Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Síndrome pré-menstrual

Síndrome pré-menstrual

Categoria: Saúde
Visitas: 2
Comentários: 5
Síndrome pré-menstrual

A síndrome pré-menstrual (ou TPM – Tensão Pré-Menstrual) consiste num misto de sintomas físicos, psicológicos, sociais e comportamentais que têm lugar na segunda metade do ciclo menstrual, cuja intensidade é passível de interferir com a vida normal da mulher.

Alguns destes sintomas (que podem ultrapassar os 120!) são: desconforto abdominal, fadiga, dores de cabeça, irritabilidade/nervosismo, depressão (com hipotéticos distúrbios do sono e sensação de inutilidade), aumento do apetite, esquecimento e dificuldade de concentração, acne, hipersensibilidade aos estímulos, raiva, choro fácil, acessos de calor, palpitações, tonturas, variações de humor, ansiedade (com sentimentos de hostilidade), mastalgia (dor ou aumento da sensibilidade mamária), retenção de líquidos (inchaço ou dor nas pernas), avidez por certos alimentos (como chocolates, doces e comidas salgadas), desânimo, agressividade, cólicas. A sintomatologia tende a engrandecer-se se nesta fase a mulher se deparar com problemas pessoais.

No diagnóstico da TPM há que fazer um controlo objectivo dos ciclos menstruais, a fim de excluir outros transtornos, como o hiper ou hipotiroidismo, a fadiga crónica, a enxaqueca, a síndrome do intestino irritável ou mesmo o agravamento de patologias do foro psiquiátrico.

A TPM possui vários graus, desde uma suave até uma grave manifestação, podendo o período de duração ir de três a dez dias, conforme a pessoa, acentuando-se mais entre os 25 e os 35 anos.

O tratamento da síndrome pré-menstrual depende da severidade dos sintomas (que podem ser diferentes em cada ciclo) e é susceptível de integrar mudanças alimentares, de comportamento e tratamentos farmacológicos. Algumas medidas preventivas apontam para a redução de sal, açúcar, gordura e cafeína (café, chá, colas, …), a repartição das refeições, uma dieta com bastante cálcio (optando por lácteos magros) e magnésio (espinafres), a limitação de bebidas alcoólicas, a decisão de deixar de fumar, a prática de exercício físico regular (20 minutos de aeróbicos, três vezes por semana) e a gestão do stress. Descansar e recorrer a técnicas de relaxamento, como o yoga, também se revelam úteis.

A automedicação JAMAIS é solução! Só o médico pode alvitrar o melhor caminho para solucionar a TPM. Normalmente, tentam-se formas ligeiras e não agressivas de cura, que podem passar por terapias como a homeopatia, acupunctura ou a pílula anti-concepcional. O domínio psicológico é, contudo, o mais importante de tratar, uma vez que a mulher fica mais sensível, insegura, instável, ciumenta, revoltada, melancólica, afectivamente carente, medrosa, fantasiosa. A terapia através da hipnose tem conseguido resultados espantosos, e sem recurso a medicamentos, capazes de causar dependência química ou efeitos colaterais.

A incapacidade de se concentrar no decorrer da síndrome pré-menstrual pode conduzir a consequências ruinosas: acidentes domésticos, de carro, redução da produtividade no trabalho e nos estudos, … Por outro lado, a incompreensão dos maridos e a respectiva falta de paciência quando a mulher entra na síndrome pré-menstrual estão na origem de muitos divórcios.

Não existe, por enquanto, uma forma de resolver, total e definitivamente, o problema da TPM. Não obstante, se uma mulher que sofre de TPM grave não procurar ajuda profissional, arrisca-se a embarcar em situações tão profundas e envolventes, que pode muito bem cometer suicídio ou homicídio quase sem dar por isso!



Maria Bijóias

Título: Síndrome pré-menstrual

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

803 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 5 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    18-07-2014 às 20:55:05

    Mulher sofre! A TPM é um grande desconforto logo nos próximos dias e que nos deixa bastante ruim. Ficamos mais sensíveis que o normal, temos dores, nossa, muito chato. Mas, ainda bem que passa!! ehhe

    ¬ Responder
  • NeliaNelia

    24-03-2012 às 23:50:34

    estive a ler o decomentario ,sobre o sidrome pre mentrual, e apercebi-me k o k la diz a respeito de mau humor irritabilidade,raiva,etc e o k se passa comigo,mas nao e so quando estou nestes dias , e raro o dia em k nao me sinto assim,!! o k sera?

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoANABELA PINTO

    26-08-2011 às 19:05:24

    tenho 33 anos e agora uma semana maisou menos antes do periodo suo imenso, tenho alterações de humor que passam de uma fase para outra num apice. Como tive o meu segundo filho á pouco tempo julgei que tudo isto que me estava a acontecer era depressao pós parto. Agora com este vosso comentario sei que para além disso tb é normal o que me está a acontecer.

    ¬ Responder
  • SóniaSónia

    28-04-2011 às 12:36:01

    Boa Tarde. Tenho uma dúvida. Entrei na menopausa à cerca de 7 meses mas os sintomas psicológicos associados à síndrome pré-menstrual continuam a manifestar-se, nomeadamente a depressão (que já tenho há vários anos). Depois da menopausa, os sintomas continuam a manifestar-se ou o meu problema estará só relacionado com a depressão? Podem ajudar-me nestas duas questões? Muito obrigada.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSusana

    11-11-2010 às 16:21:07

    Ainda não fui ao médico nem tenho diagnóstico feito mas acho que me identifico com o problema.É difícil admitir que pode ser uma alteração hormonal,todo este turbilhão de emoções,porque retira credibilidade a uma semana por mês (no mínimo..)(Coisas de mulheres, aquela altura do mês...etc).Por outro lado é um pouco reconfortante saber que não estou a enlouquecer e a enfraquecer o espírito, e que ainda à esperança para voltar a ser forte como era!Pelo menos tentar... uma coisa já fiz,deixei de fumar! Obrigado por me esclarecerem e darem um pouco de esperança!

    ¬ Responder

Comentários - Síndrome pré-menstrual

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dicas para decorar salas pequenas.

Ler próximo texto...

Tema: Decoração
Dicas para decorar salas pequenas.\"Rua
A realidade das grandes cidades é que a maioria das pessoas mora em espaços pequenos. É fato também que todos desejam ter um ambiente acolhedor e aconchegante para receber amigos. Em contrapartida, na medida em que os espaços encolhem, a quantidade de aparelhos eletrônicos que utilizamos aumenta cada vez mais. Há ainda quem use a sala como home-office.

Nesta busca de inspiração para organizar e incrementar sua sala, encontramos uma série de sites especializados e blogs com muitas, muitas ideias. O conceito de D.I.Y. (do it yourself) que significa "faça você mesmo” nunca esteve tão na moda. É uma alternativa para reduzir gastos com mão de obra e nada melhor do que criar um espaço com um toque todo seu. Inspirações e ideias não faltam. Hoje, de certa forma todos nos sentimos meio decoradores.

Mas planejar a decoração de uma sala pequena exige alguns cuidados para que o ambiente não fique entulhado de móveis, disfuncional ou até mesmo desagradável.

Confira algumas dicas para decorar sua sala com estilo e valorizando seu espaço:
Os espelhos, além da autocontemplação, causam efeitos interessantes. Aplicados, por exemplo, em uma parede inteira pode duplicar a amplitude do ambiente. Pode ser usado também em móveis, tetos, em diversos formatos e valorizar a luminosidade da decoração.

As cores tem poder de causar sensações. Em ambientes com pouco espaço, elas podem colaborar para que a sensação de amplitude possa tanto aumentar quanto diminuir. Para pintar as paredes de sua sala aposte em cores claras. O teto com uma cor mais clara que a das paredes, por exemplo, pode simular uma elevação do teto, já em uma cor mais escura, promoverá uma sensação de rebaixamento do teto.

A escolha e posição dos móveis são um aspecto muito importante. Opte por poucos móveis, nunca de tamanhos exagerados e posicione-os de forma que valorize o espaço. Móveis que misturam poucos materiais, baixos e com linhas retas proporcionam leveza ao ambiente.

Uma solução muito interessante para espaços pequenos é a utilização de prateleiras. Caixas para produtos horto frutícolas reformadas podem se tornar lindas prateleiras. Mas cuidado com a profundidade, para não atrapalhar na disposição de outros móveis e objetos.

Móveis multifuncionais ou móveis inteligentes são excelentes alternativas para uma sala pequena. Um bom exemplo são pufes, que podem ser usados como mesas de centro ou ficarem alojados debaixo de aparadores e quando recebemos visitas podem se transformar em assentos extras. Mesas dobráveis também são uma ótima opção.

Escolher o mesmo piso ou revestimento pode dar a impressão de área maior, de continuidade. Mudanças drásticas de um ambiente para outro pode causar a sensação de divisão e consequentemente fazer parecer menor.

Algumas outras dicas: um sofá retrátil ou reclinável garante muito mais conforto e ocupa o espaço de um sofá simples. Suporte ou painéis móveis para TV possibilitam que ela seja movida na direção desejável. Caso o ambiente tenha escadas, escolher um modelo de escadas vazadas evita divisões e pode se tornar uma peça de destaque na sala. E para as cortinas, escolha tecidos leves, lisas e sem estampas.

De qualquer forma, ouse, não tenha medo de arriscar, crie, não copie, só assim será seu!

Luciana Santos.

Outros textos do autor:
Dicas para decorar salas pequenas.

Pesquisar mais textos:

Luciana Maria dos Santos

Título:Dicas para decorar salas pequenas.

Autor:Luciana Maria Santos(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Carlos Rubens Neto 16-06-2016 às 16:20:24

    Excelente matéria! Parabéns Luciana ;)

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios