Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Goste muito de si!

Goste muito de si!

Categoria: Alimentação
Visitas: 2
Comentários: 1
Goste muito de si!

A alimentação é uma das principais condicionantes de um crescimento correcto e de um desenvolvimento harmonioso. São muitos os nutrientes de que o nosso organismo necessita e, no curto, médio ou longo prazo a privação deles far-se-á notar, geralmente da pior maneira. Défices constantes e níveis em falta não repostos de certos elementos essenciais conduzem a situações crónicas, que podem ser irreversíveis.

Há ainda muita gente a morrer de fome, pelo que, para além da responsabilidade social que assiste a cada cidadão de sanar, dentro das suas possibilidades, esta realidade incontornável do panorama mundial no bocadinho de mundo que lhe cabe, é razão para se respeitar, valorizar e agradecer a comida que vamos tendo.

Mas se uns não possuem o suficiente para sobreviver, outros entopem-se, literal e reiteradamente, de tudo o que faz mal à saúde. São extremos que jamais se tocam e que raramente conhecem a existência recíproca. Enquanto os primeiros morrem de subnutrição, os segundos perecem de explosão: as veias não suportam tamanha quantidade de gorduras e de açúcares na circulação sanguínea! A expressão «pela boca morre o peixe» não se aplica só a espécies marinhas…

Com o pouco tempo de que, hoje em dia, se dispõe para tudo, os alimentos são cada vez mais calóricos e menos nutritivos. Já diz o ditado que «depressa e bem não há quem», e esta verdade universal tem no domínio alimentar uma confirmação irrefutável. O sustento à base de fast food, de pratos pré-cozinhados, de pequenos-almoços compostos por café e um bolo, ou refeições principais constantes de uma sopa, engolida de pé ao balcão de um snack-bar ou de uma pastelaria, acompanhada por um salgadinho, frito, pois claro, fornecedora de calorias em excesso mas, simultaneamente, pouco saciante, integra um conjunto de erros crassos cuja repetição continuada o corpo não perdoa. Por norma, quem assim come durante o dia, ao jantar, em casa, banqueteia-se esplendidamente para se deitar quase logo de seguida. Mais uma asneira que traz anexada uma factura cara.

Entretanto, a alimentação constitui um cenário dantesco e terrífico em determinadas situações e circunstâncias. As mães de crianças que dificilmente abrem a boca à colher que o digam. Por outro lado, existem graves doenças do foro psicológico e afectivo relacionadas com os víveres. A anorexia, a bulimia e a alimentação compulsiva lideram este ranking de padecimentos horríveis que podem ter como desfecho a própria morte. Nestes casos, um acompanhamento próximo e atento pode evitar autênticas tragédias!

O ramo da nutrição tem apresentado um incremento substancial no número de utentes que manifestam preocupação em perder peso ou, simplesmente, obter dicas para uma alimentação mais saudável. São os médicos quem afirma que nós «somos o que comemos» …



Maria Bijóias

Título: Goste muito de si!

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

606 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoHelio Faria

    16-03-2009 às 11:03:57

    Que máximo! Uahu! Querida , escreves com boa onda sobre alimentação.

    E que foto! É o máximo querida!

    ¬ Responder

Comentários - Goste muito de si!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios