Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Materiais Construção > Betoneira e central de concreto

Betoneira e central de concreto

Visitas: 28
Betoneira e central de concreto

A betoneira é uma ferramenta de grande importância obra, pois sua utilização otimiza tempo e pessoal e isto compensa seu custo. Além de garantir um concreto melhor preparado e mais homogêneo.

Ela é uma máquina destinada a preparar o concreto através da adequada mistura dos materiais previamente dosados.

Seu principio de funcionamento pode ser por tambor giratório ou de gravidade e pás giratórias ou de contracorrente.

O tambor giratório ou de gravidade é o mais comum na obra. Caracteriza-se por efetuar um movimento de rotação da caçamba em torno do eixo horizontal. Tem palhetas internas fixadas a caçamba. A mistura do concreto ocorre pelo revolvimento de seus componentes.

A betoneira de pás giratórias ou contracorrente, é usada no amassamento de concretos muitos secos e caracteriza-se por ter em suas pás, e em alguns casos em seu tambor, movimento de rotação em torno de seu eixo vertical para efetuar a mistura dos componentes.

Aplica-se a utilização da betoneira no concreto e na argamassa em obras de construção de edificações em geral. Até mesmo nos casos de obras de grande porte é de grande importância para o apoio deste trabalho.

Há uma grande variedade de betoneiras e sua capacidade pode variar de 0,100 m3 a 2,5 m3.

As betoneiras mais usuais nas obras de construção de edificações são a de gravidade e a de tambor basculante, elas tem a capacidade de produzir cerca de 0,250 m3 a 2,5 m3 de concreto por hora.

Podendo possuir ou não um carregador automático que consiste em uma caçamba que ao ser acionada, sobe despejando todo seu conteúdo no interior da betoneira. Este carregador automático auxilia em uma medição mais precisa dos componentes usados.

Na central de concreto encontramos o concreto produzido por concreteiras.
O concreto dosado na central é feito por empresas prestadoras de serviços de concretagem, mais conhecidas como concreteiras. O concreto executado pelas concreteiras é feito dentro dos mais altos níveis de qualidade e tecnologia.

A correta dosagem de seus materiais componentes, que são o cimento, água, agregados (areia e brita) e aditivos (quando necessário), é feita seguindo as normas especificas regida pela ABNT e de acordo com o tipo de obra da edificação.

O Antigo preparo do concreto feito artesanalmente, rudimentar e desprovido de quaisquer controles tecnológicos, agora evoluiu para uma atividade especializada. Com uma complexa execução e altamente técnica, que pode possuir os mais diversos usos e aplicações.

Sua abrangência engloba quaisquer tipos e pontes de edificações, pavimentação de vias urbanas e rodoviárias, barragens, pontes túneis, serviços públicos e obras de saneamento, plataformas marítimas, viadutos, guias, sarjetas e até calçadas.


Fabiane Martello

Título: Betoneira e central de concreto

Autor: Fabiane Martello (todos os textos)

Visitas: 28

790 

Imagem por: dailyinvention

Comentários - Betoneira e central de concreto

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: dailyinvention

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios