Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Alimente-se realmente BEM

Alimente-se realmente BEM

Categoria: Alimentação
Visitas: 6
Comentários: 1
Alimente-se realmente BEM

A preocupação com a alimentação deveria ser algo a figurar na tabela de prioridades de toda a gente. Na verdade, os médicos dizem que «somos o que comemos», mas já antes disso o povo afirmava que «pela boca morre o peixe», o que, na prática, vem a dar no mesmo.

Efectivamente, a má alimentação constitui um problema de saúde que, pelo seu carácter progressivo e cumulativo, com resultados não imediatos, se vai protelando ad eternum, na esperança de que, de repente, os valores de colesterol, glicemia, triglicéridos e outros indicadores menos favoráveis se alterem de per si. Obviamente que, a ter-se uma surpresa, ela prender-se-á com o aumento destes indícios…!

Não obstante, os padecimentos decorrentes de erros alimentares não são uma inevitabilidade. Existem pequenos truques para “fintar” hipotéticas enfermidades. Seguem-se algumas dicas:

- Coma várias vezes ao dia, para evitar empanturrar-se nas poucas refeições que habitualmente faz.

- Alimentos fritos, petiscos e outras “incarnações” de gordura e sal devem ser postos de lado. Declare guerra ao croquete e ao rissol!

- É sensato optar por comidas menos calóricas: carnes magras, peixes escamudos, leite e iogurtes.

- As ervas aromáticas podem dispensar o uso de ketchup, mostarda, maionese, e outros molhos similares.

- Fazendo as refeições a horas certas, educa o seu ritmo biológico e deixa de ter desculpa para andar a debicar o dia todo.

- Comer devagar, mastigando bem, conferir-lhe-á uma sensação de maior saciedade.

- É importante para o bom funcionamento dos intestinos ingerir fibras em quantidade suficiente. Além do mais, elas não possuem valor nutritivo, não são absorvidas pelo organismo e, portanto, não engordam.

- Os alimentos dietéticos não são isentos de açúcares nem gorduras, pelo que devem ser usados com moderação. Sempre que possível, devem escolher-se os naturais.

- As virtudes das frutas são inquestionáveis, e elas constituem a melhor opção para refeições intermediárias.

- As torradas, enquanto apenas pão desidratado, têm o mesmo valor calórico do pão fresco, ou seja, com a água.

- Os cereais integrais são ricos em fibras e outros micronutrientes, tais como as vitaminas, razão pela qual devem ser preferidos.

- Modere o consumo de adoçantes e destilados.

- Prefira os cozidos e grelhados aos fritos.

- O óleo de girassol é melhor, do ponto de vista alimentar, do que o de soja.

- Ingira bastante líquidos ao longo do dia (água, sumos naturais). Ainda assim, não deixe de comer fruta à peça.

- Não beba muito enquanto come. Ficará com a sensação de barriga inchada.

- Os frutos secos contêm proporção superior de açúcares, relativamente aos secos.

Depois deste menu de saúde, resta somente desejar BOM APETITE!


Maria Bijóias

Título: Alimente-se realmente BEM

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 6

632 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoGuida

    21-05-2009 às 11:33:19

    Maria poderias escrever sobre " Vegetarianismo" - obrigado

    ¬ Responder

Comentários - Alimente-se realmente BEM

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Penumonia, as suas causas, sintomas e tratamento

Ler próximo texto...

Tema: Saúde
Penumonia, as suas causas, sintomas e tratamento\"Rua
A pneumonia é uma infecção bacteriana ou viral dos pulmões. Os sintomas podem incluir febre, calafrios, falta de ar, tosse que produz fleuma e dor no peito. Geralmente, a pneumonia pode ser tratada com sucesso em casa com antibióticos, mas alguns casos podem exigir hospitalização e podem resultar em morte. Vacinas estão disponíveis contra alguns dos agentes infecciosos mais comuns que causam pneumonia.

Causas de pneumonia
A pneumonia é uma infecção das bolsas de ar nos pulmões, sendo causada por bactérias, vírus ou, raramente, fungos. A maioria dos casos de pneumonia são causados por bactérias, mais comumente Streptococcus (doença pneumocócica), mas a pneumonia viral é mais comum em crianças.
 
Qualquer pessoa pode desenvolver pneumonia, mas alguns grupos estão em maior risco. Estes incluem:
- Bebês e crianças pequenas, particularmente aqueles nascidos prematuramente
- Pessoas que tiveram uma infecção viral recente, como um resfriado ou gripe
- Fumantes
- Pessoas com condições pulmonares crônicas, como asma, bronquite ou bronquiectasias
- Pessoas com sistema imunológico enfraquecido
- Pessoas que bebem álcool em excesso
- Pacientes hospitalizados
- Pessoas que tiveram problemas de deglutição ou tosse após um acidente vascular cerebral ou outra lesão cerebral
- Pessoas com 65 anos ou mais.
A pneumonia pode desenvolver-se quando uma pessoa respira as pequenas gotículas que contêm pneumonia, mas também pode ocorrer quando bactérias ou vírus que estão normalmente presentes na boca, nariz e garganta, entram nos pulmões.

sinais e sintomas de pneumonia
A pneumonia viral tende a desenvolver-se lentamente ao longo de vários dias, enquanto que, geralmente, a pneumonia bacteriana desenvolve-se rapidamente, muitas vezes ao longo de um dia.
A maioria das pessoas que desenvolvem pneumonia, inicialmente, têm uma infecção viral, como um resfriado ou gripe, que produz sintomas como dor de cabeça, dores musculares e febre. Se uma pneumonia se desenvolver, geralmente, os sintomas incluem:
- Febre alta
- Calafrios
- Falta de ar
Aumento da frequência respiratória
- Uma tosse que piora e que pode produzir escarro descolorido ou sangrento (fleuma)
- Dores no peito causadas pela inflamação da membrana que reveste os pulmões.

Em bebês e crianças, os sintomas podem ser menos específicos e podem não mostrar sinais claros de uma infecção no peito. Comumente eles terão uma febre alta, podendo parecer muito indispostos e tornarem-se letárgicos, mas eles também podem produzir uma respiração barulhenta e apresentar dificuldade para se alimentarem.
 
Também é possível que a pele, lábios e unhas se possam tornar-se azulados. Este é um sinal de que os pulmões são incapazes de fornecer oxigênio suficiente para o corpo. Se isso ocorrer, é vital procurar assistência médica imediatamente.

Diagnóstico para pneumonia
Se houver suspeita de pneumonia, é importante procurar atendimento médico com prontidão para que um diagnóstico preciso e um tratamento adequado possam ser implementados.

O médico poderá obter um histórico médico e realizar um exame físico. Durante o exame, o médico ouvirá o tórax com um estetoscópio. Respiração grosseira, sons crepitantes, sibilos e sons respiratórios reduzidos numa determinada parte dos pulmões podem indicar pneumonia.
Geralmente, para confirmar o diagnóstico, realiza-se uma radiografia de tórax. O raio-X mostrará a área do pulmão afetada pela pneumonia. Também podem ser efectuadas análises ao sangue e uma amostra do escarro pode ser enviada para um laboratório para realização de testes.

Tratamento de pneumonia
A maioria dos casos de pneumonia podem ser tratados em casa. Entretanto, bebês, crianças e pessoas com pneumonia grave podem precisar de ser internados num hospital para tratamento.
Geralmente, a pneumonia é tratada com antibióticos, mesmo que exista suspeita de pneumonia viral, já que também pode haver um grau de infecção bacteriana. O tipo de antibiótico utilizado e a forma como será administrado serão determinados pela gravidade e causa da pneumonia.
Se a pneumonia puder ser tratada em casa, geralmente, o tratamento inclui:
- Antibióticos, administrados por via oral sob a forma de comprimidos ou líquidos
- Medicamentos para alívio da dor
- Paracetamol para reduzir a febre
- Descansar

Se for necessário tratamento hospitalar, gerlamente, o tratamento inclui:
- Antibióticos administrados por via intravenosa
- Terapia de oxigênio, para garantir que o corpo receba o oxigênio de que precisa
- Fluidos intravenosos, para corrigir a desidratação ou se a pessoa estiver muito indisposta para comer ou beber
- Fisioterapia, para ajudar a limpar o escarro dos pulmões.

Pesquisar mais textos:

José Antunes

Título:Penumonia, as suas causas, sintomas e tratamento

Autor:José Antunes(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios