Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Materiais Construção > Tipos de vidro

Tipos de vidro

Visitas: 12
Comentários: 1
Tipos de vidro

Recurso milenar, o vidro continua presente em nossos dias, com sua versatilidade de cores, formas e aplicabilidades.

Encontrado abundantemente na natureza, reúne uma série de atributos que o fazem inigualável: é transparente, isolante dielétrico, baixo condutor térmico, 100% reciclável, duro, durável, e não-absorvente.

Num vasto campo de empregabilidade é possível reconhecê-lo em recipientes maciços ou ocos. Em quadros, portas e janelas, em sua forma plana, ou na construção civil e na indústria automobilística, quando curvo. Ainda é usado em lâmpadas, materiais de laboratório e eletroeletrônicos.

O curioso processo de fabricação é ancestral. Como substância inorgânica é aquecida até 800 graus Celsius, quando vira pasta e pode ser manipulada e formatada. No ponto de fusão a 1.000 graus Celsius, assume sua forma final, num súbito resfriamento.

Owens, Pittsburg, Libbey e Fourcoult são processos tradicionais de produção. Atualmente, o Floot Gass tem sido preferencial, pois obtém um resultado sem deformações.

Variando nas cores verde, bronze, fumê, incolor e cristal, também conta diversos tipos, com aplicações específicas.

O vidro comum é facilmente cortado, quebra sem qualquer resistência e gera estilhaços cortantes. É o de custo mais baixo.

O plano é utilizado em estado puro para fabricação de móveis e em edificações. O reflexivo é metalizado quimicamente, e capaz de refletir a luz do sol, barrando a passagem do calor para garantir maior conforto ao ambiente e reduzir o consumo de arcondicionados. O espelhado recebe tratamento na superfície para reflexão de imagens sendo, invariavelmente, emoldurado.

Utilizado para manter o ambiente aquecido, o vidro Low-E rebate o calor para a fonte geradora e, embora permita a passagem da luz solar, impede a entrada das radiações.

O vidro composto em camada dupla serve para isolar o ambiente, térmica e acusticamente, e é conhecido como insulado. Também chamado de impresso, por receber desenhos padrões ou ornamentais em uma das faces, o vidro fantasia é bastante versátil, e pode ser encontrado temperado, laminado, espelhado, curvado ou monolítico.

Para envidraçamento de vãos extensos, indica-se o U-glass ou estrutural, por ser rígido e permitir seu assentamento em ambientes externos ou internos.

Cinco vezes mais resistente que o comum, o vidro temperado suporta pesos e pancadas. O laminado, ainda mais forte, resiste a grandes impactos, como ataques de vândalos, choque de objetos ou de pessoas, servindo à blindagem de automóveis e entradas de ambientes.

O vidro insinua-se em cada recanto, ora pondo beleza e sofisticação, ora oferecendo conforto e segurança.


Hediene

Título: Tipos de vidro

Autor: Hediene Hediene (todos os textos)

Visitas: 12

772 

Imagem por: pareeerica

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    12-05-2014 às 14:41:17

    O melhor que o vidro pode ser usado em diversos objetivos a fim de ter o maior proveito seja em casa ou escritório. É preciso mesmo conhecer seus tipos para poder tomar uma decisão mais concisa!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Tipos de vidro

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dicas para decorar salas pequenas.

Ler próximo texto...

Tema: Decoração
Dicas para decorar salas pequenas.\"Rua
A realidade das grandes cidades é que a maioria das pessoas mora em espaços pequenos. É fato também que todos desejam ter um ambiente acolhedor e aconchegante para receber amigos. Em contrapartida, na medida em que os espaços encolhem, a quantidade de aparelhos eletrônicos que utilizamos aumenta cada vez mais. Há ainda quem use a sala como home-office.

Nesta busca de inspiração para organizar e incrementar sua sala, encontramos uma série de sites especializados e blogs com muitas, muitas ideias. O conceito de D.I.Y. (do it yourself) que significa "faça você mesmo” nunca esteve tão na moda. É uma alternativa para reduzir gastos com mão de obra e nada melhor do que criar um espaço com um toque todo seu. Inspirações e ideias não faltam. Hoje, de certa forma todos nos sentimos meio decoradores.

Mas planejar a decoração de uma sala pequena exige alguns cuidados para que o ambiente não fique entulhado de móveis, disfuncional ou até mesmo desagradável.

Confira algumas dicas para decorar sua sala com estilo e valorizando seu espaço:
Os espelhos, além da autocontemplação, causam efeitos interessantes. Aplicados, por exemplo, em uma parede inteira pode duplicar a amplitude do ambiente. Pode ser usado também em móveis, tetos, em diversos formatos e valorizar a luminosidade da decoração.

As cores tem poder de causar sensações. Em ambientes com pouco espaço, elas podem colaborar para que a sensação de amplitude possa tanto aumentar quanto diminuir. Para pintar as paredes de sua sala aposte em cores claras. O teto com uma cor mais clara que a das paredes, por exemplo, pode simular uma elevação do teto, já em uma cor mais escura, promoverá uma sensação de rebaixamento do teto.

A escolha e posição dos móveis são um aspecto muito importante. Opte por poucos móveis, nunca de tamanhos exagerados e posicione-os de forma que valorize o espaço. Móveis que misturam poucos materiais, baixos e com linhas retas proporcionam leveza ao ambiente.

Uma solução muito interessante para espaços pequenos é a utilização de prateleiras. Caixas para produtos horto frutícolas reformadas podem se tornar lindas prateleiras. Mas cuidado com a profundidade, para não atrapalhar na disposição de outros móveis e objetos.

Móveis multifuncionais ou móveis inteligentes são excelentes alternativas para uma sala pequena. Um bom exemplo são pufes, que podem ser usados como mesas de centro ou ficarem alojados debaixo de aparadores e quando recebemos visitas podem se transformar em assentos extras. Mesas dobráveis também são uma ótima opção.

Escolher o mesmo piso ou revestimento pode dar a impressão de área maior, de continuidade. Mudanças drásticas de um ambiente para outro pode causar a sensação de divisão e consequentemente fazer parecer menor.

Algumas outras dicas: um sofá retrátil ou reclinável garante muito mais conforto e ocupa o espaço de um sofá simples. Suporte ou painéis móveis para TV possibilitam que ela seja movida na direção desejável. Caso o ambiente tenha escadas, escolher um modelo de escadas vazadas evita divisões e pode se tornar uma peça de destaque na sala. E para as cortinas, escolha tecidos leves, lisas e sem estampas.

De qualquer forma, ouse, não tenha medo de arriscar, crie, não copie, só assim será seu!

Luciana Santos.

Outros textos do autor:
Dicas para decorar salas pequenas.

Pesquisar mais textos:

Luciana Maria dos Santos

Título:Dicas para decorar salas pequenas.

Autor:Luciana Maria Santos(todos os textos)

Imagem por: pareeerica

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Carlos Rubens Neto 16-06-2016 às 16:20:24

    Excelente matéria! Parabéns Luciana ;)

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios