Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Animais Estimação > Os 10 cães mais perigosos

Os 10 cães mais perigosos

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Animais Estimação
Visitas: 11
Comentários: 5
Os 10 cães mais perigosos

Todos nós sabemos o perigo que corremos com vários tipos de cães, parecendo eles perigosos ou não, por detrás daquele estofo todo poderá existir mais perigo do que o que pensamos.

Falemos das dez raças mais perigosas do Mundo, assim caracterizadas por especialistas na área canina.

Em 1º lugar, temos o Pit Bull Terrier, este cão foi desenvolvido para combates clandestinos, designando-o assim como o melhor cão de combate á face da Terra, por isso mesmo, esta raça é preocupante e considerada uma raça muito ameaçadora.

Em 2º lugar temos o Rottweiler, um cão extremamente agressivo. Utilizado como cão de guarda ou pastoreio, é assim as características deste cão de origem alemã.

Em 3º lugar, uma raça muito popular, o Pastor Alemão, como o próprio nome indica, de origem alemã, este animal é um ótimo cão de guarda, é um cão com poder de vigilância enorme, e muito agressivo enquanto protege o sei território, é assim como este cão e conhecido.

Em 4º lugar temos o Husky Siberiano, de sua origem russa, este é um cão muito bonito, mas a beleza animal não é tudo, este cão não sabe “trabalhar” como cão de guarda, apesar da sua inteligência e energia.

Em 5º lugar o Malamute do Alasca, um cão muito agitado, encontrando o relaxamento no exercício físico, quando se sentem pouco ativos e a sua agitação está alta , eles ponderam ser cães de ataque.

Em 6º lugar temos o Doberman Pinscher, conhecido pela sua estrutura delgadinha, cão de focinho pontiagudo, também oriundo da Alemanha. Cão de guarda permanente e muito atento ao seu redor, agressivo em certos casos, mas encontrado em um lar familiar, é um ótimo companheiro.

Em 7º lugar, um cão oriundo da China, muito conhecido por ter o céu da boca roxa, o Chow Chow, um cão muito independente, e graças á sua independência pondera tornar-se agressivo se não forem tomadas as devias precauções.

Em 8º lugar, o Presa Canario, um cão de raça espanhola, com uma mordida muito furtiva e bem destacada, ele é extremamente forte e muito ágil, atacando com uma agilidade incrível.

Em 9º lugar, o Boxer, muito vulgar, não são cães agressivos, mas devido a momentos estressantes, tendem a mostras a sua agressividade, atacando qualquer pessoa a seu redor.

Em 10º lugar, um cão que parece ser doce, o Dálmata, um cão inteligente, de excelente memória, por vezes este cão tende a ser agressivo perante os humanos.


André Belacorça

Título: Os 10 cães mais perigosos

Autor: André Belacorça (todos os textos)

Visitas: 11

809 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 5 )    recentes

  • erick

    02-06-2013 às 00:25:54

    deveria ser incluído nessa lista, entre os dez caes mais perigosos, o homem, e coloca-lo em primeiro lugar....

    ¬ Responder
  • André BelacorçaAndré Belacorça

    13-09-2012 às 21:20:19

    isso pensamos nós.. o instinto ja nasce em cada um , todos temos problemas..eles sao animais, julga que nao têm problemas psicológicos também? está enganada

    ¬ Responder
  • Sofia NunesSofia Nunes

    14-09-2012 às 23:25:08

    Claro que tambêm têm problemas psicológicos... e também acredito no instinto. Mas nos humanos os problemas psicológicos nascem com as pessoas de acordo com as etnias? E o instinto?

    ¬ Responder
  • André BelacorçaAndré Belacorça

    17-09-2012 às 12:43:48

    quem sabe , existem mistérios ! todos nos temos cancro, uns desenvolvem outros não ;)

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSofia Nunes

    12-09-2012 às 11:42:49

    Não concordar com estas classificações. Mais perigosa que qualquer dos cães que integra essa lista é a própria existência de uma lista que assim os caracteriza e discrimina. São as próprias listas de cães perigosos que potenciam que esses cães sejam escolhidos por todo o género de pessoas com más intenções, que os treinam para que sejam o que supostamente são geneticamente. O perigo não está na raça, está na educação que os animais recebem.

    ¬ Responder

Comentários - Os 10 cães mais perigosos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios