Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Desporto > Cross em bicicleta

Cross em bicicleta

Categoria: Desporto
Comentários: 1
Cross em bicicleta

Quando se vêem aquelas bicicletas com rodas muito pequenas, pensa-se imediatamente em miúdos e em acrobacias ou ralis infantis. Nada mais errado. Trata-se de BMX, concebidas para as habilidades, que se tornaram tão populares que já passaram a ser desporto olímpico.

O aparecimento das BMX remonta ao início dos anos 70 do século XX. As crianças da Califórnia (Estados Unidos) costumavam trilhar, com as suas bicicletas de estrada, os caminhos de terra traçados para as provas de motocross. A brincadeira começou a agradar também aos mais crescidos e, em meados dessa década, os industriais fabricavam já bicicletas adaptadas.

A designação BMX deriva de uma composição do inglês Bicycle-Moto-Cross (Cruz = X). Estes veículos “especiais” têm, usualmente, rodas de 20 polegadas e algumas divergências relativamente aos de estrada, como é o caso dos travões (de disco, pelo menos na roda de trás). Proporcionam maior capacidade de travagem e, como não se emprega borracha na sua feitura, oferecem maior segurança nos dias chuvosos. Aconselha-se a utilização de um fato protector idêntico ao do motocross, que inclua defesas para os cotovelos, os punhos, os joelhos e tudo o que se possa escudar, e de capacetes próprios para a prática deste desporto.

Existem duas modalidades de BMX: racing e freestyle. A primeira consta de corridas, numa pista de 350 metros (homens) ou 370 metros (mulheres), com saltos e curvas de nível e partida numa rampa (para adquirir velocidade). A segunda está dividida em cinco disciplinas. Em street os praticantes aproveitam lanços de escadas, corrimões ou muros baixos para levar a cabo os seus truques. Se tais habilidades tiverem lugar em parques de skate com obstáculos, o nome muda para park. No vert, porventura a opção mais radical, os ciclistas realizam artifícios dentro de um half-pipe (duas rampas, frente a frente, desenhando um “U”, entre 2,5 e 3,5 metros, verticais nos extremos, advindo daí a denominação). Os truques são executados no ar ou nas bordas das rampas, depois de ganho o necessário balanço. Outra especialidade é trails (linhas de terra). Os ciclistas saltam entre taludes de terra, formados para o efeito, ensaiando feitos acrobáticos no ar. A variante que falta é apelidada de flatland. As bicicletas aqui usadas têm um tamanho ainda mais reduzido do que as restantes BMX e são mais resistentes, uma vez que os ciclistas, não obstante utilizarem somente terreno liso e suave (um campo de basquetebol, um parque de estacionamento, …), podem apoiar-se em qualquer parte do quadro e, inclusive, em quatro barras colocadas como apêndices dos eixos das rodas, o que lhes faculta a realização de truques estranhíssimos.

Apesar de o BMX racing ter entrado este ano no programa olímpico, sob égide da União Velocipédica Internacional (UCI), os amantes do BMX continuam a decretar como principal competição os X-Games, mais devotos ao freestyle.



Maria Bijóias

Título: Cross em bicicleta

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

802 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Vanessa Camila Borrieduarda

    21-09-2010 às 00:11:51

    Essa coisaa de cross em bike é mt bomm!!!
    xauzinho ate+++!

    ¬ Responder

Comentários - Cross em bicicleta

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Cães e Humanos: Amizade por interesses

Ler próximo texto...

Tema: Animais Estimação
Cães e Humanos: Amizade por interesses\"Rua
Não é de hoje que os cães são considerados nossos melhores amigos, porém como toda amizade ela não é totalmente incondicional e livre de interesses, pense bem, você pode discordar a princípio, mas analise a fundo e verá que tenho razão.

Cães convivem conosco a mais de 10mil anos, foi lá atrás na pré história que essa amizade começou, uma das mais duradouras da história. Teorias dizem que essa conexão iniciou pois ambas as espécies precisavam de algo que não possuíam e juntos se completaram.

Em plena era do gelo onde a sobrevivência estava sendo testada a todo vapor, aquele lobo considerado mais corajoso se encontrou com um homem também corajoso e resolveram unir forças, talvez não conscientemente, mas deu certo para ambos, e ali iniciava uma amizade que duraria por milênios.

Nesse estágio da nossa história, corríamos perigo de sobrevivência; faltava comida, segurança e energia ! ... E então percebemos que esses lobos simpáticos poderiam nos dar uma vantagem na corrida contra a morte, afinal eles caçavam muito bem , coisa que tínhamos dificuldade em fazer pela falta de energia naquele momento; então pensamos, eles nos ajudam a caçar, nós dividimos o alimento e em troca eles ganham segurança e afeto, e foi assim que essa amizade nos ajudou a enfrentar todos os percalços do caminho, e hoje evoluímos tanto que não precisamos mais de seus serviços e ainda sim continuam sendo nossos melhores amigos, posso dizer então que realmente é uma amizade verdadeira, que surgiu da dificuldade e interesses mas que não se deixou abalar por nada.

Então, agora quando virmos alguém maltratar esses animais, desdenhar deles dizendo que "não prestam pra nada", "não fazem nada de útil", como a galinha que põe ovos, ou a vaca que dá leite, lembremo-nos o quão útil eles foram na nossa caminhada, não só no quesito físico mas também no emocional, numa época em que as aparências não importavam e nem o QI para se fazer um amigo, bastava ser corajoso o bastante pra ultrapassar barreiras e conhecer mais o outro, do jeito que ele viesse, garanto que vantagens incríveis nascerão dessa amizade, e não pense em vantagens como algo ruim, quando digo penso em a vantagem da gente se sentir o humano mais importante do mundo quando esses seres peludos nos olham nos olhos sem pedir mais nada em troca, damos e recebemos carinho como nunca, uma retribuição silenciosa a quem sempre esteve do nosso lado, no pior e melhor momento.

O maior interesse em uma amizade é que ela dure para sempre, e acho que com os Cães conseguimos isso.

Pesquisar mais textos:

Lara Lavic

Título:Cães e Humanos: Amizade por interesses

Autor:Lara Lavic(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios