Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > De à vida dentro de água

De à vida dentro de água

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Visitas: 2
De à vida dentro de água

O parto dentro de água tem obtido cada vez mais adeptos. Sendo uma prática constante nalgumas culturas, esteve relegada para segundo plano noutras sociedades, em nome da segurança, associada aos instrumentos hospitalares. Hoje, e graças aos variados benefícios físico-emocionais, esta prática retoma a sua visiblidade e a prová-lo estão os factos de estar disponível nalgumas unidades de saúde pública (e privada) sob requisição dos pais e da sua prática caseira estar a aumentar.

Os cerca de 37ºC da água potável, normalmente contida numa banheira ou piscina insuflável, proporcionam um relaxamento dos músculos, potenciado aquando da movimentação da água. Esta última pode ser provocada voluntariamente pelo futuro pai ou pela própria mãe, ao movimentar-se de modo a encontrar a posição que lhe é mais confortável. O procedimento permite aumentar a elasticidade muscular que reduz (ou evita) os danos a nível vaginal, aquando do parto.

Esta liberdade de movimentos e de participação conjunta do casal na receção do novo ser contribuem para um sentimento de conforto e de segurança, promovendo um bem-estar partilhado, que fortalece os laços afetivos entre ambos e em relação filho, transformando-os em nós. O casal tem uma partilha ativa de todo o acontecimento. Esta vivência justifica, na opinião de alguns estudiosos, o registo de um baixo índice de ocorrência do fenómeno de depressão pós-parto.

Como pescadinha de rabo na boca, o bem-estar eleva a quantidade de endorfinas no organismo, cujo efeito analgésico permite aumentar o nível de suporte da dor e diminuir o stress. A redução dos níveis de ansiedade de quem esperou 37 semanas por conhecer a sua maior realização implica um menor gasto de oxigénio. Assim, mais ar recebe o bébé, que tanto dele necessita para ganhar mais energia, para concretizar o seu nascimento.

A ativação da circulação sanguínea e a redução do stress também têm outra vantagem: o aumento da produção da ocitocina uterina (mais eficaz do que a fornecida a nível hospitalar). Esta substância acelera o parto, na medida em que estimula as contrações uterinas. Por outro lado, prepara a parturiente para a fase seguinte – a da alimentação –, preparando os mamilos e o peito para a lactação.

De notar que para a realização deste tipo de parto é aconselhável uma assistência por parte de (pelo menos) um médico e um enfermeiro obstetras, devidamente equipados para intervir em caso de necessidade.


Carla Santos

Título: De à vida dentro de água

Autor: Carla Santos (todos os textos)

Visitas: 2

619 

Imagem por: Jon Ovington

Comentários - De à vida dentro de água

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Utilidades Domésticas
Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!\"Rua
O seguro desemprego é instituído pela Lei Nº 7.998, de 11 de janeiro de 1990 e que tem por finalidade prover a assistência financeira temporária ao trabalhador desempregado sem justa causa. Foi sancionado pelo presidente da República do Brasil e também é regido pela Consolidação das Leis Trabalhistas – CLT.

Este benefício é concedido a todo e qualquer trabalhador que foi dispensado apenas em regime de sem justa causa ou quando houver acordo judicial e o juiz autorizar o pagamento devido ao ex-trabalhador da empresa.

Sua duração é de 3(três) a 5(meses) de forma contínua e dependerá do tempo em que ficou empregado. O valor mensal é calculado conforme o que o trabalhador ganhava durante o período em que estava empregado.

Essa assistência financeira e temporária tem algumas regras, por isso, é muito importante conhecê-la antes mesmo de solicitá-la nos órgãos responsáveis.

Para ter direito ao benefício:


- Precisa ter a carteira devidamente assinada da empresa;
- Ter trabalhado durante 6 meses na empresa (no mínimo);
- Não ter recebido esse benefício no período de 16(dezesseis) meses ininterruptos;
- Ter sido dispensado sem justa causa.

Quem tem direito ao benefício:


- Os trabalhadores demitidos sem justa causa;
- O pescador artesanal; e
- O empregado doméstico, desde que o empregador esteja recolhendo o Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS).

Como solicitar – Passo a passo:


1) Dirija-se à qualquer Caixa Econômica Federal ou ao M.T.E (Ministério do Trabalho e Emprego) da sua cidade munidos dos seguintes documentos:
- Rescisão contratual, carteira de trabalho devidamente dado baixa com a data de saída e assinada e carimbada pela empresa, as duas vias do seguro desemprego preenchido e fornecido pela empresa, cartão do PIS/PASEP ou o cartão cidadão, extrato do recebimento do pagamento do FGTS, comprovante de residência e os últimos 3 (três) contra-cheques;
2) Entregue todos esses documentos ao atendente. Eles vão fornecer o protocolo de entrada do seguro desemprego, vão lhe dizer quantas parcelas você tem direito e a data que você receberá a primeira (30 dias).

Bem, apenas isso e agora é só esperar para o recebimento do pagamento das parcelas. Para consultar, acesse este link: http://granulito.mte.gov.br/sdweb/consulta.jsf
Digite com seu número de PIS/PASEP e logo abaixo com o código no visor e clique em consultar. Vai abrir outra tela com as informações das parcelas.

Pesquisar mais textos:

Briana Alves

Título:Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!

Autor:Briana Alves(todos os textos)

Imagem por: Jon Ovington

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios