Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Empresariais > O cliente tem sempre razão

O cliente tem sempre razão

Categoria: Empresariais
Visitas: 20
Comentários: 1
O cliente tem sempre razão

Em vendas, acredita-se que para ser um bom profissional é preciso dar sempre razão ao cliente. Na verdade o cliente tem muitas razões, mas nem sempre está totalmente certo. Alguns empresários até apontam a possibilidade de se desistir de alguns clientes. Parece chocante tal expressão, contudo é preciso admitir que nem sempre o cliente em potencial está preparado para realizar a compra ou o mais correto, nem sempre o cliente quis comprar a imagem e o discurso do vendedor. Afinal é fato que o sucesso da compra deve ser determinado pelo relacionamento do vendedor com o cliente, ao seu poder de persuasão.

A partir dos anos noventa, a ideia de que o cliente deve ser conquistado para efetuar uma compra foi difundida e posta em prática pelas empresas. Essa percepção passa pela ação de oferecer ao cliente o máximo possível para que se sinta satisfeito e efetue a aquisição do produto ou do serviço. Diante dessa realidade muitas empresas modificaram sua conduta e os resultados foram bastante diversificados de empreendimento para empreendimento. Alguns lucraram bastante tendo este tipo de conduta, enquanto outros faliram por tentar fornecer ao cliente benefícios em que a empresa não tinha condições de ofertar.

Com isso houve uma reflexão no mundo empresarial quanto a conduta de venda e do relacionamento com o cliente. Além disso, leis foram estabelecidas para garantir ao consumidor alguns direitos. A ideia de que o clinete tem sempre razão sob o ângulo do desejo do cliente é verdadeiro, contudo sob o ângulo da empresa só será verdadeiro se esta razão concordar com o ponto de vista do estabelecimento, ou seja, se as exigências e desejos do cliente estiverem de acordo com as crenças e metas da empresa. Quando cliente insiste na sua razão e esta não é adequada à empresa, essa relação de compra não acontece, estando o cliente, então, para o empreendimento sem razão. Esta questão exige dois ângulos de visão.

Para uma venda de sucesso é preciso escutar as exigências e desejos do cliente, respeitar seus direitos e caso estes fatores estejam de acordo com os princípios da empresa, o vendedor entra em ação no sentido de conquistar este cliente com técnicas de vendas e garantias que concretizarão o negócio. Um bom negócio é realizado para ambas as partes quando é fornecido pelo vendedor o que é possível de benefício ao cliente, dentro das metas e possibilidades da empresa e quando é adquirido pelo cliente dentro de suas expectativas ou de forma que não o decepcione. Por isso, prometer e fornecer o que a empresa não é capaz de cumprir, só gerará uma imagem negativa e um péssimo relacionamento entre cliente e empresa. Construir um acordo sensato em que ambos lucrem com o negócio é a chave do sucesso no mundo das vendas e da prestação de serviço.

O cliente tem as suas razões e por isso deve ser respeitado na sua individualidade. Diante disso, o vendedor deve conhecer o cliente, observá-lo e por em prática técnicas de abordagem e de vendas que vão de encontro ao que o cliente entende por benefício, dando a impressão ao comprador de que está sendo valorizado e tendo um atendimento exclusivo. Essa deve ser uma preocupação importante da empresa: valorizar o cliente na sua individualidade e dar razão a ele se esta razão estiver de acordo com os interesses não só do próprio cliente, mas sobretudo da empresa. Razão não deve ser confundida com respeito. O cliente, estabelecendo a compra ou não, deve ser sempre respeitado, mas tratá-lo como rei, mesmo quando está totalmente errado, ou exigindo o que a empresa não tem condições de oferecer, deve ser reavaliado, afinal é a vitalidade da empresa que está em jogo.


Rosana Fernandes

Título: O cliente tem sempre razão

Autor: Rosana Fernandes (todos os textos)

Visitas: 20

803 

Imagem por: Torley

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    09-07-2014 às 20:19:42

    Sempre tem, independente de tudo. Tratar bem o cliente acima de tudo.

    ¬ Responder

Comentários - O cliente tem sempre razão

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Raio Mata Três Pessoas No Brasil

Ler próximo texto...

Tema: Segurança
Raio Mata Três Pessoas No Brasil\"Rua
No dia 07 de novembro de 2014, três pessoas acabaram morrendo em decorrência de raios após as vítimas serem socorridas, mesmo depois de bastante tempo tentando reanimá-las.

Os três homens deram entrada no hospital com parada cardiorrespiratória e com muitas queimaduras. Esse incidente aconteceu na zona leste de São Paulo, as vitimas trabalhavam com ferro velho.

O Brasil é o país onde os raios estão mais presentes no mundo. São mais de 50 milhões de raios por ano. Esses raios atingem mais pessoas na zona rural, porém nas áreas urbanas ocorrem também só que com menos frequência.

Há pessoas que falam que raios não ocorrem duas vezes no mesmo lugar, mas isso é improvável, eles ocorrem sim! Tanto que nos últimos séculos, as tempestades aumentaram 90% por causa do aquecimento do planeta devido ao asfalto, que é uma das formas de poluição.

Alguns cuidados, nesses momentos, são importantes como: não ficar em área aberta, não usar o telefone e se vir uma tempestade, então permaneça no carro.

Os raios ocorrem no Brasil porque é um país tropical e de muito calor, por isso está em primeiro lugar em queda de raios. Nesse mesmo ano de 2014, um rapaz morreu usando o computador. Ele recebeu a eletricidade no momento em que o raio caiu na antena.

O estado de São Paulo lidera em quedas de raios. Um raio dura em média 1 segundo, e a queda de raios acontece por uma descarga elétrica que produz nuvens de chuva. Os relâmpagos ocorrem entre as nuvens e os raios pelo solo.

Algumas regiões tem tendência de cair mais raios, a descarga é visível a olho nu e é um fenômeno que produz um clarão. As mortes mais frequente são nas áreas urbanas, por isso não é seguro se proteger em baixo de árvores.

Pesquisar mais textos:

Gislene Santos Sousa

Título:Raio Mata Três Pessoas No Brasil

Autor:Gislene Santos Sousa(todos os textos)

Imagem por: Torley

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios