Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Desporto > A bicicleta e a segurança

A bicicleta e a segurança

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Desporto
Comentários: 1
A bicicleta e a segurança

Andar de bicicleta é um desporto muito salutar tanto para crianças como para adultos. No entanto é necessário ter o máximo de cuidado e não andar em estradas movimentadas para não perturbar o trânsito.

As crianças devem sempre usar capacete para não se exporem a perigos desnecessários. A maior parte delas não o usa o que se considera uma forma de mau trato. Apenas uma parte das crianças entre os cinco e os catorze anos o usa, estando as outras sujeitas a grandes perigos. O capacete diminui em muito o risco de traumatismo craniano. No caso de acontecer um acidente pode ocorrer a morte ou incapacidade permanente. Deste modo os pais devem ser alertados para estes perigos e irregularidades. Mesmo aqueles que o usam pode não estar bem colocado, desnivelado ou bem ajustado. Isto é um dado muito preocupante no que diz respeito a segurança infantil.

Para que a bicicleta seja um meio de transporte, deve haver ciclovias nas cidades, acompanhadas de outras medidas de segurança. No caso de as crianças ou jovens irem de bicicleta para a escola, como nalguns países, ainda ficam mais sujeitas a outros perigos tais como a proximidade com outros veículos. Por isso o capacete se deve tornar um acessório de carácter obrigatório. As lojas e bicicletas devem promover e incrementar o seu uso sempre que andam com ela mesmo por pouco tempo.

Os adultos também deviam andar sempre de capacete dado que muitas vezes não andam de bicicleta só nos locais de lazer mas também a utilizam para andar no meio do trânsito. O mesmo se pode dizer em relação às motos de que as crianças gostam tanto. Estas tornam-se ainda mais perigosas uma vez que são possíveis de maior velocidade.

Tanto a bicicleta como a moto são ofertas que qualquer criança ou adolescente gosta de receber em data especial, mas aumenta a preocupação e há um risco acrescido se não forem tomados os devidos cuidados. É necessário acompanhá-los nos passeios quando são ainda pequenos e ensinar as regras de civismo e segurança na estrada.

Mesmo no lazer essa preocupação deve ser sempre uma prioridade.


Teresa Maria Batista Gil

Título: A bicicleta e a segurança

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

685 

Imagem por: ndanger

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Clayton GamaClayton Gama

    17-12-2010 às 04:37:58

    Ah por favor, então você quer dizer que agora quem causa engarrafamentos na porcaria do trânsito brasileiro, são as bicicletas??? Fala sério cara, presta atenção: são os próprios carros que causam os engarrafamentos nas ruas, um ultrapassando outro irregularmente etc. Pelo o amor de Deus cara!
    E em ralação as ciclovias, aqui no Rio só tem na Zona Sul, se tivesse até seria uma boa, mas quero ver quando eles vão colocar... acho que nunca! Será que eles vão perder a oportunidade de fazer com que o povo seja forçado a se motorizar, assim poluindo o ar e acabando com a natureza.
    Ruas cheias de carros engarrafamentos por toda parte, seria legal isso??? Pense bem e veja como fala das bicicletas, se o trânsito hoje em dia é essa porcaria que você mesma vê, não culpa de nós ciclistas.
    Aqui está minha indignação e é tudo!

    ¬ Responder

Comentários - A bicicleta e a segurança

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: ndanger

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios