Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Animais Estimação > O Boxer

O Boxer

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Animais Estimação
Comentários: 5
O Boxer

O BOXER É UM AMIGO (frase do Boxer Clube de Portugal)

Sou criador de raça boxer em Portugal a 14 anos com o afixo Boxers dell Conde de Valmont, entre os exemplares criados por mim constam varios campeões de Portugal e Internacionais, mas não foi para falar dos meus exemplares nem dos meus exitos como criador que me levou a escrever sobre esta magnifica raça de cães.

Origem – A criação do boxer iniciou-se por finais do seculo XIX na Alemanha, com cruzamento de duas raças o antigo Dogue chamado bullenbeisser (morde Touros) e o conhecido bulldog inglês.Embora os primeiros boxers eram algo diferentes dos atuais ao longo dos anos obteve-se um cão com uma força,coragem,intelegencia e afeição ao dono inigualavel e com um caracter alegre e brincalhão.

Standart- Cor fulvo e tigrado, Machos 57-63cm e Femeas 53-59cm, o boxer cão prognata, deve ser compacto e quadrado,musculado,movimento vivo a pelagem deve ser curta e sedoza.
Acho que sobre o Boxer se podia escrever muito mais sobre toda a sua formologia mas acho que a minha experiencia poderá ser mais util em informar o que realmente existe de diferente entre o Boxer e outras raças de Cães.

O meu primeiro contacto com esta raça surgiu quando o meu pai apareceu em casa com um livro de bolso sobre o Boxer tinha eu os meus 12 anos e disse é este o cão que vamos ter. Li o manual enumeras vezes, fez parte do meu cotidiano não havia internet por isso todo o anuncio que via no jornal a dizer que se vendia boxers era motivo de conversa em casa a perguntar ao meu pai se seria hoje o famoso dia.

Esse dia acabou por chegar,através de um amigo do meu pai, acabei por comprar o Boxer que mudou a minha vida para sempre Urko do Casal de Pauves era fantástico.

Boxer é conhecido como o baba das crianças é completamente louco e protetor dos pequenotes como exemplo posso dar no nascimento do meu filho quando cheguei a casa a primeira coisa que fiz foi apresentar o meu miudo a uma cadela que está la em casa a reação dela foi espantosa, resultado ganhou uma mamite criou leite e não largava a porta do quarto dele e ninguém se aproximava dele sem meu consentimento. Eles conseguem distinguir as fragelidades das pessoas e sua capacidade para brincarem com eles se for uma pessoa muito idosa tem cuidado de não fazer força na trela nem de brincar com brutidade...

Obrigado a todos pelo tempo que dispos para saber mais sobre esta Raça.

No próximo Artigo que faça irei falar sobre:
O Boxer e o Trabalho


Miguel Braga

Título: O Boxer

Autor: Miguel Braga (todos os textos)

Visitas: 0

635 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 5 )    recentes

  • SophiaSophia

    16-06-2014 às 05:29:44

    Que linda raça de cão, o boxer! Aprendi a amar cada vez mais os cachorros, como eles são tão carinhosos e fiéis.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoJoão

    14-04-2014 às 23:11:50

    Adoro animais , especialmente cães ...muito bom texto

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFernando

    21-06-2012 às 11:44:56

    Sobre a raça do Boxer já ficamos a saber um pouco.
    Agora mostra a tua raça .... a escrever.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFernando

    20-06-2012 às 16:34:28

    Gostei de ler.
    Força

    ¬ Responder
  • Miguel BragaMiguel Braga

    25-06-2012 às 12:29:54

    Obrigado, Abraço

    ¬ Responder

Comentários - O Boxer

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios