda quem use a sala como home-office.

Nesta busca de inspiração para organizar e incrementar sua sala, encontramos uma série de sites especializados e blogs com muitas, muitas ideias. O conceito de D.I.Y. (do it yourself) que significa "faça você mesmo” nunca esteve tão na moda. É uma alternativa para reduzir gastos com mão de obra e nada melhor do que criar um espaço com um toque todo seu. Inspirações e ideias não faltam. Hoje, de certa forma todos nos sentimos meio decoradores.

Mas planejar a decoração de uma sala pequena exige alguns cuidados para que o ambiente não fique entulhado de móveis, disfuncional ou até mesmo desagradável.

Confira algumas dicas para decorar sua sala com estilo e valorizando seu espaço:
Os espelhos, além da autocontemplação, causam efeitos interessantes. Aplicados, por exemplo, em uma parede inteira pode duplicar a amplitude do ambiente. Pode ser usado também em móveis, tetos, em diversos formatos e valorizar a luminosidade da decoração.

As cores tem poder de causar sensações. Em ambientes com pouco espaço, elas podem colaborar para que a sensação de amplitude possa tanto aumentar quanto diminuir. Para pintar as paredes de sua sala aposte em cores claras. O teto com uma cor mais clara que a das paredes, por exemplo, pode simular uma elevação do teto, já em uma cor mais escura, promoverá uma sensação de rebaixamento do teto.

A escolha e posição dos móveis são um aspecto muito importante. Opte por poucos móveis, nunca de tamanhos exagerados e posicione-os de forma que valorize o espaço. Móveis que misturam poucos materiais, baixos e com linhas retas proporcionam leveza ao ambiente.

Uma solução muito interessante para espaços pequenos é a utilização de prateleiras. Caixas para produtos horto frutícolas reformadas podem se tornar lindas prateleiras. Mas cuidado com a profundidade, para não atrapalhar na disposição de outros móveis e objetos.

Móveis multifuncionais ou móveis inteligentes são excelentes alternativas para uma sala pequena. Um bom exemplo são pufes, que podem ser usados como mesas de centro ou ficarem alojados debaixo de aparadores e quando recebemos visitas podem se transformar em assentos extras. Mesas dobráveis também são uma ótima opção.

Escolher o mesmo piso ou revestimento pode dar a impressão de área maior, de continuidade. Mudanças drásticas de um ambiente para outro pode causar a sensação de divisão e consequentemente fazer parecer menor.

Algumas outras dicas: um sofá retrátil ou reclinável garante muito mais conforto e ocupa o espaço de um sofá simples. Suporte ou painéis móveis para TV possibilitam que ela seja movida na direção desejável. Caso o ambiente tenha escadas, escolher um modelo de escadas vazadas evita divisões e pode se tornar uma peça de destaque na sala. E para as cortinas, escolha tecidos leves, lisas e sem estampas.

De qualquer forma, ouse, não tenha medo de arriscar, crie, não copie, só assim será seu!

Luciana Santos.

Outros textos do autor:
Dicas para decorar salas pequenas.

Pesquisar mais textos:

Luciana Maria dos Santos

Título:Dicas para decorar salas pequenas.

Autor:Luciana Maria Santos(todos os textos)

Imagem por: Rafael Kage

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Carlos Rubens Neto 16-06-2016 às 16:20:24

    Excelente matéria! Parabéns Luciana ;)

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios