Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Publicidade > As diferentes formas da Publicidade

As diferentes formas da Publicidade

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Publicidade
Visitas: 103
Comentários: 3
As diferentes formas da Publicidade

É hoje em dia comum a palavra publicidade e todos sabemos e conhecemos a publicidade.

Sabemos quais os direitos enquanto consumidores e se por vezes nos sentirmos enganados, sabemos como nos defender.

A publicidade tem somente um objetivo – aumentar as vendas. Vender é o mote, e enquanto uns adotam medidas de rigor e seriedade, muitas são as publicidades descabidas de empresas que para atingir o objetivo não pensem nem se debruçam sobre a qualidade oferecida ao cliente.

A publicidade não é coisa nova e estima-se que o primeiro tipo de marketing tenha sido feito ainda por Egípcios e Gregos. Eram pintadas gravuras nas paredes, onde se indicavam os produtos que determinado comerciante tinha para vender. Se com o aparecimento dos jornais em Inglaterra, a publicidade ganhou alguma visibilidade, também nesta altura se começaram a estudar formas e meios de proteger clientes enganados pela publicidade excessiva.

Com a Revolução Industrial, a atuação publicitária ganhou moldem diferentes e deu-se um salto extraordinário na divulgação de bens, serviços e produtos. Com a criação de novos produtos e a sua produção em massa, a publicidade deixou de ter como publico alvo a comunidade local, e passou a ser feita por territórios extensos.

Em 1841 surge a primeira empresa de publicidade e nos anos 20 com a ascensão da rádio, os anúncios ganhavam outra dimensão.

Mas se hoje, quando se fala em publicidade nos vem imediatamente à memória anúncios televisivos, estamos esquecidos de muitas, muitas outras formas de publicitar.

Todos os dias vemos na nossa caixa do correio mil e um folhetos publicitários de campanhas de hipermercados e até mesmo pequenos cartões de visita de serviços de canalização ou de engomadoria. Apesar de cara devido à necessidade do número de impressões, associados ao custo da distribuição, os folhetos mantém ainda um lugar de destaque no marketing e publicidade de uma empresa.

A televisão ganha em qualquer tipo de publicidade. Abrange todo o tipo de publico. Contam todas as idades, sexo, religião, estatuto social e o prime-time é mais caro que o ouro. A imagem associada ao som, é a forma mais marcante de vender. De som, vive também a rádio. A publicidade na rádio tem vindo a decrescer, mas mantêm-se numa posição também de destaque nas formas de publicidade.

Por fim, a Internet. Um mundo de publicidade que pode ser posta e retirada em questão de segundo. Por email-marketing, pesquisas no Google ou até mesmo em formato de banner em portais importantes, a Internet veio revolucionar a forma de publicitar, anunciar e vender.

Nenhuma empresa sobrevive nos dias de hoje sem publicidade e isso é um dado adquirido. Apesar das oscilações de mercado, a publicidade é até hoje um dos negócios mais vantajosos criados por mentes brilhantes.


Carla Horta

Título: As diferentes formas da Publicidade

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 103

783 

Imagem por: Alejandrooo !

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • SophiaSophia

    19-05-2014 às 02:42:00

    Graças a diversidade da publicidade podemos alcançar diferentes tipos de clientes para os nossos negócios.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • renata e nataly

    13-04-2012 às 14:02:58

    este texto e muito grande nos estudantes so porque so temos 15 minutos para copiar e achamos que devem colocar o resumo dele que todos vao gostar

    ¬ Responder
  • Ricardo Nunesliliana couto

    06-05-2011 às 18:24:03

    estou abrir uma nova empresa de apoio domiciliário e não sei qual será a melhor forma de fazer publicidade para chegar ao publico alvo. podem -me dar algum auxilio. obrigada Liliana

    ¬ Responder

Comentários - As diferentes formas da Publicidade

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Imagem por: Alejandrooo !

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios