Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Música > Notas que dão música

Notas que dão música

Categoria: Música
Visitas: 2
Comentários: 3
Notas que dão música

Gosto muito de ouvir música tocada por uma orquestra sinfónica. Mais de oitenta músicos, sons tão diversos e em tão perfeita sintonia. Tal perfeição só pode ser possível devido à sua constituição tão completa e variada.

Um olhar atento ao grupo de músicos, permite-nos compreender que são compostas por cinco grupos diferentes de instrumentos: as cordas, as madeiras, os metais, instrumentos de percussão e instrumentos de teclas. Entre estas classes e em cada uma delas, existe um hierarquia implicitamente aceite; e em cada um dos grupos existe um solista (ou principal), encarregue dos solos e da liderança do grupo.

Na classe das cordas inserem-se os violinos, violas, violoncelos, contra-baixos e harpas. O violino é o menor e mais versátil dos instrumentos desta família. A maior parte da secção das cordas é constituída por violinos, pelo que os violinistas têm um papel muito importante no seio da orquestra. São divididos em dois grupos – os primeiros e segundos violinos – logo, dois principais. O solista do grupo dos primeiros violinos é intitulado de spalla, sendo-lhe esperado o papel de chefe, não apenas do seu naipe, mas de toda a orquestra. Apenas é subordinado do maestro.

É bastante comum não conseguir distinguir um violino de uma viola. Esta tem dimensões um pouco maiores que o primeiro e é afinada uma quinta abaixo da afinação do mesmo. Contrariamente, a harpa é facilmente identificada graças à sua constituição única. Geralmente triangular, possui 47 cordas e 1,85m de altura, é um instrumento que está ausente em determinadas formações orquestrais.

As flautas, flautins, oboés, clarinetes, corne-inglês, fagotes e contrafagotes, constituem a classe das madeiras. O grupo dos metais são os trompetes, trompas e tubas. Em conjunto, constituem a família dos sopros. A designação desta família prende-se com o facto do som ser produzido pela fricção directa dos lábios do instrumentista sobre um bocal, e nada tem a ver com a forma ou material de fabrico. No caso do grupo das madeiras, essa vibração não é executada pelos lábios, mas por uma palheta ou pela passagem de ar por uma aresta. Nos metais, o líder do grupo é o primeiro trombonista, enquanto que nas madeiras este papel é desempenhado pelo primeiro oboísta.

Os instrumentos de percussão são o tímpano, triângulo, caixas, bombo, pratos, carrilhão sinfónico, entre outros. Estes são os instrumentos mais antigos, havendo referência a tambores desde há vários milhões de anos.

O piano, cravo e orgão, constituem o grupo dos instrumentos de teclas. O piano de cauda tem uma sonoridade encantadora e um design fantástico. Necessita de bastante espaço por ser um instrumento bastante volumoso (pode alcançar os 620kg), sendo adequado para salas de concerto com tectos altos e boa acústica.



Cláudia Bandeira

Título: Notas que dão música

Autor: Cláudia Bandeira (todos os textos)

Visitas: 2

610 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • SophiaSophia

    13-05-2014 às 20:05:53

    Um dos espetáculos mais grandiosos e bonitos, sem dúvida, é a orquestra sinfônica. Tão bela e especial seus acordes, instrumentos e o som é divino!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • Roberto CasottiRoberto Casotti

    04-06-2010 às 03:25:38

    Pensei que o piano e o cravo fossem instrumentos de cordas.

    Pois o que produz os sons são as cordas de seu interior.

    No Piano as cordas são feridas por um tipo de martelinho.

    E no Cravo as cordas são feridas por um tipo de palheta (como as palhetas de vilão).

    Interessante saber que são instrumentos considerados de teclas.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSolina

    14-04-2009 às 13:12:46

    Música é a minha vida. Toco violino desde os meus 12 anos e simplesmente realizame totalmente como ser humano. Sinto completamente preenchido no meu intimo sempre que toco violino.

    Música é a minha vida.

    ¬ Responder

Comentários - Notas que dão música

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios