Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Mobiliário > Cadeiras anos 60

Cadeiras anos 60

Categoria: Mobiliário
Visitas: 22
Comentários: 1
Cadeiras anos 60

De uma importância histórica inegável, a cadeira tem sido, ao longo dos tempos, um reflexo bem assente das tendências socioculturais, bem como da evolução da humanidade. Dona de uma história existencial extremamente irregular, esta peça de mobiliário já usufruiu de uma grande simbologia nobre, tendo sido, em tempos, um objecto cuja utilização era reservada às classes sociais mais altas.


As cadeiras, assim como qualquer outra peça de mobiliário, têm acompanhado, ao longo das décadas, as tendências de design estético criadas pelo Homem. A multiplicidade de formas, ornamentos, cores e madeiras utilizadas tem sido alvo de mudanças extremas ao longo dos tempos, e a década de 60 é uma das que melhor ilustram essa evolução.


Hoje em dia vivemos numa época de constante homenagem a padrões e formas antigas; os estilos retro estão cada vez mais na moda, e um dos estilos que melhor representam essa tendência é, precisamente, o mobiliário dos anos 60.


As cadeiras dos anos 60 foram alvo de uma simplificação graciosa, que lhes conferiu um aspecto limpo, futurista e prático, que serviu como uma forte fonte de inspiração para tudo o que viria a ser criado nas décadas seguintes.


A partir da década de 60, as cadeiras caracterizaram-se pela perda de padrões ornamentais que tão comuns e apreciáveis eram até à data, passando a possuir um aspecto mais subtil e delicado, em contraste com o grosseiro e exuberante de décadas anteriores. A sua finalidade primária também sofreu ligeiras alterações, tendo deixado de ser particularmente vista como uma peça de decoração, e ganhando, assim, um aumento do seu cariz de utilidade prática, onde o conforto passou a ser a prioridade principal na sua construção.


O conforto e sofisticação estética destas cadeiras passaram, com sucesso, o teste do tempo, sendo, hoje em dia, um dos estilos primariamente escolhidos quando o objectivo é formar um conjunto de peças de mobiliário de aspecto moderno e sofisticado. Alguns bons exemplos da forma como estas peças continuam a ter uma presença marcante nos dias de hoje, são as famosas cadeiras insufláveis, que oferecem grande conforto, assim como as de estilo escandinavo, que tão populares e procuradas continuam a ser.


Carlos Vieira

Título: Cadeiras anos 60

Autor: Carlos Vieira (todos os textos)

Visitas: 22

786 

Imagem por: Mr. T in DC

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    20-04-2014 às 16:07:59

    A Rua Direita vê que, ao longo dos anos, as cadeiras apesar de mudarem, essas que você citou, nunca deixarão de serem lembradas!

    ¬ Responder

Comentários - Cadeiras anos 60

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Mr. T in DC

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios