Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Mobiliário > Sinta os seus móveis!

Sinta os seus móveis!

Categoria: Mobiliário
Visitas: 2
Sinta os seus móveis!

Qualquer peça de mobiliário não consta somente de uma coisa negociada a “preço de ouro” ou ao desbarato para se ir atafulhando a casa. Por muita falta que faça a mobília, e dado o seu carácter duradouro, a rentabilização económica não é tudo. O investimento passa, de igual modo, por uma associação de sentimentos, que, para obter sucesso, tem de desembocar numa relação de certa cumplicidade com os móveis. Afinal, eles vão estar connosco por largo tempo… e receber as nossas lágrimas, ter o pó mais limpo quando o contentamento assim o determina, comportar objectos de grande valor real e/ou afectivo, levar um pontapé de vez em quando… Tudo isto integra o tal vínculo de proximidade que se pretende.

De facto, quando se compra um qualquer artefacto de mobiliário tem de se gostar e ver em cada peça algo que nos transmita tranquilidade e regalo. O toque, a cor, o design, …, têm de se interligar e fazer surgir uma novidade.

Identificar claramente as necessidades dos clientes, de forma a ganhar vantagem competitiva relativamente aos concorrentes directos, é a via mais inteligente de sobrevivência no mercado do móvel. A especialização nos segmentos em que já se opera é garantia de satisfação e esta anuncia uma possibilidade de fidelização. Tendemos a ir ao encontro de quem parece conhecer-nos e antever os nossos desejos e precisões, em detrimento de superfícies onde temos de explicar rigorosamente tudo, correndo, inclusive, o risco da exposição ao ridículo. Assim, o objectivo é alcançar respostas rápidas e adequadas às expectativas de cada cliente: soluções mais económicas para os segmentos mais baixos; opções refinadas e apuradas para os segmentos médio e médio-alto.

Na vertente da hotelaria, o mobiliário reveste-se, também, de primordial importância. Linhas modernas e simples, de fácil manutenção e alteração são as preferidas. Acabamentos e cores diferentes visam harmonizar os diversos ambientes, sendo simultaneamente úteis e com um design arrojado.

Quer se trate de grandes estabelecimentos especializados, quer se vá a lojas de pequena dimensão, o importante é que o potencial comprador se sinta como em casa ou, pelo menos, saia de lá inflamado por uma ânsia incontida de que o seu cantinho seja o mais parecido possível com a atmosfera que encontrou. A criação, ou recriação, de uma ambiência desencadeia motivações interiores profundas e despoleta artifícios de criatividade que ajudam a manter vivo o gosto pela mudança, pela procura de si mesmo (a), pela vida…!



Maria Bijóias

Título: Sinta os seus móveis!

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

634 

Comentários - Sinta os seus móveis!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios