Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Publicidade > Procura-se com quem partilhar vida...

Procura-se com quem partilhar vida...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Publicidade
Visitas: 6
Comentários: 7
Procura-se com quem partilhar vida...

São cada vez mais as mulheres que procuram o príncipe encantado em anúncios classificados ou até em agências matrimoniais. Na maioria dos casos são jovens que enfrentaram um divórcio e ficaram sós cedo demais, porém mantêm a esperança em viver um conto de fadas. Para elas ainda faz sentido um amor para a vida e não é pelo facto de terem tido relações falhadas no passado que fecharam o coração.

Nos anúncios dos jornais, num pequeno quadrado de cinco linhas, sem se identificar, há que saber ser original na forma de se descrever e de descrever o que procura. Uma palavra apenas pode ser determinante para quem lê. A ideia de publicitar num jornal a procura de um amor parece coisa de tempos passados, em que as senhoras buscavam cavalheiros para casar, dando ênfase à integridade.

Associa-se também a jovens viúvas que o fazem às escondidas, com receio de serem motivo de risoto, mas com grande desejo de voltarem ao papel de fadas do lar. Ou pensa-se ainda que sejam solteiras cinquentonas, que ficaram para tias, cansadas de passar meio século sozinhas. A verdade é que estamos na era dos divórcios, tudo acontece muito rápido mas acaba ainda mais depressa. As mulheres românticas incuráveis continuam mesmo assim a suspirar pelo “tal” e a sonhar com um casamento com um final feliz, onde apenas pedem lealdade, seriedade, fidelidade, honestidade… Costumam ter entre os 35 e os 45 anos, são independentes, vítimas de relações anteriores falhadas, na maioria dos casos com filhos e ainda crentes no amor.

Só que a era nas novas tecnologias veio tornar obsoletos os anúncios nos classificados. Agora a moda é publicitar online. A conversa flui mais depressa, é menos tempo de resposta e traça-se facilmente um perfil com a troca de algumas impressões, porém tem o inconveniente de não ser um vínculo de comunicação seguro, pois não se consegue saber se a pessoa que está do outro lado está a falar a verdade. Assim, o método mais fidedigno é através de agências matrimoniais.

A Amore Nostrum já conta com cinco mil clientes, entre os 40 e os 55 anos, quase todos divorciados e um grau de sucesso acima da média, 80% dos clientes encontram com os seus serviços a cara-metade. Para conseguir fazer parte da base de dados da empresa há que ter certos requisitos, principalmente serem descomprometidos, sendo a aceitação feita por psicólogos. São também estes que fazem um estudo de compatibilidade e quem marca os primeiros encontros.

Pode achar estranho que hajam tantas pessoas a recorrerem a este tipo de serviço, a verdade é que a nossa sociedade está a caminhar para uma era em que as pessoas se isolam e perdem cada vez menos tempo a conhecerem-se pessoalmente. A internet está cada vez mais presente no quotidiano as facilidades que permite começa mesmo a por em causa as relações humanas. E porque há cada vez menos tempo a se perder, porque não usar deste serviço para encontrar a alma gémea? Ela pode estar apenas à distância de um click…


Catarina Guedes Duarte

Título: Procura-se com quem partilhar vida...

Autor: Catarina Guedes Duarte (todos os textos)

Visitas: 6

725 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 7 )    recentes

  • SophiaSophia

    19-05-2014 às 01:05:24

    É bem comum encontrarmos esse tipo de procura pela internet ou anúncios em jornais. Para surpresa de muitas pessoas, elas acabam encontrando alguém especial e chegam até ao casamento.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • Sofia NunesSofia Nunes

    18-09-2012 às 11:56:53

    Todos já nos deparámos com esse tipo de anúncios em revistas (quem nunca se divertiu a ler alguns deles?) e temos conhecimento das empresas que proporcionam encontros entre dois potenciais futuros amantes. Pessoalmente, considero uma questão preocupante, não na questão em si mesma, mas por aquilo que revela sobre a sociedade em que nos estamos a transformar: pessoas que, como bem refere, vivem isoladas, descurando as relações interpessoais e toda a magia dos encontros genuínos.

    ¬ Responder
  • Antonio Batista

    04-11-2012 às 08:47:56

    Eu sou o Antonio so divorciado e procuro novo amor

    ¬ Responder
  • isabel maria

    12-04-2012 às 14:42:34

    procuro novo amor da minha vida tenho 41 anos e sou divoriada

    ¬ Responder
  • Manuel GonçalvesManuel Gonçalves

    11-07-2012 às 17:07:50

    boa tarde ,sou div. e tenho 48 anos moro em lisboa,e pretendo arranjar uma companheira para fazer a vida a dois.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSofia Alves

    07-04-2009 às 01:11:12

    Sou da mesma opinião, uma amiga minha conheceu o marido na Amore Nostrum e diz maravilhas deles. Se calhar um dia também lá vou.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoBenvindo

    19-03-2009 às 13:02:36

    Olha catarina , já li muitos textos teus e gosto bastante embora este seja especial para mim. Agradeço-te

    ¬ Responder

Comentários - Procura-se com quem partilhar vida...

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dicas para decorar salas pequenas.

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Decoração
Dicas para decorar salas pequenas.\"Rua
A realidade das grandes cidades é que a maioria das pessoas mora em espaços pequenos. É fato também que todos desejam ter um ambiente acolhedor e aconchegante para receber amigos. Em contrapartida, na medida em que os espaços encolhem, a quantidade de aparelhos eletrônicos que utilizamos aumenta cada vez mais. Há ainda quem use a sala como home-office.

Nesta busca de inspiração para organizar e incrementar sua sala, encontramos uma série de sites especializados e blogs com muitas, muitas ideias. O conceito de D.I.Y. (do it yourself) que significa "faça você mesmo” nunca esteve tão na moda. É uma alternativa para reduzir gastos com mão de obra e nada melhor do que criar um espaço com um toque todo seu. Inspirações e ideias não faltam. Hoje, de certa forma todos nos sentimos meio decoradores.

Mas planejar a decoração de uma sala pequena exige alguns cuidados para que o ambiente não fique entulhado de móveis, disfuncional ou até mesmo desagradável.

Confira algumas dicas para decorar sua sala com estilo e valorizando seu espaço:
Os espelhos, além da autocontemplação, causam efeitos interessantes. Aplicados, por exemplo, em uma parede inteira pode duplicar a amplitude do ambiente. Pode ser usado também em móveis, tetos, em diversos formatos e valorizar a luminosidade da decoração.

As cores tem poder de causar sensações. Em ambientes com pouco espaço, elas podem colaborar para que a sensação de amplitude possa tanto aumentar quanto diminuir. Para pintar as paredes de sua sala aposte em cores claras. O teto com uma cor mais clara que a das paredes, por exemplo, pode simular uma elevação do teto, já em uma cor mais escura, promoverá uma sensação de rebaixamento do teto.

A escolha e posição dos móveis são um aspecto muito importante. Opte por poucos móveis, nunca de tamanhos exagerados e posicione-os de forma que valorize o espaço. Móveis que misturam poucos materiais, baixos e com linhas retas proporcionam leveza ao ambiente.

Uma solução muito interessante para espaços pequenos é a utilização de prateleiras. Caixas para produtos horto frutícolas reformadas podem se tornar lindas prateleiras. Mas cuidado com a profundidade, para não atrapalhar na disposição de outros móveis e objetos.

Móveis multifuncionais ou móveis inteligentes são excelentes alternativas para uma sala pequena. Um bom exemplo são pufes, que podem ser usados como mesas de centro ou ficarem alojados debaixo de aparadores e quando recebemos visitas podem se transformar em assentos extras. Mesas dobráveis também são uma ótima opção.

Escolher o mesmo piso ou revestimento pode dar a impressão de área maior, de continuidade. Mudanças drásticas de um ambiente para outro pode causar a sensação de divisão e consequentemente fazer parecer menor.

Algumas outras dicas: um sofá retrátil ou reclinável garante muito mais conforto e ocupa o espaço de um sofá simples. Suporte ou painéis móveis para TV possibilitam que ela seja movida na direção desejável. Caso o ambiente tenha escadas, escolher um modelo de escadas vazadas evita divisões e pode se tornar uma peça de destaque na sala. E para as cortinas, escolha tecidos leves, lisas e sem estampas.

De qualquer forma, ouse, não tenha medo de arriscar, crie, não copie, só assim será seu!

Luciana Santos.

Outros textos do autor:
Dicas para decorar salas pequenas.

Pesquisar mais textos:

Luciana Maria dos Santos

Título:Dicas para decorar salas pequenas.

Autor:Luciana Maria Santos(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Carlos Rubens Neto 16-06-2016 às 16:20:24

    Excelente matéria! Parabéns Luciana ;)

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios