Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Alguns dos principais mitos pediátricos

Alguns dos principais mitos pediátricos

Categoria: Saúde
Comentários: 1
Alguns dos principais mitos pediátricos

A ciência veio substituir, e nalguns casos, proscrever a experiência, tida como o manual de cuidados a dispensar às crianças.

Por exemplo, sabe-se hoje que a partir das 12 semanas o feto já é capaz de ouvir e que retém na memória os sons após o nascimento. Os sons graves, nos quais se inclui a música clássica, têm um efeito tranquilizador. No que se refere aos ritmos binários, há uma vantagem extra, que diz respeito à sua similitude com o batimento do coração da mãe. Aliás, é precisamente por embalarem os bebés com uma cadência igual ao seu ritmo cardíaco que as mães conseguem adormecê-los com maior facilidade.

A importância do aleitamento é inegável, independentemente do grau de liquefacção do leite. Ser mais ou menos grosso não lhe confere mais ou menos qualidade. A amamentação exclusiva até aos seis meses é extremamente benéfica. O que se verifica é que com a introdução de outros alimentos, as criancinhas começam a apresentar gastroenterites e problemas do foro digestivo a que até aí se tinham revelado imunes. A mulher deve optar por uma alimentação sortida desde a gestação, para que o feto, que às 14 semanas inicia o desenvolvimento das células sensíveis ao sabor, vá tomando contacto com a variedade. Abolir laranjas, cebolas, leguminosas e chocolates da dieta não impede as cólicas no bebé.

A obsessão em ferver ou esterilizar biberões e tetinas pode ser eliminada se quem trata do bebé lavar devidamente as mãos, e com frequência. Não havendo resíduos, não há condições para a proliferação de doenças infecciosas.

Está provado que atrasar a diversificação alimentar, ainda que se trate de alimentos potencialmente alérgicos, como gema de ovo ou certas frutas, não aporta benefícios. Paralelamente, é errado obrigar a comer ou negociar uns alimentos por outros (geralmente um doce a compensar a sopa). Os legumes e as frutas influenciam a alimentação na vida adulta, pelo que devem estar sempre presentes.

Os suplementos alimentares, como as vitaminas, não são necessários senão em casos de excepção. Uma nutrição equilibrada é garante de resposta suficiente às necessidades diárias de nutrientes. Apenas a vitamina D deve ser ministrada, especialmente no primeiro ano de vida. Trata-se do antigo óleo de fígado de bacalhau, a que muitos pais e avós viravam a cara.

Há progenitores que andam constantemente a medir e a pesar os seus bebés. O que muitas vezes acontece é que, perante as normalíssimas oscilações de um organismo com um ritmo próprio e em crescimento, entram em pânico, por atribuírem a uma eventual redução de peso um sinal de doença. Já lá vão os tempos em que gordura era formosura!...



Maria Bijóias

Título: Alguns dos principais mitos pediátricos

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

606 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãoeloisa matis de silva

    13-04-2011 às 20:30:38

    e bom cuida da saude eu pesava 146 quilos grasa a deus peso agora 50 quilos cuide da saude por que pode marta...

    ¬ Responder

Comentários - Alguns dos principais mitos pediátricos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios