Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > O que é Síndrome do Pânico

O que é Síndrome do Pânico

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
O que é Síndrome do Pânico

Estima-se que pelo menos uma vez na vida todos nós passaremos por uma situação destas. Facilmente identificável, o Síndrome do Pânico pode acontecer uma vez de forma momentânea, mas pode passar a ser frequente, causando danos na vida de que sofre o ataque de pânico.

Um Ataque de Pânico identifica-se quando aparece a falta de ar, batimento cardíaco acelerado, suor excessivo, tremores, tonturas e uma enorme sensação de que algo terrível vai acontecer. A libertação de adrenalina é extrema o que pode ser potencialmente perigoso. A adrenalina pode provocar alterações fisiológicas como a hiperventilação (durante a hiperventilação, o organismo excreta uma quantidade bastante alta de gás carbónico).

É devido à libertação excessiva do gás que ocorre o aumento no Ph sanguíneo e consequentemente uma Hipo calcemia (redução na fração do cálcio). Os sintomas de vertigens e sensação de desmaio são então inevitáveis.

Um ataque de pânico pode ser súbito e não ter nenhuma causa aparente como excesso de ansiedade, stress, uma discussão ou um grande aborrecimento. Apesar de muitas vezes ser causado por estes fatores, o ataque de pânico pode acontecer subitamente.

Depois de uma crise de pânico, um individuo pode desenvolver medos irracionais que se transformam em verdadeiras e complicadas fobias.
O Síndrome do Pânico é quando um individuo passou por mais do que uma destas experiencia e tem fobia a que volte a suceder. Os fatores sociais também aguçam o Síndrome. A vergonha, o estigma social e o ostracismo são alguns dos receios de um individuo que sofra do Síndrome.

Este transtorno é um problema de saúde grave mas com tratamento. Ocorre geralmente em jovens adultos (alguns com menos de 25 anos), mas manifestam-se mais por volta dos 30 anos.

A eventualidade de ocorrer mais do que uma vez, é indispensável que o individuo recorra a ajuda médica para que possa ser acompanhado e muitas vezes medicado.

O tratamento deve ser feito com um psiquiatra, psicólogo ou psicoterapeuta (em suma, um profissional de saúde mental) e o mais rapidamente possível. Uma ida ao hospital durante um ataque de pânico pode melhorar momentaneamente, mas com o passar dos dias as ocorrências mantem-se, causando ainda mais ansiedade quando os exames médicos nas unidades hospitalares são inconclusivas.

Alguns tratamentos podem incluir antidepressivos, ansiolíticos ou pode ainda ser através de estimulação magnética transcraniana repetitiva (técnica indolor que atinge o cérebro e que é estudada no ramo da neurologia).


Carla Horta

Título: O que é Síndrome do Pânico

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

613 

Comentários - O que é Síndrome do Pânico

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dica caseira para remover manchas no rosto facilmente

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Beleza
Dica caseira para remover manchas no rosto facilmente\"Rua
Com a chegada do verão, os cuidados com a pele precisam ser intensificados. É claro que, independente da estação, os cuidados com a saúde e beleza são fundamentais. Mas, no verão, alguns problemas de pele, principalmente da face, tornam-se mais frequentes e, com isso, surgem algumas preocupações. A boa notícia é que, a maior parte dessas preocupações podem ser amenizadas ou até mesmo solucionadas com dicas caseiras de cuidado com a pele.

Logo, certos cuidados como o uso regular de bloqueador solar é importantíssimo, não só para evitar manchas no rosto e no corpo, como também, para evitar doenças graves como o temido câncer de pele. Por isso, a boa hidratação, a limpeza correta da face e o uso de cremes faciais com proteção contra os raios ultravioletas UVA e UVB não podem ser menosprezados.

Outro detalhe relevante é a escolha da alimentação. Para ter uma pele saudável e bonita é preciso evitar o uso de certos alimentos. Sabe-se que os conservantes, corantes e similares, que estão sempre presentes nos alimentos industrializados provocam alergias e outros problemas. Essas substâncias podem fazer surgir ou intensificar doenças como o melasma, aquelas manchas escuras na face. E, essas manchas são sensíveis ao calor do sol e, dependendo da pele, o tratamento exige bastante tempo e recursos financeiros para cuidados e acompanhamento dermatológico.

Mas, você pode preparar em casa uma loção para limpar a pele, reduzir ou até mesmo remover essas manchas escuras. Você vai precisar de um pêssego maduro, um pouco de hidratante facial e uma bisnaga de Bepantol, que é um creme com vitamina A.

Dicas para preparar seu creme removedor de manchas na pele:

Primeiramente, faça o creme de pêssego: é só bater no Mix o pêssego com um pouquinho de água. Para facilitar, amasse o pêssego com uma colher antes de bater no Mix. Depois, peneire a massa de pêssego para o creme ficar mais homogêneo. Em seguida, misture a terça parte da bisnaga de Bepantol ao pêssego com uma colher, preferencialmente de madeira ou de plástico. Com um algodão e com movimentos suaves, aplique a loção no rosto e deixe agir por 40 minutos. Depois lave com água abundante. Evite o uso de esfoliante porque a pele ficará muito sensível. Essa loção pode ser usada até três vezes na semana. Não use sobras de creme.

Pesquisar mais textos:

Zilma Silva

Título:Dica caseira para remover manchas no rosto facilmente

Autor:Zilma Silva(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios