Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Primeiros socorros: questão de utilidade pública

Primeiros socorros: questão de utilidade pública

Categoria: Saúde
Visitas: 4
Primeiros socorros: questão de utilidade pública

Estar atento as nossas ações nos garante tranquilidade e segurança em nosso dia-a-dia. Contudo não são raros os casos de acidentes que acontecem muito rapidamente e em que, dependendo da situação um socorro imediato ajuda a evitar danos posteriores maiores. Ou pelo contrário, uma ajuda imprópria pode agravar o quadro, prejudicando a vítima. Diante disso, é sempre bom saber como proceder e quando se pode interferir, dando os chamados primeiros socorros da maneira mais adequada.

Os casos de emergência são muitos e variados. Podem ser desde afogamentos, asfixias, a acidentes de trânsito ou acidentes de cozinha, como cortes ou queimaduras. Em caso de afogamento a primeira dica é perceber se a pessoa está consciente dentro da água. Em caso afirmativo o melhor é jogar-lhe algum instrumento no qual ela possa agarrar-se a fim de, em caso de pânico, não por em perigo a vida do socorrista.  Porém se a pessoa estiver desacordada, deve-se pegá-la e trazê-la à margem. A cabeça da vítima deve estar sempre fora da água. Ainda com a vítima dentro da água o indicado é já realizar a respiração conhecida como boca-a-boca e continuá-la ao chegar à margem, seguido de massagem cardíaca, se a pessoa não apresentar pulsação e estiver com as pupilas dilatadas. Ao deitar a pessoa na margem, deve-se colocá-la deitada de costas, deixando a cabeça mais baixa em relação ao corpo. Estimula-se a circulação sanguínea, friccionando os braços e as pernas da vítima. Deve-se levá-la para um atendimento médico de socorro imediatamente.

Nos casos de asfixia, se a vítima conseguir respirar com facilidade, o corpo mesmo expelirá o alimento. Deve-se aguardar a pessoa tossir e a pressão do ar expulsará o objeto da asfixia. Em caso negativo, deve-se auxiliar a pessoa a expelir o objeto dando tapas nas costas entre as omoplatas. A vítima deverá estar com as costas inclinadas. Se for uma criança, as pancadas devem ser mais rápidas. Entretanto se a vítima não está conseguindo respirar, isto é, se estiver ficando desesperada e roxa, o indicado é observar o objeto. Se for pontiagudo, deve-se levar a pessoa imediatamente à atendimento médico. Se não for um objeto pontiagudo, o indicado é colocar o dedo na garganta da vítima, provocando vômito e fazendo com que ela elimine o objeto.

Nos casos de queimaduras por qualquer elemento, incêndio, químico ou qualquer outra fonte, deve-se observar a intensidade da queimadura para fornecer os primeiros socorros, que são fundamentais para evitar que a pessoa entre em choque. Se a queimadura for leve, o aconselhável é lavá-la em água corrente. Se a queimadura for grande, cerca de dez por cento do corpo, deve-se tapá-la com um pano limpo e úmido, evitando estourar as bolhas levantadas pela queimadura e levar a pessoa queimada ao hospital. Em queimaduras nos olhos, o recomendado é lavar com soro fisiológico, tapá-los com gaze úmida e levar a vítima rapidamente ao atendimento médico.

Em caso de corte ou arranhão o indicado é lavar em água abundante com sabão a fim de limpar a ferida, em caso de corte superficial. Após lavar o corte, deve-se secá-lo com uma toalha ou compressa, evitando a fricção que pode estimular que o sangramento retorne. Em seguida, aplique um anti-séptico e fique atento se não haverá infecção. Caso isso ocorra, deve-se levar a vítima a atendimento médico.

Saber lidar com essas situações inesperadas em que se precisa tomar uma atitude é muito importante. É fundamental ter conhecimento de primeiros socorros, mesmo que nunca se venha a por em prática tais conhecimentos. É muito válido ter esse conhecimento e passá-lo adiante, pois as situações de adversidade são imprevisíveis.


Rosana Fernandes

Título: Primeiros socorros: questão de utilidade pública

Autor: Rosana Fernandes (todos os textos)

Visitas: 4

650 

Imagem por: Chrysaora

Comentários - Primeiros socorros: questão de utilidade pública

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Imagem por: Chrysaora

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios