Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Mobiliário > Mobiliário - A estética de um escritório micro

Mobiliário - A estética de um escritório micro

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Mobiliário
Visitas: 2
Mobiliário - A estética de um escritório micro

Ao entrarmos numa empresa com grandes dimensões, encontramo-nos por norma em espaços com design exclusivo e arejado, onde o mobiliário é normalmente minimalista, e o aspeto muito limpo e desejável. Ora se as grandes empresas conseguem obter todas estas características positivas, visto o poder financeiro permitir-lhes, não só obter grandes espaços, mas profissionais que os ajudem a desenvolver um excelente decoração, o mesmo pode não acontecer com as pequenas e médias empresas.

Se falarmos de uma média empresa, a decoração, por exemplo, até pode ser um tanto que requintada mas, para uma pequena empresa, existem vários aspetos que se tornam complicados face à frágil estrutura financeira.

Mas se de apresentação se fala quando se reparam nas diferenças de uma pequena, média ou grande empresa, também de custos com a estética e com materiais se deve falar.

A pensar em mini e micro empresas, muitos são os mobiliários multi-facetados que lojas e grandes superfícies apresentam como soluções.

Quer em termos de espaço quer no valor de venda, o mobiliário para pequenas empresas é cada vez mais procurado, quando o mercado de trabalho procura um funcionário multi-facetado em vez de dois ou três funcionários.

Também existe a alternativa de reciclar móveis usados e utilizando as mais variadas técnicas de recuperação de mobiliário o efeito torna-se barato e engraçado. Porque não alterar as cores de um armário velho pintando-o e aplicando um stencil?

Se uma micro empresa se vê na necessidade de pagar a colaboradores multi-facetados na tentativa de controlar custos, porque não recuperar mobiliário e alterar ligeiramente o escritório, também com a intenção de poupar dinheiro.

Se ao pintarmos uma parede ou mudarmos um tapete, uma sala fica com um aspeto diferente, trocarmos os estofos das cadeiras também vão trazer mudanças.

Apresentar o melhor ambiente a um cliente enquanto oferece um ambiente familiar e confortável aos seus funcionários é uma forma de poupar nos custos de mobiliário e de aumentar a produção dos colaboradores.

Atendendo à necessidade de qualquer empresa de ter uma boa apresentação, existem formas de se reciclar, poupando e apresentando um aspeto profissional, clean e de grande seriedade, como é essencial a qualquer empresa. Também aqui é possível, com pouco investimento apresentar um bom trabalho.

Quer tenha de investir um pouco, quer decida reciclar e brincar com o mobiliário que já tem, é essencial que não descure a imagem do seu escritório.


Carla Horta

Título: Mobiliário - A estética de um escritório micro

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 2

778 

Imagem por: mkosut

Comentários - Mobiliário - A estética de um escritório micro

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: mkosut

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios