Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Spa é para relaxar, por isso fique atento ao escolhê-lo. 10 dicas para escolher um bom SPA.

Spa é para relaxar, por isso fique atento ao escolhê-lo. 10 dicas para escolher um bom SPA.

Categoria: Saúde
Visitas: 22
Spa é para relaxar, por isso fique atento ao escolhê-lo. 10 dicas para escolher um bom SPA.

Sempre é bom descansar e fugir das preocupações do dia a dia. E muitas vezes nem o conforto do lar proporciona isso. Pensando nisso é que foram criados os Spas. Tanto para quem quer relaxar, quando quem busca benefícios na saúde ou estéticos. No entanto indiferente ao objetivo sempre é bom pensar em alguns pontos antes de escolher o local onde irá desfrutar de saúde e descanso. Neste artigo se dá a conhecer as 10 dicas para que seja feita a escolha certa.

1- Decida o objetivo.
A primeira coisa que se deve ter em mente é: “O que quero fazer num SPA?”. Pois respondendo a essa pergunta poderá se focar em estabelecimentos que ofereçam os serviços que procura. Opte por spas de emagrecimento, estéticos, relaxantes ou até alguns que ofereçam todos os tipos num só pacote, mas para isso é preciso saber o que se quer.

2- Analise com cuidado antes de escolher.
Preste atenção em cada detalhe antes de escolher, pois ninguém vai querer ficar resolvendo pepinos durante a estadia no SPA. Observe bem os contratos, o que eles oferecem? Por qual preço? Que condições terá que cumprir? Que situações podem anular o contrato? Quanto está disposto a pagar? Quais os melhores pacotes? Entre outros detalhes.

3- Procure por várias opções.
Ter mais de uma opção em mente sempre é bom. Nem tanto pela dúvida quanto aos serviços, mas também pela disponibilidade de vagas, horários e dias que combinem com os outros compromissos, afinal de contas a vida moderna é sempre imprevisível.

4- Visite o local físico.
Fotos, vídeos, indicações de amigos e comentário são bem vindos, na hora da escolha, mas não deixe de visitar o local antes de se hospedar, pois às vezes nem tudo é o que parecem ou o que dizem.

5- Pense na decoração.
Uma boa temporada no SPA deve ser perfeita, por isso além dos detalhes técnicos sempre é bom pensar na estática do próprio SPA. Veja a decoração que mais lhe agrada e combina com seu estilo, temáticas orientais, ambiente mais rústico ou moderno.

6- Escolha os melhores serviços.
Essa dica remete ao primeiro ponto. Caso queira serviços para embelezamento facial e de toda a pele, busque por um lugar especializado, de preferência a lugares que são acompanhados por dermatologistas. Caso busque relaxamento pode buscar serviços com práticas espirituais. Caso queira emagrecer prefira os que dão enfoque aos exercícios físicos e com alimentações planejadas, acompanhados devidamente por fisioterapeutas, especialistas em Educação Física e Nutricionistas.

7- Para tratamentos mais longos, locais de fácil acesso.
Se fores fazer um tratamento mais longo, procure um local mais adequado para que as idas frequentes não atrapalhem no bom desenvolvimento das atividades que tem feito. De atenção especial aos locais mais perto de casa e leve o transito lento em consideração.

8- Escolha os técnicos mais bem preparados.
Especialistas sempre são bem vindos principalmente quando se trata da sua saúde física ou mental. Procure saber se os técnicos que lhe atenderão costumam passar por treinamentos frequentes e se realmente sabem o que estão fazendo.

9- Cuidado com tratamentos milagrosos.
Um local que oferece tratamentos milagrosos nem sempre pode ser uma boa escolha. Não que os tratamentos oferecidos não funcionem realmente, mas causa certa frustração quanto o resultado se não obtido em curto prazo. A melhor escolha é pelo tratamento especializado que dure o tempo certo e tenha resultados eficientes.

10- Siga o seu gosto.
De nada adianta seguir todos esses passos se no final não estiver satisfeito com a opção que escolheu. Por isso a maior de todas as dicas é essa: Escolha o lugar que combine com seu estilo estético e de vida! Afinal de contas é parte mais interessada, tanto em sua saúde mental, física ou estética. Depois de escolhido, relaxe e curta a experiência ao máximo, divirta-se indo novamente com sua família, compartilhe sua alegria com os amigos e não deixe o estresse tomar conta da sua vida!


Jhon Erik Voese

Título: Spa é para relaxar, por isso fique atento ao escolhê-lo. 10 dicas para escolher um bom SPA.

Autor: Jhon Erik Voese (todos os textos)

Visitas: 22

0 

Comentários - Spa é para relaxar, por isso fique atento ao escolhê-lo. 10 dicas para escolher um bom SPA.

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios