Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Mobiliário > Clássicos! Sempre na moda

Clássicos! Sempre na moda

Categoria: Mobiliário
Visitas: 34
Comentários: 3
Clássicos! Sempre na moda

Hoje em dia, adquirir móveis para a nossa casa constitui uma tarefa relativamente simples e barata: um crédito vantajoso e a loja certa são dois dos ingredientes essenciais para que não venham a ocorrer arrependimentos. Relativamente aos estilos, existem para todos os gostos, se bem que, nos últimos anos, se tenha vindo a acentuar a tendência para escolher mobiliário de traça moderna e contemporânea (cujo design inclui linhas mais direitas, abruptas e funcionais). Apesar de ser mais fácil de limpar, saiba que, se não optar por uma loja de qualidade, poderá estar a comprar móveis com pouca durabilidade e resistência, uma vez que, normalmente, contêm aglomerados e aparites no seu fabrico. Por outro lado, estará a mobilar a sua casa com um estilo absolutamente vulgar, comum a todas as outras casas. Ora, o que fazer para evitar estes inconvenientes?

O mobiliário clássico continua a ser uma boa aposta e, apesar do seu preço mais elevado, devido à qualidade de fabrico e aos acabamentos – este tipo de mobiliário possui mais torneados e recortes na madeira – saiba que pode vir a combinar muito bem com a sua casa recém-comprada e, mesmo, com os seus gostos. Assim, se pretender optar pela via do mobiliário clássico mas, simultaneamente, possuir um espírito aberto a novas experiências, experimente pintar, com cores delicadas, algumas peças de mobiliário como, por exemplo, móveis vintage (pequenas cómodas) que se transformam graças à cor que lhes confere maior opacidade e uma alma totalmente nova. Saiba, também, que pode perfeitamente combinar estes móveis «remodelados» com outros de estilo mais moderno: o segredo está nas cores que utilizar. Assim, deverá optar pelos brancos nacarados e os grafites que, de forma geral, combinam bem com decorações modernas.

Por outro lado, se pretender móveis de estilo exclusivamente clássico, procure lojas da especialidade e compare designs, preços e qualidade: muitas vezes, as diferenças são significativas. Compre também em lojas ambientalmente certificadas, que consumam madeira proveniente de áreas florestais igualmente certificadas. Se assim desejar, pode solicitar em determinadas lojas e fábricas, que produzam, em exclusivo, os seus móveis (apesar de esta opção resultar, evidentemente, mais dispendiosa), com o desenho e os acabamentos que idealizou, por exemplo. As madeiras mais comummente utilizadas vão desde a nogueira, ao pinho, passando pelo mogno, cerejeira e carvalho. Os acabamentos e pormenores são variados e vão desde a goma-laca, a cera, o velho, à patine. Saiba também que os fabricantes de mobiliário clássico de hoje em dia preocupam-se naturalmente em desenhar móveis funcionais, sem nunca perderem o seu estilo clássico.

As opções são imensas e o estilo clássico verdadeiramente intemporal e mágico, pela sua (cada vez maior) singularidade.

Isabel Rodrigues

Título: Clássicos! Sempre na moda

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 34

685 

Imagem por: Photo2217

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • SophiaSophia

    19-04-2014 às 22:34:58

    Os móveis clássicos nunca saem de moda por serem lindos. A Rua Direita gostou muito do texto!

    ¬ Responder
  • franciscofrancisco

    27-11-2011 às 11:35:01

    @Clara

    Pelo contrario os moveis classicos estao sempre em moda!
    Mande pintar um movel de branco ou mande por folha de prata numa comoda e ate combinar os dois acabamentos, vai ver a beleza com que vai ficar!!!
    Pode sempre combinar esses moveis com algum que compre mais contemporanio.
    para melhor ver do que falo faça uma pesquisa no google imagens com moveis classico moderno e vai ver ! O seu marido diz isso porque so ve os moveis como estao no momento mas acredite quando vir um remodelado vai ter outra opiniao e acredite que sei com conhecimento de causa! Espero ter ajudado...

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoClara

    02-09-2009 às 10:09:15

    Adoro móveis clássicos mas o meu marido acha que estes estão fora de moda. Já pensamos em comprar mobilia mais modernas mas tenho muita pena de deitar fora estas peças tão bonitas.

    Que faço? Estou indecisa.

    ¬ Responder

Comentários - Clássicos! Sempre na moda

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Imagem por: Photo2217

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios