Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Os benefícios da amamentação

Os benefícios da amamentação

Categoria: Saúde
Visitas: 2
Os benefícios da amamentação

O leite materno contém tudo o que o bebé necessita para o seu desenvolvimento: água, proteínas, gorduras, hidratos de carbono, vitaminas e ferro, para além de que constitui uma refeição sempre pronta, à temperatura ideal, sem perigo de se derramar ou estragar. Deste modo, robustece o sistema imunitário, protegendo o lactente de vírus, bactérias, infecções e alergias. Adicionalmente, minora o risco de anemia durante os primeiros seis meses de vida e estimula a estrutura cognitiva.

Muitas pesquisas comprovam que o leite materno é o melhor alimento para o bebé. O Grupo de Estudo sobre a Morte Súbita da Universidade de Münster, na Alemanha, chegou à conclusão, com base num estudo que realizou, que a amamentação reduz o perigo de Síndrome de Morte Súbita Infantil (SMSI) em aproximadamente 50 por cento em todas as etapas ao longo da infância.

Apesar de os investigadores recomendarem que se amamente, sempre que possível, até aos seis meses de idade, uma grande percentagem de crianças continua a iniciar a alimentação por biberão entre o primeiro e o quarto meses.

A decisão da mãe em amamentar ou não sofre grande influência das suas próprias vivências. E, neste domínio, não há nada que fique de fora ou possa ser desconsiderado: a educação, o facto de ela ter sido amamentada ou não, o comportamento e a opinião de quem a rodeia, o medo da flacidez ou de outro eventual comprometimento da imagem (cujos fundamentos assentam, não raras vezes, em mitos), a idade, o desejo de se dedicar à carreira profissional, …

Não obstante, para decidir, é preciso que a mulher tenha conhecimento das alternativas e, para tal, tem de saber que o aleitamento é, de facto, o melhor para a sua criança. Todavia, caso exista alguma complicação que impeça a amamentação, ou perante a eventualidade de optar por não amamentar, a mãe não deve sentir-se frustrada.

Ainda mais importante do que o leite que se dá ao bebé, no que respeita ao seu equilíbrio físico e afectivo, é a atenção que se lhe dispensa durante o processo de alimentação e o carinho com que o acto é levado a cabo. Efectivamente, não há nada que se compare ao amor…

A alimentação acaba por se revestir de um significado para o bebé que excede o âmbito da nutrição. Na verdade, é através do que come e da forma como é alimentada que a criancinha percepciona o mundo e a vida, dado que boa parte da sua rotina e comportamento se regula pela satisfação dessa necessidade.



Maria Bijóias

Título: Os benefícios da amamentação

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

653 

Comentários - Os benefícios da amamentação

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios